De Galinho de Quintino a ídolo de uma nação: nada além de ZICO

- Arthur Antunes Coimbra, o Zico, completa 67 anos neste 3 de março

Pequeno e franzino nasceu um Galinho
Carioca da gema, logo Arthur se tornou Arthurzinho
Com 1,72 cm, iniciou a carreira como goleiro: goleirico
Mas foi indo para frente, até que chegou ao meio o Arthurzico
Nada além de ZICO.

FLAMENGO

Começou nas categorias de base do Mengão
Subiu ao profissional e mostrou-se genial
A princípio foram 12 anos em seu time do coração
Ganhando, em destaque, 3 Brasileiros, 1 Libertadores e 1 Mundial
Nada além de ZICO.

Foram cerca de 19 estaduais, sem contar a idolatria
Por onde Arthur Antunes Coimbra passava, desfilava alegria
Para a torcida foi eterno, para o Flamengo uma divindade
Transformou vermelho e preto em segunda pele, de verdade
Nada além de ZICO.

https://twitter.com/Flamengo/status/1234904836694519808?s=20

Maestro na bola parada, craque com a bola no pé
Quase 600 gols, sendo comparado, simplesmente, com Pelé
Pelé Branco? Rei Arthur? Galinho de Quintino?
Ídolo no Brasil e no Japão já está bom, para este humilde menino
Nada além de ZICO.

UDINESE

A Udinese lutou por ele, mas não tinha visto um “típico brasileiro”
Do qual marcou um golaço de bicicleta no mítico San Siro
Os adversários diziam seu nome, as torcidas rivais cantavam
Um estádio inteiro torcendo por Zico, o ovacionavam
Nada além de ZICO.

Quem sintetizou de forma mais aprimorada a grande metamorfose operada por Zico em Údine foi o jornalista do “Il Gazzettino de Veneza”, profissional encarregado de acompanhá-lo, Luigi Maffei: “Para nós, friulanos, Zico tem o mesmo significado de um motor da Ferrari colocado dentro de um fusca. Sentimo-nos os únicos no mundo a possuir um carro tão maravilhoso e absurdo”.

A Itália se rendeu aos seus pés, mas o Brasil ainda era sua casa
Voltou ao Flamengo para delírio da torcida, que extravasa
Alguns títulos, gols, devoção e terminou sua passagem pelo Mengão
Aposentou-se até surgir uma nova meta: difundir o futebol no Japão
Nada além de ZICO.

KASHIMA ANTLERS

Popularizou o futebol japonês e tornou-se um Deus
Ganhou estátua, idolatria e o país adotou-o como um dos seus
Deu ao Kashima Antlers história e o tornou tradicional
Foi um marco na pequena vida do futebol oriental
Nada além de ZICO.

Serviu ao manto verde-amarelo com todas as suas forças
Se doou, mesmo machucado, e por ele não há quem não torça
Se não deu nos gramados, na areia foi bimundial
Mostrando que é mais que um craque, é genial
Nada além de ZICO.

BetWarrior


Poliesportiva


Eric Filardi
Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://docs.google.com/spreadsheets/d/1izZLGz7it19teR839S0enlfi2W1drJQlmkiw4YDks2w/edit#gid=0

Artigos Relacionados

Topo