Moulin

Nesta sexta-feira (26), em nota oficial nas redes sociais, o Angers surpreendeu a todos ao anunciar que após 11 anos o técnico Stéphane Moulin deixará o clube no fim desta temporada. Aliás, a notícia assustou os torcedores do time. Afinal, o treinador vive bom momento na Ligue 1, onde é o 10° colocado da competição.

Sendo assim, em coletiva de imprensa, Moulin confirmou a informação. “Decidi desistir no final da temporada. Senti esta temporada difícil e exaustiva. Tomei minha decisão antes da partida contra o Metz (3 de março). Eu tenho convivido com isso há algum tempo. Isso permitirá que o clube se prepare com calma para a próxima temporada. É minha decisão”, disse o treinador.

Entretanto, apesar da declaração de Moulin, acredita-se que a saída surpreendente do treinador esteja relacionada com uma crise interna no clube. Afinal, no início do ano, Saïd Chabane, presidente do time foi acusado de agressão sexual.

HISTÓRIA NO ANGERS

Moulin é o treinador com mais tempo em um clube da Ligue 1. Posto que, o técnico está há 11 anos nos Angevins. Aliás, ele chegou em 2005 no Angers, sua primeira e única equipe, para trabalhar no time B. No entanto, em 2011, chegou ao plantel principal do Le SCO.

Inclusive, assumiu o time principal com o objetivo de levar a equipe para a 1ª divisão do Campeonato Francês. Desse modo, após quatro anos, o treinador conseguiu colocar o clube na Ligue 1.

Então, após subir para a elite do Campeonato Francês, o treinador nunca caiu de divisão. Inclusive, na atual temporada, o Angers faz sua segunda melhor campanha sob o comando de Moulin. Por isso, a saída do técnico surpreendeu.

Foto destaque: Divulgação/SCO Angers

Avatar
João Marcelo Felix
Meu nome é João Marcelo, paulista de 20 anos, sou estudante de jornalismo do 6º semestre da UnicSul. Tenho como foco o jornalismo esportivo e dentro dele o futebol é o que mais chama a minha atenção. Quando eu era criança meu sonho como de muitos era ser jogador de futebol, ao longo do tempo vi que meu lugar não era dentro de campo e sim fora, então decidi unir minhas duas paixões: escrever e futebol, para me tornar um jornalista esportivo.