Duelo de padrões

A décima quinta e última rodada da primeira fase do campeonato paulista será fundamental para a definição dos últimos confrontos da próxima fase do estadual. Na Vila Belmiro, às 16h, Santos e Audax enfrentam-se em um duelo que colocará frente a frente dois padrões táticos bem semelhantes.
O Alvinegro praiano, já classificado e com a primeira colocação do grupo garantida, entrará em campo desfalcado, sem poder contar com Renato, Alison, Paulinho, Gustavo Henrique, Thiago Maia, Elano e Gabriel. Os três primeiros recuperam-se de lesão. Os quatro últimos  cumprem suspensão.
Os desfalques do Santos farão com que Dorival mande a campo uma equipe sem nenhum volante de ofício. Em um primeiro momento, a ausência de marcadores pode preocupar o torcedor santista, mas compor o meio de campo com quatro meias faz com que a equipe tenha maior qualidade no passe e, desta forma, valorize a posse de bola para dar poucas oportunidades ao adversário.
Se o Santos entrará desfalcado, Fernando Diniz, entretanto, mandará à campo tudo o que tem de melhor, a fim de manter a primeira posição do grupo e ter vantagem na fase de mata-mata do Paulistão. O time de Osasco tem dois pontos de vantagem para o São Paulo, que entra em campo contra o São Bento, em Sorocaba. A missão do Tricolor é difícil e caso saiam de Sorocaba derrotados, o Audax pode terminar na liderança de seu grupo mesmo em caso de derrota na Vila Belmiro.
O estilo de jogo do Audax é um dos mais envolventes do campeonatos e é caracterizado pela ausência de chutões e a transição entre os três setores do campo com muitos passes.
De um lado, o Santos coloca à prova, mais uma vez, sua invencibilidade dentro da Vila Belmiro. Do outro, o Audax tenta surpreender e provar – e até mesmo calar a boca dos críticos – que são válidas as inovações dentro de campo. Se o Peixe tem evitado o chutão desde o começo deste ano, o Audax já tem seu estilo definido há três anos. Falta reconhecimento porque o clube de Osasco não é badalado, não conta com nenhum jogador famoso e ainda é alvo de críticas da mídia, que se opõe à mesmice no futebol, mas, de maneira contraditória, rejeita inovações.
O duelo na Vila Belmiro tem tudo para ser muito bom. Que vença o melhor !
André Siqueira Cardoso

Sobre André Siqueira Cardoso

André Siqueira Cardoso já escreveu 313 posts nesse site..

Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

BetWarrior


Poliesportiva


André Siqueira Cardoso
André Siqueira Cardoso
Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

    Artigos Relacionados

    Topo