É TETRA! Brasil vence México na final da Copa do Mundo Sub-17

- De virada, com ajuda outra vez de Lázaro, garoto do Ninho do Urubu, a Amarelinha levantou a taça da competição
É TETRA! Brasil vence México na final da Copa do Mundo Sub-17

Na noite deste domingo (17), com ingressos esgotados, o Brasil ganhou do México, na final da Copa do Mundo Sub-17, e conseguiu o tetracampeonato da competição. Mesmo saindo perdendo, a Amarelinha buscou a virada e levantou a taça, no  Estádio Bezerrão. Como na semifinal contra a França, na vitória por 3 x 1 da Canarinho, Lázaro entrou na reta final e marcou para o time brasileiro. González e Kaio Jorge também balançaram as redes.

1º tempo

O jogo começou com muitos erros de passe das duas equipes. Aos 11’, Peglow arriscou, mas sem perigo. Posteriormente, aos 14’, depois de boa troca de passes, Yan cruzou na área e Veron, entrando sozinho, mandou por cima. O Brasil continuou pressionando o adversário. Novamente, aos 17’, Kaio Jorge, em jogada pela esquerda, invadiu a área e tocou para trás, o camisa 10 chutou de primeira e a bola bateu no travessão. Veron conseguiu ganhar do adversário, mandou entre as pernas do defensor e bateu rasteiro. A bola passou perto da trave direita, aos 22’.

Com 24’, Álvarez cobrou falta com perigo. Donelli apenas acompanhou. A Amarelinha, outra vez pela esquerda, chegou com Patryck, a bola passou por todo mundo, menos pelo camisa 7 brasileiro, que finalizou, com 28’. García defendeu. Nenhuma das equipes conseguia acertar a mira. Aos 41’, o lateral esquerdo brasileiro chutou de longe e o goleiro salvou. Posteriormente, Veron saiu costurando, mas na hora de finalizar, a bola pegou no marcador e foi para escanteio. Na cobrança, aos 45’, Kaio Jorge cabeceou com perigo.

https://twitter.com/miseleccionmx/status/1196198429569011724?s=21

2º tempo

A primeira finalização da segunda etapa foi do México, com Martínez no minuto inicial, entretanto ele bateu para fora. Aos 2’, Kaio Jorge arriscou e o goleiro pegou em dois tempos. Peglow recebeu pela esquerda e deu passe para o camisa 9, entretanto a bola sumiu demais, com 6’. Os técnicos das duas equipes fizeram modificações. No México, saiu Álvarez e entrou Ávila. Por outro lado, Matheus Araújo substituiu Pedro Lucas no time brasileiro. Com 13’, Patryck finalizou e García defendeu. Aos 16’, Peglow dominou e bateu forte, porém a bola foi na rede pelo lado de fora. A resposta mexicana veio com o gol de González, com 20’. Pizzuto cruzou na área e o camisa 11 cabeceou para o fundo da meta, abrindo o placar para El Tricolor.

Assim, até aquele momento, a Seleção Mexicana tinha finalizado 10 vezes contra 17 chutes da Amarelinha. O Brasil tentou empatar com Lázaro, que entrou no lugar de Peglow. Contudo, o atacante mandou por cima do gol. Cabral pegou o rebote e a bola foi no travessão, com 35’. No jogada seguinte, o árbitro foi chamado e checou no VAR: penalidade máxima para o Brasil. Segundo sua interpretação, o defensor mexicano atingiu Veron dentro da área. Aos 38’, Kaio Jorge cobrou e empatou a partida. O goleiro acertou o canto, mas não conseguiu chegar. Com 40’, quase o camisa 9 virou a partida, mas a zaga mexicana afastou. Lázaro recebeu e ajeitou, mas bateu fraco, aos 42’. Já nos acréscimos, com 47’, o camisa 20 brasileiro recebeu do lateral Yan e chutou para o fundo do gol, logo, conseguindo virar o jogo para a Amarelinha.

https://twitter.com/cbf_futebol/status/1196214975695654912?s=21

E agora?

O Brasil conquistou o tetracampeonato da Copa do Mundo Sub-17 (1997, 1999, 2003 e 2019). Além disso, a equipe teve 100% de aproveitamento, assim, foram sete jogos com sete vitórias. Em contrapartida, o México não conseguiu seu terceiro título da competição. Da equipe brasileira, Matheus Donelli ganhou a Luva de Ouro e Gabriel Veron levou a Bola de Ouro do Mundial. Kaio Jorge ficou com a Chuteira de Bronze. A França conquistou a 3ª colocação, já que venceu a Holanda por 3 x 1, mais cedo, também no Bezerrão.

Brasil x México – melhores momentos

Foto destaque: Divulgação/Alexandre Loureiro/CBF

Danyela Freitas

Sobre Danyela Freitas

Danyela Freitas já escreveu 340 posts nesse site..

Sou goianiense, graduada em Letras pela Universidade Federal de Goiás (UFG), pós-graduada em Jornalismo Esportivo pela Estácio-SP e tenho três grandes paixões: a escrita, a leitura e o esporte (não necessariamente nessa ordem).

BetWarrior


Poliesportiva


Danyela Freitas
Danyela Freitas
Sou goianiense, graduada em Letras pela Universidade Federal de Goiás (UFG), pós-graduada em Jornalismo Esportivo pela Estácio-SP e tenho três grandes paixões: a escrita, a leitura e o esporte (não necessariamente nessa ordem).
https://www.instagram.com/danyelaf/

Artigos Relacionados

Topo