A despedida do M1TO

Rogério Ceni. Para conhecedores do futebol, não precisa dizer mais nada. Nessa foto temos 3 dos mais importantes títulos da carreira do M1TO, entre os 29 conquistados pelo mesmo, e vários desses títulos são o sonho de muita gente por ai.

Título não mede grandeza? Rogério Ceni coleciona muito mais que isso. Ele disputou 1.237 jogos com a camisa tricolor, o que o levou ao jogador que mais vezes vestiu a camisa pelo mesmo clube, ultrapassando Pelé e Giggs. Ceni usou a braçadeira de capitão por 978, nunca ninguém tinha chegado perto desse feito e é o jogador com mais vitórias por um único clube, entre outros incontáveis recordes. Rogério coleciona títulos como 1 Copa do Mundo, 1 Copa das Confederações, 3 Brasileiros, 2 Libertadores, 2 Mundiais de Clubes, 1 Sulamericana, além de títulos individuais como melhor goleiro do Mundo, melhor goleiro da América do Sul, melhor goleiro e jogador do Brasileiro e do Brasil e também melhor goleiro e jogador da Libertadores e Mundial de Clubes, entre outros. E além de tudo, Rogério Ceni é o maior goleiro artilheiro da história, e será por muitas décadas, ele tem 131 gols na carreira, uma marca impensável para um goleiro.

Isso tudo, sem contar a liderança exercida dentro e fora de campo, as defesas, a pessoa e o profissional que é esse grande goleiro. O início ocorreu no Mato Grosso, onde Rogério atuava na juventude pelo Sinop, em 1990, e interessou ao São Paulo, pois já se via nele um futuro promissor. Mas que um futuro promissor, Rogério Ceni se tornou, para muitos, o maior ídolo da história do São Paulo. Atou pelo tricolor paulista, profissionalmente, entre 1992 e 2015, conquistando aos poucos seu espaço, que depois ninguém conseguiu tirar mais. Muito querido entre todo o grupo e diretoria, Ceni teve poucos desentendimentos com técnicos, mostrando sua competência. Amor ao São Paulo, isso nem se discute, o M1TO teve várias oportunidades para sair para âmbito internacional, mas preferiu permanecer no clube que deu tudo a ele, o clube que fez o tornar esse ícone mundial que ele é.

Amado por torcedores do São Paulo e pela maioria de torcedores de outros clubes, Ceni encerra sua longa carreira no dia 11 de dezembro de 2015, em um amistoso entre os campeões mundiais de 92/93 e dos campeões mundiais de 2005, o jogo será no Morumbi. O jogo será de muita festa e muita tristeza, pela despedida de mais um craque da geração vitoriosa brasileira, mas aos 42 anos, Rogério não poderia prolongar mais sua vitoriosa passagem pelo Futebol.

Fica a dúvida se o goleiro tentará virar treinador rapidamente, ou se passará por alguns estudos antes, pois ele já afirmou que volta para comandar a equipe algum dia. Resta saber, também, se será mais um caso de ídolo em campo e decepção no comando ou se ele terá o mesmo sucesso que alcançou em campo. Agora, o que nos reserva é assistir esse último jogo e lembrar dos grandes momentos do Maior Goleiro da história do Futebol.

Avatar
Paulo Arthur
Paulo Arthur Corrêa é louco por futebol e está toda semana no estádio para acompanhar de perto o esporte mais famoso do mundo. Tem 19 anos e mora no Rio de Janeiro. É colunista do Futebol na Veia, participante do programa Na Cara do Gol da Rádio Estácio-TJ e apaixonado pelo que faz. Em 2015 começou a cursar Jornalismo, iniciando o caminho para alcançar seu sonho de infância, que é trabalhar com esporte e transmitir valores e ideias para o público em geral.

Artigos Relacionados

Topo