Se do lado do time mineiro é bom, com vitórias seguidas e a vice-liderança do Campeonato Brasileiro, do lado dos cariocas a crise vem séria e tem relação com a política do clube, mau desempenho em campo e pressão da torcida. Assim vão a campo Cruzeiro e Vasco nesta quarta-feira, no Mineirão, às 21h45 (de Brasília), partida válida pela décima rodada do Campeonato Nacional.

Não é o primeiro duelo de ambos na temporada. Os dois times se enfrentaram duas vezes pela fase de grupos da Libertadores. Em Minas, empate em 0 a 0. Em São Januário, vitória por 4 a 0 da Raposa. Mas agora é diferente, no primeiro jogo sem Zé Ricardo, o Vasco vai com Valdir Bigode no comando e o Cruzeiro quer os três pontos para se manter na briga pela liderança.

O momento vivido pelos clubes na competição nacional é distinto. O Cruzeiro vem de três vitórias seguidas e é o terceiro colocado, com 16 pontos. O Vasco, vive o oposto, conseguiu apenas uma vitória nos últimos cinco jogos e ocupa a décima terceira posição, com 11 pontos.

CRUZEIRO

Após a vitória contra o Ceará (1 a 0), Mano Menezes terá alguns desfalques para escalar o time contra os cariocas. O treinador já avisou que Lucas Silva não possui condições de atuar, e Sassá, suspenso pelo terceiro cartão amarelo, também não jogar. Para o lugar do atacante Sassá, o substituto será Raniel.

Henrique, afastado dos últimos jogos por causa de dores musculares, volta. Quem deve voltar também é Lucas Romero. O atleta havia sofrido um corte no pé direito na partida contra o Ceará.

 “Momento deles não é bom, momento difícil, conturbado, mas quando se está dentro de campo é 11 contra 11, não importa o que está acontecendo nos bastidores. Temos que enfrentá-los como enfrentamos todos os outros. Temos que ter atenção a todo o momento porque o Vasco é um time grande, é um time que tem tradição. Não podemos dar mole. Precisamos ser o Cruzeiro que estamos demonstrando ser, guerreiro e vitorioso”, disse Raniel.

Raposa treina para reencontrar o Vasco na temporada (Divulgação/Cruzeiro)
Raposa treina para reencontrar o Vasco na temporada (Divulgação/Cruzeiro)

Provável: Fábio, Edilson, Dedé, Leo, Egídio, Henrique, Lucas Romero, Thiago Neves, Rafael Sóbis, Bruno Silva, Raniel. Técnico: Mano Menezes

VASCO

O mau momento Cruz-Maltino começou a ficar ruim justamente apósLibertadores da América. Desde aquele jogo, o clube veio decaindo. No fim de semana, o time perdeu por 2 a 1 contra o Botafogo e viu o seu treinador pedir demissão. Valdir assume interinamente a equipe para a partida.

“O jogo contra o Cruzeiro não vai ser fácil, mas chegamos a um momento em que precisamos voltar a pontuar para não termos problemas mais na frente. É uma oportunidade de reagirmos”, completou o lateral-esquerdo Ramon.

O Cruz-Maltino precisa da vitória para diminuir a crise (Reprodução/Vasco)
O Cruz-Maltino precisa da vitória para diminuir a crise (Reprodução/Vasco)

O Vasco terá o retorno do lateral-direito Rafael Galhardo, recuperado de entorse no tornozelo direito, e do meia Thiago Galhardo, livre de dores na coxa direita. Eles ocuparão as vagas, respectivamente, de Luiz Gustavo e de Giovanni Augusto. Apesar de Henrique voltar de suspensão, Ramon, que entrou bem no lugar de Fabrício, permanece na lateral esquerda.

Provável: Fernando Miguel, Rafael Galhardo, Frikson Erazo, Ricardo Graça e Ramon; Leandro Desábato, Andrey, Yago Pikachu, Wégner e Thiago Galhardo; Andrés Rios Técnico: Valdir Bigode

RETROSPECTO

Entre ambas equipes foram 57 partidas por competições nacionais, com 22 vitórias do Cruzeiro. São 19 empates e 16 vitórias vascaínas.

  • Vasco 1 x 3 Cruzeiro (Brasileiro, 2015)
  • Cruzeiro 2 x 2 Vasco (Brasileiro, 2015)
  • Vasco 0 x 3 Cruzeiro (Brasileiro, 2017)
  • Cruzeiro 0 x 1 Vasco (Brasileiro, 2017)
Matheus Carvalho
Sou Matheus Carvalho, carioca, tenho 20 anos e curso Jornalismo. O esporte sempre esteve na minha vida e provavelmente sempre estará. E como todo brasileiro sou apaixonado por futebol

Artigos Relacionados