Cuca, o principal nome do Santos nesta Libertadores

Antes de mais nada, nesta edição da Copa Libertadores o Santos até a semifinal teve um aproveitamento de 75%. Isso sem dúvidas se deve ao fato de jogadores que se destacaram ao longo da competição, como Marinho, Soteldo, Kaio Jorge, Alison, Pará, João Paulo e entre outros. No entanto, não teve participação só dos atletas, o técnico Cuca se tornou a principal peça no comando desta equipe.

TREINADOR E PRESIDENTE! 

Em suma, Alexi Stival, mais conhecido como Cuca, chegou ao Santos algumas semanas após a volta do futebol, após paralisação da Pandemia. Com isso, em sua chegada, grande parte da nação santista não aprovava a contratação do técnico que iria substituir o português Jesualdo Ferreira.

No entanto, pouco tempo depois os apaixonados pelo Santos entenderam que Cuca não atuou ali somente como técnico e sim como “presidente” e gestor do Peixe

Foram muitos problemas que Cuca teve após assumir o Peixe. De antemão, o afastamento de José Carlos Peres, jogadores querendo sair do Santos, Transfer Ban, surto de covid-19 no elenco.

No entanto, todos esses acontecimentos foram administrados pelo “presidente” Cuca, que com toda sua experiência blindou o elenco e montou um estilo de jogo. Com isso, todos os problemas, desmerecimento da mídia e muito mais não afetaram os atletas que desde o começo de 2020 estavam desacreditados. 

JOGADORES

Primeiramente, sem dúvida nenhuma Cuca se tornou a principal peça do Santos na administração. No entanto, dentro de campo o Peixe tem muitos nomes a se destacar, Marinho que amadureceu e disse que quer ser lembrado pelo seu futebol e não por memes.

Soteldo, o baixinho não havia começado o ano bem, porém após a chegada de Cuca se transformou em mais uma referência no ataque. O jovem Kaio Jorge que mesmo com muitas críticas se firmou no ataque do Peixe e hoje, é o artilheiro da equipe na Libertadores e o 17° na história do Alvinegro na competição. 

De antemão, no meio campo o Santos tem a garra, luta, vontade, entrega e muito mais do seu capitão Alison. O volante sempre deu “Sangue” em seus jogos lutando até o fim, sempre esteve entre uma das principais peças do time.

Isso com a liderança e suas falas motivacionais no pré jogo. Portanto, o lateral que pode se tornar Tricampeão da Libertadores, Pará, outro que retornou ao Santos em 2020, outro que a torcida pegou no pé, pela idade. No entrando, dentro de campo mostrou que em Libertadores a experiência conta muito.

https://twitter.com/GloriaEterna/status/1354923112794615816?s=20

Foto destaque: Divulgação/Santos

Alef Sousa
Sempre fui apaixonado por esportes, especialmente futebol. E vi através do jornalismo uma oportunidade de estar trabalhando com a minha Paixão. Estou no 5º Semestre da faculdade de Jornalismo. Meu grande Objetivo é torna-me repórter de campo e cobrir grandes competições. Sou um cara, extrovertido, animado, comunicativo e cheio de vontade de aprender.

Artigos Relacionados