Dérbi de Madri: a história do clássico que marca a capital

- O clássico tem uma história vasta que vai além das quatro linhas
O Dérbi de Madrid é uma das grandes rivalidades da Espanha

A capital espanhola é uma das cidades mais famosas do velho continente. Além de suas belezas naturais e arquitetônicas, a cidade de Madri se divide em uma forte rivalidade. O Dérbi que remonta ao início do século passado vem cada vez mais ultrapassando a fronteira madrilenha e espanhola e tornando em um duelo de relevância internacional. Muito desse crescimento pode ser creditado ao crescimento do Atlético de Madrid no nível europeu no atual milênio. Porém, voltaremos nisso daqui a pouco, agora vamos aos primórdios 

Fundação dos times e pré dérbi

Os clubes que têm entre seus estádios uma diferença de menos de dez quilômetros também tem uma pequena diferença de idade entre um e outro,para ser mais preciso, apenas um ano separam as fundações. Quem veio primeiro foi o Real Madrid, sendo criado em 1902, por um grupo de rapazes que descobriram o esporte na Inglaterra e ajudaram a implementá-lo em terras espanholas. 

Posteriormente, esta equipe, que na época se chamava Madrid Foot-Ball Club, enfrentou no ano seguinte o Athletic Bilbao. Um grupo de estudantes bascos que assistiram o duelo resolveram criar ainda em 1903 uma filial do Athletic na capital. Com isso nasceu o Atlético de Madrid. A “matriz” de Bilbao inclusive ajudou financeiramente. Isso pois o assédio dos Blancos para com os jogadores de clubes já era grande. Este e outros fatores fizeram com que até a Guerra Civil Espanhola o Real estivesse acima do rival. No entanto, foi aí que algumas mudanças ocorreram. 

O Dérbi no período Franquista

Em seguida à guerra, o regime autoritário imposto e comandado por Francisco Franco decidiu que teria preferência pelo clube vermelho e branco da capital. A partir daí, a equipe passou a ter ligação com a força aérea espanhola, dominando e se tornando o time de futebol mais bem sucedido do país no período. Foi nesta época que o Atléti conquistou seu primeiro título nacional em 1939, Entretanto, o regime de Franco mudou de lado e passou a apoiar o Real.  Pois tentava assim fazer capital político em cima dos múltiplos títulos europeus dos Merengues naquela década. Com isso, os torcedores passaram a cantar nas arquibancadas que o seu rival era o time do governo do país. Além disso, o fato deu um caráter mais à esquerda do espectro político para os ultras colchoneros.

Anos 70 e divisão social dos clubes

Na década de 1970, o Atlético voltou a dominar o cenário espanhol. A equipe chegou até à final da Copa dos Campeões da Europa em 1974, quando perdeu para o Bayern de Munique. Todavia, como a equipe alemã não quis jogar o Intercontinental, o time espanhol representou a Europa e bateu o Independiente da Argentina, conquistando assim o primeiro título mundial.

Este sucesso todo fez a torcida do Real começar a chamar os seus rivais de Índios, isso pois naquele período, os Rojiblancos tinham muitos latinos no seu plantel. Era algo que contrastava com os Merengues, já que a equipe relutava em contratar jogadores não eram da Raça Caucasiana. As diferenças também eram vistas onde cada clube era sediado. O Estádio Santiago Bernabeu, casa do time branco, fica na rua Paseo de la Castellana, próximo de bancos e empresas, ou seja, na classe mais alta. A antiga casa do Atlético, por outro lado, ficava na região sul da cidade. onde vivem as classes mais baixas, o Vicente Calderón se situava no entorno do Rio Mançanares.

Era Moderna

Nos últimos anos, o time da classe mais abastada vem dominando, porém não com tanta facilidade. Este clássico, que atualmente é o segundo mais importante do pais (atrás só do El Clásico), ganhou espaço no cenário mundial dos clássicos. Este efeito pode ser explicado tanto pelo sucesso de ambas as equipes na Champions League e na Europa League. O Real venceu a Champions quatro vezes desde 2010. Enquanto isso, no mesmo período, o Atlético venceu três vezes a Europa League.

Outro ponto que pode ter contribuído foi que duas das quatro finais de Champions vencidas na década pelos Blancos foram em cima do Atléti. Na temporada 2013-14, o Real vinha perdendo até o finalzinho por 1 x 0 em Lisboa, até que Sergio Ramos em uma cabeçada mágica levou o jogo à prorrogação, no tempo extra, os Colchoneros foram dominados cedendo três gols, a vitória e o título. Já na temporada 2015-16, a final foi em Milão, e os times fizeram um  jogo muito parelho e que terminou em 1-1, Na decisão por pênaltis, ninguém do Real Madrid errou, já o lateral Juanfran acabou falhando, o que deu a 11ª orelhuda para os galáticos.

Retrospecto e maiores goleadores

Até os dias atuais, Real e Atlético já se enfrentaram 225 vezes, com os Madridistas tendo vencido 111 e perdido 56, 58 desses jogos foram finalizados com o placar igual. Vendo o histórico por competições, o domínio é completamente Blanco. Já que em nenhuma os Rojiblancos levam vantagem. A competição com o retrospecto mais apertado é a Supercopa da Europa, em que foram três vitórias Merengues contra duas do Atléti.

Quando o assunto são os maiores goleadores do confronto, o dominio também é do Real Madrid. Segundo o site Goal, os cinco primeiros da lista jogaram por esta equipe, o primeiro jogador do Atlético  aparece apenas na 6ª posição. O Top 5 é:

1- Cristiano Ronaldo- 31 partidas/22 gols

2- Santiago Bernabéu- 19 partidas/17 gols

3- Alfredo Di Stéfano- 26 partidas/17 gols

4- Carlos Alonso Santillana- 36 partidas/15 gols

5- Ferenc Puskas- 17 partidas/13 gols

O dérbi da capital espanhola vem a mais de um século balançando com os corações dos moradores da cidade. E assim como quase tudo no futebol, vai para além do jogo jogado nos gramados e para na política e na questão social. Seguiremos acompanhando este duelo importante no futebol da Espanha, e veremos até qual patamar mundial. A era Simeone e Zidane já fez história e  redimensionou o tamanho do confronto, mas ainda segue acontecendo, pois esses dois grandes técnicos ainda treinam com maestria os gigantes da capital.

Foto Destaque: Reprodução/Óscar Del Pozo/AFP

BetWarrior


Poliesportiva


Lucas Stank
Lucas Stank
Nascido em Florianópolis, Estudo Jornalismo na Universidade Federal de Santa Catarina, sempre gostei de futebol, inclusive dizem que minha palavra dita foi gol

    Artigos Relacionados

    Topo