Derby londrino agita sábado de Premier League

A Premier League  continua neste sábado (2). O derby londrino envolvendo Tottenham e Arsenal foi o encontro escolhido para abrir a 29ª rodada do Campeonato Inglês. O encontro será realizado no estádio de Wembley e tem pontapé inicial marcado para 9h30 (horário de Brasília). Logo após, ao 12h (horário de Brasília) acontece outras duas partidas. Primeiro o Burnley duela com o Crystal Palace, depois Brighton e Huddersfield se encontram.

PREMIER LEAGUE – 29ª RODADA

Tottenham x Arsenal

Para o Tottenham, as duas primeiras partidas dessa série foram desastrosas. Na jornada 27, perdeu para o Burnley, que luta contra o rebaixamento, por 2 x 1. Na quarta-feira (27) pela rodada 28, teve outro clássico, contra o Chelsea, em Stamford Bridge. Mas voltou para casa de mãos abanando ao levar 2 x 0. Consequentemente ficou estacionado nos 60 pontos (20 vitórias e oito derrotas) saiu, na prática, da luta pelo título. Em 3º lugar, viu o Liverpool, líder, abrir vantagem de nove pontos. O Manchester City, vice-líder, tem oito pontos a mais.

Assim, sua batalha na reta final de torneio será para manter um lugar no G4, que assegura vaga na edição 2019/2020 da Liga dos Campeões. Nesse cenário, tem frente de cinco pontos na comparação com o Manchester United, 5º colocado. Já esteve em situação melhor, mas ainda está em posição confortável. Depois de duas derrotas seguidas, ele deverá escalar os melhores atletas que têm em mãos. Nesse caso, está livre para escolher uma vez que tem quase todo o elenco à disposição. A única dúvida fica por conta do meio campista Eric Dier, que está aos cuidados do departamento médico.

https://twitter.com/SpursOfficial/status/1101542619572625410

O Arsenal soube aproveitar muito bem os dois jogos iniciais do ‘trio de jornadas Premier’. Em casa, superou o Southampton (2 x 0) e goleou o Bournemouth (5 x 1). Chegou aos 56 pontos (17 vitórias, cinco empates e seis derrotas) assumindo a quarta posição na tabela de classificação. É uma campanha acima das expectativas e vem sendo construída com um aproveitamento excelente diante de clubes com menor potencial técnico. No entanto, segue apresentando grandes dificuldades nos clássicos. Sua única vitória em jogos desse porte foi justamente no primeiro turno contra o Tottenham.

Seu desempenho na condição de visitante também é abaixo da média. Nesse quesito, figura como oitavo melhor da Premier League. Dos 39 pontos disputados como coluna dois, ganhou 18 (cinco vitórias, três empates e cinco derrotas) com 25 gols assinalados e 26 sofridos. As restrições ficam por conta dos defensores Hector Bellerin, Rob Holding e Stephan Lichsteiner; o meio campista Ainsley Maitland-Niles; e o atacante Danny Welbeck, que estão aos cuidados do departamento médico.

HISTÓRICO

Burnley x Crystal Palace

Após oito encontros (cinco vitórias e três empates) da Premier League sem derrota, o Burnley não resistiu ao Newcastle. Na terça-feira (26) no St. James Park, acabou sendo batido por 2 x 0. Nada, no entanto, que tenha comprometido sua situação bem mais confortável na tabela de classificação do Campeonato Inglês. Depois de ter passado uma boa temporada na zona de rebaixamento, o clube habita confortavelmente a 15ª posição com 30 pontos (oito vitórias, seis empates e 14 derrotas). A vantagem na comparação com o Cardiff, 18º e primeiro na região da degola, é de cinco pontos.

Dos 42 pontos que disputou na condição de mandante, ganhou 17 (cinco vitórias, dois empates e sete derrotas) tendo assinalado 22 gols e sofrido 23. Para o encontro deste sábado, o técnico Sean Dyche tem três limitações impostas por contusão para definir a escalação. Estão aos cuidados do departamento médico os meio campistas Steven Defour e Ashley Westwood; e o atacante Aaron Lennon.

Embora fosse mais enxuta, com seis jogos (quatro vitórias e dois empates), a série invicta do Crystal Palace apresentava resultados mais significativos. Tendo não apenas descolado o time da zona de rebaixamento do Campeonato Inglês como levado os londrinos para as quartas de final da Copa da Inglaterra. O algoz da quebra da sequência também foi mais poderoso. A equipe foi batida, em casa, pelo Manchester United, por 3 x 1, na quarta-feira (27).

Assim como o Burnley, o Palace segue com 30 pontos (oito vitórias, seis empates e 14 derrotas). Ocupa uma posição acima na tabela de classificação, a 14ª, por levar vantagem na hora em que os critérios de desempate são utilizados. As dúvidas médicas para o encontro deste sábado estão limitadas ao setor defensivo. Seguem na enfermaria Mamadou Sakho, Pape Souare e Aaron Wan-Bissaka.

HISTÓRICO

Brighton x Huddersfield

O Brighton ganhou dez dias de folga por ter tido o jogo que faria com Chelsea na 27ª rodada adiada, uma vez que o rival precisou disputar no dia previamente reservado para o confronto a final da Copa da Liga da Inglaterra. O período de treinos até mostrou evolução no padrão de desempenho do clube, mas o retorno não aconteceu no placar. Como resultado, acabou sendo derrotado na terça-feira (26) pelo Leicester, por 2 x 1. Ficou, dessa maneira, estacionado no patamar de 27 pontos (sete vitórias, seis empates e 14 derrotas). Ocupa a 16ª posição na tabela de classificação.

Tem, todavia, a mesma pontuação do Southampton, o 17º, primeiro time fora da zona de rebaixamento, que só fica para trás quando são usados os critérios de desempate. A vantagem para o Cardiff, 18º e já na região da degola, é de somente dois pontos. Ainda que tenha uma partida a mais para realizar, o Brighton já viveu dias bem melhores na temporada atual da Premier League. O atacante romeno Florin Andone, suspenso, está fora do encontro deste sábado. As baixas devem aumentar devido às contusões do goleiro Jason Steele; o defensor Leon Balogun; e o meio campista Pascal Gross.

https://twitter.com/OfficialBHAFC/status/1101599240315232256

Rebaixamento não é mais uma ameaça para o Huddersfield. É uma realidade. Com 14 pontos (três vitórias, cinco empates e 20 derrotas), o time está na 20ª e última colocação do Campeonato Inglês e só aguarda a confirmação matemática de seu retorno para a disputa do Championship. Afinal, a diferença para o Southampton é de 13 pontos. Restando 30 pontos em disputa, a possibilidade de reversão é desprezível.

Assim, resta acumular um ou outro bom momento para levar como lembrança. Isso aconteceu na terça-feira (26), quando, em casa, o Huddersfield bateu o Wolves por 1 x 0 interrompendo um jejum de sucessos que durava desde o começo de dezembro do ano passado. Nesse período, o time realizou 15 partidas sofrendo 14 derrotas e empatando uma vez. Foi a primeira vitória do técnico Jan Siewert, que acabou se tornando o primeiro na história ao sofrer quatro derrotas seguidas no começo de uma campanha na Premier League. O sucesso concede mais tranquilidade para a sequência do trabalho que visa, naturalmente, a próxima temporada.

HISTÓRICO

Alexsander Vieira
O princípio de que o jornalismo deva ser ensinado e que não é racional deixar que o jornalista se forme por si mesmo.
https://bit.ly/3nAiB4l

Artigos Relacionados