Podemos dizer que se há algum esporte que japonês gosta mais do que futebol, é  o sumô. Já pensou juntas as duas modalidades em uma só ? Isso foi possível em um shopping paulista no ano de 2015.

COMEÇO DA HISTÓRIA

Na brincadeira, os visitantes curtiram os esportes em apenas um ato. Com bolhas gigantes em um campo sintético no meio da praça de eventos, as pessoas começavam jogando o bom velho futebol e simultaneamente, migravam para o sumô. Posteriormente, toda atividade era composta pelos participantes dentro de uma bola gigante.

Definitivamente, futebol e sumô não precisam de muito para dar uma mistura amistosa. O alemão Lukas Podolsky deixou as chuteiras de lado para vestir a mawashi, (aquela cuequinha que os lutadores usam como vestimenta).

Posteriormente, o atleta que na época atuava no Vissel Kobe, quis mostrar conexão com a cultura japonesa. Desse modo, teve a tacada certa em se aventurar pela luta. Sobretudo, Lukas não foi o único esportista a experimentar a prática. O número 1 no mundo em tênis, Novak Djokovic, também chegou a apreciar o esporte.

Outra integração entre as modalidades ocorreu no estádio brasileiro Mané Garrincha. Em novembro de 2019, o local histórico abriu suas portas e recebeu o Made in Japan, uma competição internacional da área. Durante a atração, o público presente pode conhecer as regras e golpes característicos da arte asiática.

Apesar da relação entre futebol e sumô ser bastante amistosa, no Japão já ocorreu alguns imprevistos. De todavia, não foi nada que desestabilizasse a paixão dos japoneses.

Tratava-se do lutador Asashoryu, que se aventurou pelo futebol quando não devia. Em suma, o grandão que é considerado um dos melhores lutadores de sumô da história do país, foi punido por jogar futebol, num período que alegava estar lesionado. Certamente cômico, se não fosse trágico.

De certo, futebol e sumô inegavelmente são dois esportes que deram certo. Cada um com sua característica e individualidade. Dois esporte bastante consagrados no mundo, desse modo, quem ganha somos nós, meros apreciadores.

Karine Gommes
Se o céu é o limite, então voe, irmão! Sou jornalista em formação do 7° semestre pela Universidade Cruzeiro do Sul. O jornalismo surgiu em minha vida, quase que simultaneamente, com a minha paixão por esportes. Necessitava viver aquilo. Assim, fui atrás. Conforme conhecia o profissão, pude visualizar quão ampla é. Apesar de ser apaixonada por esportes, eu quero vivenciar todas as vertentes que o jornalismo me proporcionar. Estou aqui para fazer jus ao meu grande sonho. Prazer, sou Karine Gommes ;)

Artigos Relacionados