O técnico Vadão convocou 34 atletas, para um período de treinamentos, visando a Copa do Mundo Feminina de 2019. O evento acontece entre os dias 7 de Junho e 7 de Julho de 2019, na França. No dia 14 de janeiro (segunda-feira), as jogadoras se apresentarão na Granja Comary (Teresópolis – RJ) para uma etapa de treinamentos e testes físicos.

“Vamos reunir atletas com potencial para ir ao Mundial para fazer exames médicos e testes físicos. O objetivo é fazer um diagnóstico e um programa de treinamentos para que elas cheguem à competição com uma preparação física uniforme, já que temos atletas em estágios distintos e jogando em calendários diferentes como na Ásia, Europa e América do Norte” analisou Vadão.

A Seleção Brasileira conta com atletas jogando em diferentes continentes, tais como Ásia, Europa, Estados Unidos e Brasil, e a intenção da comissão técnica é deixar o grupo o mais homogêneo possível, já que os calendários são diferentes.

A preparação na Granja procederá em duas etapas. Uma para as atletas que jogam fora do país e estão em atividade por seus clubes. Estas treinarão durante a data FIFA, entre 14 e 22 de janeiro. A outra etapa é para as que atuam no Brasil ou que estão de férias, tendo seus treinamentos estendidos até 22 de fevereiro, também em Teresópolis.

As brasileiras estrearão no Mundial diante da Jamaica, no dia 9 de junho, em Grenoble. Na sequência enfrentarão a Austrália, no dia 13, em Montepellier, e a Itália, no dia 18, em Valenciennes.

Convocação Seleção Feminina Principal

Goleiras:

Aline – Tenerife (Espanha)

Bárbara  – Kindermann (Brasil)

Letícia – Corinthians (Brasil)

Tainá – Corinthians (Brasil)

Defensoras:

Érika – Corinthians (Brasil)

Daiane – Paris St Germain (França)

Fabiana – Wuhuan Chedu Jiangda Womens Football Club (China)

Joyce – Tenerife (Espanha)

Jucinara – Valência (Espanha)

Kathellen – Bordeaux (França)

Letícia – Sportclub Sand (Alemanha)

Poliana – Orlando Pride (EUA)

Mônica – Orlando Pride (EUA)

Rilany – Benfica (Portugal)

Tamires – Fortuna Hjorring (Dinamarca)

Tayla – Benfica (Portugal)

Meio-campistas:

Andressa Alves – Barcelona (Espanha)

Andressinha – Iranduba (Brasil)

Camila – Iranduba (Brasil)

Formiga – Paris St Germain (França)

Juliana – Flamengo (Brasil)

Luana – KSPO Women Football Team (Coréia do Sul)

Thaísa – Milan (Itália)

Marta – Orlando Pride (EUA)

Atacantes:

Adriana – Corinthians (Brasil)

Beatriz Zaneratto – Incheon Hyundai Steel Red Angels (Coréia do Sul)

Cristiane

Darlene – Benfica (Portugal)

Debinha – North Carolina Courage (EUA)

Geyse – Benfica (Portugal)

Kerolin Nicoli – Ponte Preta (Brasil)

Ludmila – Atlético de Madrid (Espanha)

Raquel – Sporting Club Huelva (Espanha)

Thaís Guedes – Incheon Hyundai Steel Red Angels (Coréia do Sul)

Grupos do Mundial 2019 (Reprodução/FIFA)

E as expectativas quanto à competição?

Repleto de expectativa, o Mundial Feminino de Futebol de 2019 teve seus grupos sorteados e contará com 24 seleções sonhando com o tão disputado troféu mundial, além de que será transmitido pela primeira vez pela TV Globo, dando a maior cobertura da TV Aberta para o torneio, que vem se tornando cada vez mais acompanhado mundialmente.

Disputado de quatro em quatro anos, igual ao torneio masculino, a Copa do Mundo de Futebol Feminino, chega à sua oitava edição (desde 1991) com os EUA dominando a competição com um tricampeonato, um vice e três terceiros lugares. A Alemanha vem na cola com dois títulos, um vice-campeonato e dois terceiro lugares. A Noruega foi campeã em 1995 e o Japão em 2011 e vice em 2015, mostrando também a força das asiáticas.

Em baixa de títulos, a Seleção Brasileira fez ótima campanha em 2007, sendo vice das alemãs e foi terceira colocada em 1999.

Mas em contrapartida, a Amarelinha foi heptacampeã da Copa América em abril de 2018, conquistando a vaga para o Mundial e também se classificou para as Olimpíadas de 2020, no Japão.

A maior esperança do Brasil fica por conta da craque Marta, que em 2018 conquistou o hexa que nenhum outro brasileiro jamais conquistara, avaliada como melhor do mundo pela sexta vez.

Raisa Guglielmi
Meu nome é Raisa Cavalcanti Guglielmi, 28 anos, nascida em Criciúma-SC e residente em João Pessoa-PB desde os 8 anos de idade. Bacharel em Física pela Universidade Federal da Paraíba, onde, na época, estudei na Universidade de Oslo (Noruega) por um ano. Ano passado, após uma grande repercussão de uma história de amor com o Cruzeiro Esporte Clube, em que vendi diversas coisas para ir à final da Copa do Brasil, no Mineirão, fui chamada para participar de um programa de futebol em uma TV local e, a partir daí, começou a despertar dentro de mim uma paixão pelo Jornalismo Esportivo, unindo ao fato de que jogava futebol desde criança, o que já me aproximava bastante dos esportes. Hoje sou estudante de jornalismo e a cada dia mais encantada pela área. Espero vir a somar à equipe e, principalmente, apoiar e dar visibilidade às minorias.

Artigos Relacionados