Em Portugal, o Sporting Clube Olhanense foi vetado para subir à Liga 2 do futebol português para a próxima temporada. Como resultado, a decisão foi da própria federação do país, e a justificativa foi que subiria apenas os dois clubes com maior pontuação nas quatro séries. Dessa forma, com um ponto a menos que os demais, os dirigentes do pequeno clube lusitano ficaram indignados e assim, recorreram a Cristiano Ronaldo.

Assim, o clube resolveu ir atrás do português e capitão da Seleção Lusitana, Cristiano Ronaldo para que ele tentasse resolver a situação. Como resultado, escreveram uma carta ao Gajo e postaram nas redes sociais do clube, com assinaturas do elenco.

Confira a carta completa:

“Caro capitão Cristiano Ronaldo,

Somos jogadores do Sporting Clube Olhanense, um clube algarvio com 108 anos de história, (onde o teu amigo Valdir se iniciou) que, nesta época, participou no Campeonato de Portugal, (o 3° terceiro escalão do futebol português).

Decidimos enviar-te esta carta porque tu és o símbolo máximo mundial dos jogadores. O Deus do futebol português e o modelo de inspiração para qualquer um que joga futebol no nosso país.

O mito do Cristiano Ronaldo, cada dia, inspira e mexe as paixões de todos os meninos, que praticam o futebol de rua, em todos os bairros portugueses; que alimenta as esperanças dos miúdos que diariamente chegam aos treinos de formação; que ajuda os profissionais a trabalhar para serem sempre jogadores melhores.

E também nós, como jogadores dos campeonatos menores, somos continuamente inspirados pelos teus esforços e pelo teu heroísmo.

És a mais alta instância futebolística da história e o mais elevado detentor dos valores que constituem este desporto. A tua extraordinária carreira, os teus objetivos atingidos e as tuas históricas vitórias são resultado do teu enorme talento, unido a uma total dedicação e sacrifícios, por isso,tu és o melhor! E, por isso, estamos certos que tu poderás imaginar o estado emocional em que nós próprios nos encontramos neste momento.

Desafiando todas as dificuldades próprias do futebol semiprofissional, trabalhamos desde o primeiro dia desta época, com um único objetivo: atingir a subida de divisão para finalmente nos tornarmos jogadores profissionais. Com o mesmo foco dum campeão que treina para ganhar um título, para levantar uma taça, seguindo o teu exemplo.

Foi uma grande época, capitão!

Jogo após jogo, a nossa equipa ganhou confiança, o balneário juntou-se, os adeptos cresciam e os resultados chegaram. Na primeira parte da época, a nossa equipa tinha mais golos marcados que todas as equipas em Portugal:

mais do que o Porto e o Benfica que estão noutra realidade! Estivemos no primeiro lugar da nossa série em mais de 75% do campeonato. Terminamos em primeiro lugar a primeira volta, inclusive com mais pontos que todos e estávamos igualmente no primeiro lugar no momento da interrupção dos jogos pela Covid-19.

Imagina que o nosso lateral esquerdo, o Leonardo Lelo com 19 anos, foi convocado para seleção portuguesa sub-20. O único jogador na seleção nacional de todo o Campeonato de Portugal. Que lindo! Que satisfação!

O nosso campeonato joga-se em 4 séries territoriais de 18 equipas. São 72 equipas. Chama-se o Campeonato de Portugal porque é um torneio nacional onde são representadas todas as regiões do nosso amado país. Aqui os jogos são uma mistura de sonhos, bairrismo, garra, qualidade, obstáculos e paixão. Aqui surgem jovens jogadores que, graças à sua obrigação, servirão de sustento aos patamares superiores. Constituímos a base menos nobre do futebol português!

O regulamento diz que as primeiras duas equipas de cada série vão jogar um play off para apurar as 2 equipas que irão subir à Segunda Liga.

Claramente, o primeiro objetivo de cada equipa que ambiciona subir é chegar aos dois primeiros lugares da sua série. É com base nisso que se planeia a época. Como certamente acontece no teu clube, com base nisso criam-se estratégias e rotações de jogadores durante a época. Nunca foi nosso objetivo ter de fazer mais pontos do que as equipas doutras séries. São séries diferentes com equipas diferentes e que nunca se confrontaram antes do play off.

Depois chegou esta desgraça da covid-19 e foi decidido que no nosso escalão não se podia voltar a jogar. Alguns dias depois, a FPF, absurdamente, decidiu subir à segunda liga as duas equipas com mais pontos das 4 séries.

Nunca foi o nosso objetivo pontuar mais do que as equipas das outras séries, não era claramente uma ideia que nos passasse pela cabeça dado o desequilíbrio de competitividade entre as séries .

A FPF decidiu assim e falou em mérito desportivo.

Portanto, o nosso clube foi excluído da subida de divisão porque tinha um ponto a menos duma outra equipa duma outra série.

Acabamos no primeiro lugar e não subimos de divisão como aconteceu às outras equipas do mesmo campeonato. Porquê? Porque tínhamos um ponto a menos duma outra equipa duma outra série? Ainda não percebemos…

Num momento tão delicado como este que o mundo vive, quando todos temos a responsabilidade de ser solidários com todos os competidores de forma a resolver o prejuízos da pandemia, mas interesses políticos e econômicos não permitem.

Todos os nossos sonhos, a nossa paixão e a nossa confiança morreram naquele dia em que saiu esta inexplicável decisão. E tu sabes melhor do que os outros, capitão, que, sem confiança no futebol verdadeiro, irão nascer cada vez menos heróis. E sem heróis o futuro dos nossos meninos irá ser muito pior.

Ajuda-nos a acreditar que pudéramos conseguir justiça e a não viver em clima de constante desconfiança.

Um forte abraço, capitão

O plantel do SC Olhanense”

Foto Destaque: Getty Images

Alexsander Vieira
Alexsander Vieira
Quando pequeno, pensava em trabalhar com o futebol, como jogador. Por situações não harmoniosas esse sonho se dissolveu, porém achei outra maneira de continuar no esporte. Foi com as mãos que decidi trabalhar, informar minha nação com os melhores acontecimentos, e sempre ter credibilidade no que passo à frente. Obs: 3 x 0 não é goleada.
http://www.radioprado.com.br

Artigos Relacionados