Cruz Azul

No decorrer deste sábado (31), três jogos movimentaram a terceira rodada do Estádio Olímpico Universitário, o Cruz Azul venceu o Léon pelo placar de 2 x 0. Posteriormente, Monterrey e Santos Laguna fizeram um ótimo jogo que terminou empatado em 2 x 2. Por fim, o Puebla surpreendeu ao vencer fora de casa o Chivas Guadalajara por 1 x 0.

Como resultado dessas partidas, Cruz Azul e Puebla chegaram aos sete pontos e estão juntos ao América na liderança do torneio, uma vez que, os Americanistas tropeçaram na sexta-feira contra o Necaxa e perderam os 100% de aproveitamento. Léon, Monterrey e Santos Laguna estão entre os times com 4 pontos no torneio e procuram uma regularidade na competição. Por fim, o Chivas Guadalajara ainda não se encontrou no torneio e está nas últimas colocações

LIGA MX GUARD1ANES- 3ª RODADA

CRUZ AZUL 2 x 0 LÉON

O Cruz Azul chegava ao jogo com a invencibilidade de 12 jogos. O clube não sabe o que é derrota desde janeiro. O Léon, por sua vez, ainda busca uma regularidade. A equipe visitante alterna entre grandes jogos e atuações fracas.

A encontro entre as duas equipes tinha o seu favorito, entretanto, era de esperar um jogo difícil. Apesar disso, logo aos 4 minutos os Cementeros trataram de descomplicar. Em um rebote de jogada de escanteio, onde o Léon já havia tido que tirar a bola em cima da linha, saiu o primeiro gol. Juan Escobar fez um forte cabeceio da entrada da área aproveitando o deslocamento do goleiro e abriu o placar.

Aos 14 minutos, Luis Romo fez ótima jogada dentro da área mas tentou um chute estranho por cobertura, a bola subiu demais e caiu na rede superior do gol. A partir de metade do primeiro tempo, o Léon dominava as ações mas era o Cruz Azul nos contra-ataques que levava perigo real. A grande jogada dos visitantes, veio de um cruzamento de Joel Campbell que Emmanuel Gigliotti tentou finalizar de letra, entretanto, a bola foi nas mãos de Jesus Corona.

O segundo tempo, igualmente, foi de tentativas frustadas de ataque do Léon e contra ataques perigosos do Cruz Azul. Nos minutos finais, um pênalti para o Cruz Azul definiu o resultado. Santiago Giménez sofreu a ação faltosa e ele mesmo foi para cobrança. Uma batida exemplar serviu para fazer o Cruz Azul chegar a sua decima terceira partida sem perder.

MONTERREY 2 X 2 SANTOS LAGUNA

O Monterrey veio para a partida para tentar espantar a má fase do ano de 2020. Os Rayados, normalmente possuem um volume de jogo muito maior que o adversário mas não conseguem transformar isso em um resultado positivo. Por outro lado, o Santos Laguna vinha em busca da sua segunda vitória consecutiva.

A partida teve um inicio bastante agitada. Pabón logo aos três minutos obrigou Carlos Acevedo a fazer uma grande defesa. Minutos depois, o Monterrey conseguiu abrir o placar. Logo após bola alçada na área, o zagueiro Nicolás Sánchez teve faro de atacante e aproveitou a falha da defesa para tocar a pelota direto para o fundo da rede. O time da casa teve a chance de fazer o segundo aos 12 minutos, mas Maximiliano Meza, cara a cara com o goleiro, chutou para fora.

O jogo parecia dominado, até que uma saída de jogo errada de Sánchez colocou tudo igual. O jogador errou um passe e entregou para Aguirre. Com tranquilidade, o camisa 19 tocou para Julio Furch fazer 1 x 1. Pabón e Funes Mori até tentaram botar os Rayados a frente mas pararam na trave e na grande atuação de Acevedo. Por outro lado, os visitantes também tiveram a chance de terminar o primeiro tempo na frente. No entanto, Furch desperdiçou um penalti.

O segundo tempo seguiu com grande qualidade. Depois de três oportunidades, o Santos Laguna finalmente ficou a frente no placar.  Logo após cruzamento na área, Nicolás Sánchez tocou contra o próprio gol. Que noite infeliz do zagueiro. Por sorte, no último minuto do jogo, depois de muita insistência, o Monterrey chegou ao empate. Daniel Parra, em rebote de falta cobrada na barreira colocou o 2 x 2 no placar final.

CHIVAS GUADALAJARA 0 X 1 PUEBLA

O Chivas chegava a esse confronto com o seu time completo pela primeira vez no torneio, uma vez que, existiram casos de covid-19 na equipe. O clube ia atras da sua primeira vitória na competição. Por outro lado, o Puebla queria manter a sua invencibilidade e encostar nos líderes.

O time da casa conseguiu até criar lances logo no começo do confronto, entretanto, não conseguia ter precisão na definição da jogada. Aos 16 minutos, Isaác Brizuela chutou de fora da área mas Vikonis estava lá para defender. Os visitantes só foram chegar ao ataque depois de 23 minutos de jogo, mesmo assim, não conseguiram levar perigo.

O jogo parecia ser do Chivas, até que uma entrada forte aos 35 minutos mudou tudo. O jovem Alan Torres pisou no calcanhar de Omar Fernández e recebeu cartão vermelho direto. Está é mais uma expulsão da Liga MX em uma jogada no meio de campo. Com um jogador a mais, o Puebla cresceu no jogo. Mesmo assim, foi Bruzuela que quase abriu o marcador nos acréscimos do primeiro tempo, mas a bola passou por cima do gol.

Na segunda etapa, seguiu de finalizações ruins e para fora da meta dos goleiros. Na primeira vez em que os visitantes colocaram a bola no chão e a trabalharam saiu o gol da vitória. Brayan Angulo cruzou para Santiago Ormeño. O camisa 14 fez ótimo papel de pivô, girou sobre o marcador e chutou forte para fazer 1 x 0. Ambos os times até tentaram mudar o marcador mas esbarraram na baixa qualidade das finalizações, melhor para o Puebla que está na liderança junta ao Cruz Azul e ao América.

Foto Destacada: Reprodução/MARCA CLARO.MX/IMAGO7

Yuri Murta
Estudante de jornalismo e geografia, apaixonado por futebol e por tudo que o cerca. Isso define quem é Yuri Lima Murta. O amor pelo esporte vem desde pequeno e o gosto por relacionar ele com outros temas vem desde o colégio, não atoa a minha monografia na faculdade de Geografia tem como tema a “Chapecoense e a cidade de Chapecó: Como o clube reflete a cidade”

Artigos Relacionados