Cuca

Recentemente o Santos sofreu com um surto de Covid-19 em seu elenco, tanto no time profissional masculino como feminino. Mas o caso que inspira mais cuidados é de Cuca, afinal o treinador segue internado no Hospital Sírio-Libanês. Conforme nota do hospital, divulgada pelo clube, o técnico segue sem previsão de alta.

PREOCUPAÇÃO VAI ALÉM DE CUCA

A diretoria do Santos segue preocupada com Covid-19 no seu elenco. Isso porque contando o treinador, são 19 casos confirmados. Dentre eles, estão 10 jogadores do time masculino (Jobson, Alex, Jean Mota, Vladmir, Diego Pituca, Alison, Sandry, João Paulo, Madson e Lucas Veríssimo)

. Com isso, o Peixe terá vida complicada na próxima rodada do Brasileirão. Isso porque terá que encarar o líder Internacional, com um time totalmente remendado.

Um alívio para a torcida santista é o fato que o jogo contra a LDU, pela Copa Libertadores da América, será apenas no próximo dia 24. Com isso, o Santos deverá ter boa parte do elenco a disposição para a primeira partida das oitavas de final. Mas deverá ter problemas também para a partida contra o Athletico Paranaense pelo Campeonato Brasileiro, no próximo dia 21.

PROBLEMAS NO TIME FEMININO

Os casos do coronavírus não se restringem ao time masculino. Pelo contrário, o vírus causou problemas nas Sereias da Vila, com 22 casos confirmados, 17 jogadoras do elenco profissional. Com isso, o Santos tentou pedir o adiamento do duelo contra o São José, pela última rodada do Campeonato Paulista Feminino.

Mas a Federação Paulista de Futebol (FPF), negou o pedido do clube. Dessa forma, o Peixe informou que não irá entrar em campo, conforme informado ao GE. Dessa forma, a partida terminará com resultado de W.O.

https://twitter.com/SantosFC/status/1326642554054586370

Foto Destaque: Reprodução/Twitter/Santos

Flavio Rodrigues
Sempre admirei a capacidade dos jornalistas em poder informar o público e despertar a reflexão e o senso crítico nas pessoas. Adoro falar e debater sobre esportes e acredito que como formadores de opinião, temos a obrigação de passar fatos aos leitores. Apesar disso, gosto muito de fazer textos opinativos, como análises táticas ou mesmo temas polêmicos, como o retorno do futebol na pandemia. Ao longo da minha carreira já tive experiências com matérias abordando outros esportes além do futebol, entrevistas com atletas, dirigentes e pessoas envolvidas com o esporte (como especialistas em marketing) e cobertura de eventos presencialmente.

Artigos Relacionados