Cruzeiro

A fase do Cruzeiro é bem complicada, tanto dentro como de campo. Na penúltima posição da Série B do Brasileirão, a equipe segue sem treinador. Depois de demitir o técnico Ney Franco, a Raposa vem encontrando problemas para definir um novo comandante. A mais recente recusa veio de Chapecó.

Conforme nota publicada pela Chapecoense, Umberto Louzer seguirá no comando do clube:

A Associação Chapecoense de Futebol vem a público para informar, de maneira oficial, que o técnico Umberto Louzer segue no comando da equipe.

Após interesse demonstrado pelo Cruzeiro Esporte Clube, o treinador comunicou à diretoria verde e branca, no início da tarde desta quarta-feira (14), que está focado no projeto e objetivos da Chapecoense.

“Agradeço o contato do Cruzeiro, mas optei por permanecer na Chapecoense. De fato, houve um interesse para que pudesse assumir a equipe, mas acredito muito no projeto que aqui está sendo desenvolvido. Pesou nesta decisão minha vontade de permanecer e concluir o que começamos. Além disso, preso por cumprir meu contrato por onde passo e aqui não será diferente”, afirmou.

QUEM SERÁ O NOVO COMANDANTE DO CRUZEIRO?

Ameaçado a cair para Série C, o torcedor mineiro tem motivos de sobra para se preocupar com a fase do time. Afinal, além da falta de resultados, a diretoria da equipe segue escutando “não” dos nomes sondados para o cargo de técnico.

Umberto Louzer foi o 3º nome desta lista. Antes dele, a Raposa sondou o técnico Lisca e Felipão. Mas ambos recusaram propostas para assumir o time mineiro. Enquanto o 1º optou por seguir no América-MG, o segundo teria declinado por conta do projeto oferecido. Essa informação foi apurada inicialmente pela Rádio Itatiaia.

Foto Destaque: Divulgação / Chapecoense

Flavio Rodrigues
Sempre admirei a capacidade dos jornalistas em poder informar o público e despertar a reflexão e o senso crítico nas pessoas. Adoro falar e debater sobre esportes e acredito que como formadores de opinião, temos a obrigação de passar fatos aos leitores. Apesar disso, gosto muito de fazer textos opinativos, como análises táticas ou mesmo temas polêmicos, como o retorno do futebol na pandemia. Ao longo da minha carreira já tive experiências com matérias abordando outros esportes além do futebol, entrevistas com atletas, dirigentes e pessoas envolvidas com o esporte (como especialistas em marketing) e cobertura de eventos presencialmente.

Artigos Relacionados