Os sete brasileiros que atuam no futebol urguaio

Uma das competições mais tradicionais e antigas da América do Sul, a primeira divisão uruguaia foi criada em 1900 e profissionalizada três décadas depois. Além disso, mantém até hoje a base do formato criado, sem mudanças drásticas. Dito isso, o Desclausurando o Uruguaio dessa semana vem destacar os poucos brasileiros que estão atualmente jogando no futebol uruguaio.

Neste momento, entre os 16 times que estão disputando a primeira divisão do futebol uruguaio em 2020, ao todo são 488 jogadores inscritos. Destes, 55 são estrangeiros, sete são brasileiros. Saiba quem são eles. O zagueiro Weverton, conhecido como Petróleo, revelou que teve seu contrato rescindido com o Boston River. Então não fazer mais parte do grupo de brasileiros no Uruguai.

THIAGO “MOSQUITO”, EX-VASCO

Clube com mais estrangeiros no elenco (7), o Deportivo Maldonado conta hoje com Thiago Rodrigues da Silva, mais conhecido como Mosquito. Ele que é ex-jogador de Vasco e Athletico Paranaense. O centroavante pertence ao time uruguaio desde 2016, quando foi contratado junto ao Desportivo Brasil, de São Paulo. Desde então passou por diversos clubes da América, além do Najran, da Árabia Saudita. Mas, até então, o jovem de 24 anos será mantido na equipe.

Thiago, à direita, e Gaston Pagano, à esquerda, em treino com a camisa do Deportivo Maldonado. Foto destaque: Arquivo Pessoal

Thiago, à direita, e Gaston Pagano, à esquerda, com a camisa do Deportivo Maldonado. Foto destaque: Arquivo Pessoal

FELIPE GEDOZ E VINICIUS NO NACIONAL

Mais conhecido no Brasil, Felipe Gedoz foi anunciado pelo Nacional enquanto a equipe se preparava para retomar a temporada. Ou seja, o último brasileiro a desembarcar no Uruguai. Clube pelo qual fez sua estreia como jogador profissional. Nos últimos anos ele atuou com a camisa do Athletico Paranaense, Goiás e Vitória, até chegar ao Bolsilludos. No momento, Gedoz disputou quatro partidas com a camisa do clube.

Revelado pelo São Paulo, Vinícius fez suas primeiras aparições como profissional no futebol uruguaio. Na ocasião, como a camisa do River Plate. Depois disso passou longas nove temporadas no Fehérvar, da Hungria, por qual conquistou dois títulos nacionais. Zagueiro, de 1,84m chegou ao Nacional em julho de 2020 e, desde então, se tornou o titular absoluto na defesa de Gustavo Munúa. O Nacional está perto de conquistar o título do Apertura 2020 e está com 100% de aproveitamento na Libertadores, com quatro vitórias.

Vinícius, à direita, comemorando gol do Nacional contra o Racing, em jogo de Libertadores. Foto: Reprodução/Instagram

LEONAI E DIOGO NO PLAZA COLÔNIA

Titular absoluto no Plaza Colônia, Leonai chegou ao futebol uruguaio em janeiro de 2020, contratado junto ao Comercial-SP. Sendo assim, o meia de apenas 25 anos vem sendo bem utilizado pelo treinador Matías Rosa, desde o início do Apertura Uruguaio.

Isso mostra que o mercado uruguaio está se abrindo para jogadores brasileiros, para que todos possam mostrar seu potencial através do futebol uruguaio. A vinda desses brasileiros que já estão aqui, abre porta para outros”, disse o brasileiro em entrevista ao Futebol Na Veia.

Em contrapartida, o compatriota Diogo também foi anunciado pelo Patas Blancas em janeiro. Atacante de 1,94m, foi para o clube uruguaio após se destacar no Francana, de São Paulo. Após disputar sete jogos, Diogo deu uma assistência e já marcou um gol sobre o Montevideo Wanderers, na vitória por 2 x 1.

“Isso mostra que tem jogadores (brasileiros) com qualidade em competições menores, e que podem não só estar aqui, mas também em outros mercados”, disse camisa 18 do Plaza.

Leonai e Diogo juntos em campo com a camisa do Plaza Colonia. Foto: Dante Fernández - Foco Uy Futebol uruguaio

Leonai e Diogo juntos em campo com a camisa do Plaza Colonia. Foto: Dante Fernández – Foco Uy

LÉO COELHO

Em sua primeira experiência internacional, Léo Coelho atua no Fénix desde agosto de 2019, quando deixou o Comercial-SP. Até então, o zagueiro já disputou 33 jogos com a camisa do clube e participou diretamente de sete gols, marcando cinco vezes. Titular absoluto, o brasileiro já até foi capitão da equipe, mesmo com pouco tempo no clube uruguaio.

Certamente, aos 27 anos, Léo, de 1,89m, vive o melhor momento de sua carreira. Além de disputar a primeira divisão do Uruguai, o Fénix disputa a Copa Sul-Americana, pelo qual já avançou de fase, eliminando o El Nacional, do Equador, em fevereiro.

https://www.instagram.com/p/CDw-a7VhYfk/?igshid=1s4krzcyjtulc

FELIPE KLEIN

Jogador mais experiente, com 33 anos, Felipe Klein também é jogador que atua no futebol uruguaio por mais tempo. Isso porque o gaúcho está no Cerro desde agosto de 2015, ou seja, cinco anos. Sem contar a sua primeira passagem no Cerro Largo, entre 2011 e 2013.

Desde então Felipe se tornou um dos líderes e referência técnica da equipe, por qual já disputou 115 partidas. Contudo, numa outra oportunidade, em exclusiva ao Futebol Na Veia, o brasileiro destacou a importância de fazer parte deste pequeno grupo de brasileiros no Uruguai.

“Realmente é um grupo pequeno de brasileiros que tem no Uruguai, além da gente fazer o nosso trabalho, sem dúvida é uma responsabilidade a mais. Talvez por estarmos em poucos brasileiros por lá, somos mais visados e por isso queremos deixar uma boa impressão“.

Futebol uruguaio

Felipe Klein, o gaúcho mais uruguaio. Foto: Edição/Futebol Na Veia

Foto destaque: Edição/Futebol Na Veia 

Thiago Lopes
Thiago Lopes, 20 anos. Estudante de jornalismo - 6º semestre.

Artigos Relacionados