Duelo de Gigantes

Top 10 melhores jogadores do futebol mundial

Ressaca pós-vitória. Esse é o modo perfeito de descrever o que aconteceu no emblemático Estádio Riazor, sábado passado, derrota do Barcelona para o Deportivo La Coruña, por 2 a 1.

A grande “remontada” feita pelos catalães na Champions League diante do PSG, encheu de esperança todos os barcelonistas para o jogo de sábado, infelizmente, para eles, o que se viu foi uma equipe sem tanto afinco como na ultima quarta.

É interessante citar que o time “Blaugrana” não contava com uma peça chave de seu esquema de jogo, o brasileiro Neymar. O camisa 11 foi poupado do jogo do fim de semana após uma atuação brilhante contra os franceses, ausência que foi muito sentida pelo Barça. A incisão, o jeito abusado de ir pra cima dos zagueiros, fez falta ao Barcelona, muita falta, ainda mais com a estrela maior do time, Lionel Messi, com uma atuação discreta. Tanto que o gol catalão sai dos pés de Luiz Suárez, no começo da primeira etapa.

Não é nenhum absurdo dizer que Neymar hoje é peça fundamental do Barcelona. A segunda estrela.

Pelo lado da Galícia, só festa. O Deportivo conseguiu uma virada importantíssima para definir seu rumo no campeonato, com os três pontos, os azuis conseguiram fugir da zona de rebaixamento. Em uma atuação sólida, coesa e voltada para o contra-ataque o La Coruña garantiu sua vitória graças a Joselu – em falha grotesca do goleiro Ter Stegen – e Bergantinos no fim da segunda etapa. O triunfo representou a quebra de um antigo tabu: O Deportivo não vencia os catalães desde 2008.

No Santiago Bernabéu o resultado final foi igual, 2×1. Porém, o sofrimento foi maior.

Em uma partida recheada de surpresas, o Real Madrid penou para derrotar o Betis. Em uma falha horrorosa de Keylor Navas – outra em menos de um mês – os madrilenhos começaram perdendo e tiveram de correr atrás do prejuízo. Graças a uma dupla bem conhecida dos merengues, Marcelo e Cristiano Ronaldo, o Real conseguiu o empate com o dono da camisa 7, em lindo cabeceio, ainda na primeira etapa, aliviando a situação para o segundo tempo.

Na etapa complementar uma velha história se repetiu. Novamente Sérgio Ramos foi o salvador da pátria. Em cobrança de escanteio muito bem executada por Kroos, o capitão merengue subiu mais que todos e botou números finais no placar do Bernabéu: 2×1 para os donos da casa.

Com o tropeço do Barcelona e a vitória do Madrid, um novo panorama foi implantado na La Liga. O Real voltou à liderança e conseguiu aumentar sua “gordurinha” para dois pontos (60 a 62) e possui um jogo a menos que os rivais.

Restou a Luís Enrique e Zinedine Zidane trabalharem seus elencos para a reta final da temporada; os dois encaram os mesmos desafios: reta final de Espanhol e UEFA Champions League. Além disso, ainda há um confronto direto dos dois, “El Clasico” no dia 23/04, no Santiago Bernabéu.

Em maio, definiremos com absoluta certeza, quem dos dois gigantes espanhóis detém o melhor elenco e treinador.

Aguardemos…

Matheus Antunes

Sobre Matheus Antunes

Matheus Antunes já escreveu 7 posts nesse site..

Matheus Antunes, 20 anos, caiçara e estudante de Jornalismo. Torcedor e apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube, admirador do Real Madrid, mas antes disso fissurado, maluco, doido por futebol.

BetWarrior


Poliesportiva


Matheus Antunes
Matheus Antunes
Matheus Antunes, 20 anos, caiçara e estudante de Jornalismo. Torcedor e apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube, admirador do Real Madrid, mas antes disso fissurado, maluco, doido por futebol.

    Artigos Relacionados

    Topo