Derby della Capitale: o clássico da Cidade Eterna

O futebol italiano é recheado de rivalidades: Internazionale x Milan, Juventus x Internazionale, Juventus x Milan, Palermo x Catania, Sampdoria x Genoa. Contudo, não há nada parecido com um Roma x Lazio. Isso porque, quando o assunto é ódio, detestar o adversário, o Derby della Capitale é disparado o mais fervoroso da Itália. A saber, a nomenclatura do clássico é obvia; faz referência ao fato de ambos serem considerados os dois maiores clubes da capital Roma. Sendo assim, também pode ser chamado de Derby di Roma ou Derby Capitolino. Dito isso, hoje (21), vamos dissecar essa magnífica rivalidade histórica! Embarque nesta aventura conosco, viva o país da bota!

A cidade de Roma e o Estádio Olímpico

Todos os anos, em pelo menos duas ocasiões (turno e returno do Campeonato Italiano), Roma x Lazio se enfrentam. Por isso, em dia de Derby, todos os caminhos levam ao Foro Italico, zona norte da cidade, junto às margens do Tibre, local onde fica o romântico e lendário Estádio Olímpico, palco da grande rivalidade.

Diferentemente de outros derbies de capitais e cidades famosas da Europa, como Madrid (Real Madrid x Atlético), Lisboa (Benfica x Sporting) ou Milão (Milan x Internazionale), em Roma só parece haver espaço para um clube. Os torcedores giallorossi são citadinos, com isso, vivem no centro da cidade e nos bairros mais nobres. Por outro lado, os adeptos biancocelestes vivem nos arredores, principalmente na região do Lácio (Lazio em italiano), província onde fica a cidade de Roma; por isso o termo pejorativo “borini” (camponeses), dado a eles pelos torcedores romanistas. Desse modo, sempre quando há o Derby, os torcedores da Lazio têm de se deslocar à capital, e a torcida rival não perdoa, chamando-os sempre de “provincianos”, “suburbanos” ou até mesmo “campestres”.

Nascimento dos dois clubes

Em suma, a Lazio nasceu primeiro, em 1900. Sua arquirrival só foi surgir no ano de 1927, graças a Italo Foschi, líder fascista que tentou fundir as principais equipes da capital para fazer Roma como um clube capaz de bater de frente e desafiar a soberania das equipes de Milão e Turim. Entretanto, em tal processo de unificação, a Lazio ficou de fora. Giorgio Viccaro, outro conhecido membro do Partido Fascista, impediu que a biancocelesti fizesse parte da união.

Com isso, enquanto todos os clubes de Roma se uniam em uma só equipe em prol de um objetivo, a Lazio ficava isolada, deslocada, parecendo não fazer parte da cidade onde nascera. Desde essa época até os dias atuais, um dos maiores objetivos da instituição é reconquistar o coração da capital italiana.

https://twitter.com/OfficialASRoma/status/971345945710481409?s=20

O fascismo no Derby

A Lazio já contou com forte apoio político em sua história. Benito Mussolini, líder do regime fascista que vigorou na Itália de 1922 a 1943, era torcedor da equipe. Com isso, o clube acabou marcado negativamente por na época muitos ultras biancolestes terem apoiado o ditador. Até hoje, a torcida é considerada uma das mais radicais, preconceituosas e violentas da Europa. Tanto dentro quanto fora de campo, os adeptos dos dois times se opõem ferrenhamente. Em diversas vezes, o clássico foi marcado por muita violência e ignorância, ofuscando o principal, que é o espetáculo futebolístico.

Tal ignorância já pôde ser vista dentro de campo inclusive, protagonizada por um jogador. Paolo di Canio, um dos maiores ídolos da história da Lazio, chegou a defender Mussolini publicamente e comemorou em um derby, um gol contra a grande rival Roma, fazendo uma saudação fascista. Além disso, para piorar, em noutro clássico, a torcida da mesma Lazio ergueu uma gigantesca faixa com os dizeres “Auschwitz é a vossa terra, os fornos são as vossas casas”.

Tamanho das torcidas e títulos por clube

Em síntese, tanto Roma quanto Lazio não possuem muitos adeptos fora da capital, não podendo rivalizar com as grandes massas de torcedores de Juventus, Milan e Internazionale, clubes com fãs espalhados por todo o país. Além desses três, o Napoli, time do sul da Itália, também possui mais torcida que a dupla. Já quando o assunto é títulos conquistados, Roma e Lazio também ficam para trás. Os números de ambos são irrisórios quando comparados com Juve, Milan e Inter; vamos a eles (somente conquistas nacionais):

Roma: três Scudettos (Campeonato Italiano), nove Copas da Itália e duas Supercopas da Itália

Lazio: dois Scudettos, sete Copas da Itália e cinco Supercopas da Itália

Para se ter uma ideia, a Juventus possui 35 Scudettos e os Rossoneros e Nerazzurri 18 cada, evidenciando uma diferença gigantesca de canecos levantados.

O Derby dentro de campo

Quando se fala de bola rolando no clássico da capital, são muitos os encontros marcantes que ocorreram ao longo da história. No entanto, com certeza, o grande ápice dessa lendária rivalidade foi na virada do século, quando os dois times eram recheados de craques e vinham de duas conquistas seguidas de Serie A (a Lazio em 2000 e a Roma em 2001). Enquanto os biancocelestes contavam com nomes como: Nesta, Diego Simeone, Mihajlović, Verón, Marcelo Salas, Inzaghi, Nedved e Roberto Mancini, os Giallorossi tinham: Cafu, Aldair, Antônio Carlos Zago, Emerson, Francesco Totti, Di Francesco, Montella e Batistuta.

Se atendo um pouco a números e estatísticas históricas, de acordo com o site ogol, considerando apenas jogos de Campeonato Italiano e Copa da Itália, Roma x Lazio já se enfrentaram 167 vezes, com 61 vitórias de La Magica, 44 triunfos da Le Aquile e 62 empates.

Francesco Totti, o maior ídolo da Roma, é o jogador que mais vezes disputou o Derby, com 45 presenças. No quesito bola na rede, pelos Giallorossi, Dino da Costa é o jogador que mais marcou gols, com 12. Pelos biancocelestes, Silvio Piola é o maior artilheiro, com sete tentos.

Foto destaque: Reprodução/Kolase TribunKaltim.co

Avatar
Guilherme Calvano
Sou Guilherme Calvano, carioca de 19 anos e jornalista em formação pela Universidade Estácio de Sá (UNESA- RJ). Apaixonado por esportes, sobretudo futebol e basquete, enxerguei no jornalismo a oportunidade perfeita de trabalhar com o que mais gosto! Aqui no Futebol na Veia sou redator líder da editoria de futebol Italiano.

Artigos Relacionados