Pelas oitavas de final da Copa São Paulo de Futebol Júnior 2019, o Corinthians recebe o Visão Celeste-RN nesta quarta-feira (16), às 21h45 (horário de Brasília), na Arena Barueri, em Barueri, na grande São Paulo. O Timão chegou a esta fase após empatar com o Red Bull Brasil no tempo normal e vencer nos pênaltis. Assim como os paulistas, os potiguares também vêm de empate na fase anterior, frente ao Primavera, avançando nas penalidades.

Corinthians

Timãozinho já encarou em duas oportunidades equipes do Rio Grande do Norte na Copinha. Em 2002, venceu o São Gonçalo por 4 x 1 e em 2003 bateu o América por 5 x 0. O retrospecto no estádio do confronto é amplamente favorável a equipe alvinegra, pois foram, desde 2011, 13 jogos, sendo 12 vitórias e apenas uma derrota, além de 47 gols marcados e somente seis sofridos.

O time de Itaquera vai para a partida com alguns desfalques. Além do atacante Fessin, que quebrou a tíbia no duelo frente ao Ituano, já operou e está em recuperação, o técnico Eduardo Barroca não poderá conta com o lateral esquerdo Lucas Piton, que sofreu um estiramento de ligamento colateral lateral e do bíceps femural. Não haverá necessidade de cirurgia e o atleta já iniciou o tratamento para se recuperar o quanto antes. No entanto, dificilmente terá condições de jogo.

https://twitter.com/Corinthians/status/1085514505415585792?s=19

Mas a boa notícia é que terá de volta o zagueiro Ronald, que estava suspenso da partida diante do Red Bull Brasil por conta do segundo cartão amarelo. Vitinho se recuperou do edema no posterior da coxa direita e está à disposição do treinador, assim como Welliton, que estava tratando de uma entorse do tornozelo esquerdo.

Os Garotos do Terrão contam com a habilidade de Janderson como um diferencial, os toques, chutes e gols de qualidade de Fabrício Oya como maestro da equipe e a chegada à frente do segundo volante Roni. Janderson é o cara das assistências e jogadas individuais, enquanto Oya e Roni os decisivos, que fazem gols importantes.

“Decisão é assim. Copa São Paulo chegou em um momento muito decisivo e temos de ter concentração máxima. Agradecemos o apoio da torcida, que certamente faz a diferença. Foi uma vitória do jeito do Corinthians. Batalhamos, sofremos e saímos com a classificação. Fico feliz em poder ajudar nas vitórias com meus gols, dedicação, empenho. Todo o grupo está de parabéns, estamos na mesma sintonia. Que possamos ir ainda mais longe nesta Copa São Paulo e brigar pelo título no dia 25”, falou o destaque do time na Copinha, Fabrício Oya.

Provável escalação: Diego Riechelmann; Igor Marques, Ronald, Caetano e Lucas Piton; Du, Roni e Fabrício Oya; Janderson, Rafael Bilu e Nathan Palafoz. Técnico: Eduardo Barroca

Visão Celeste

Único representante do Nordeste na competiçãoo feito do time de Parnamirim é histórico. Em sua primeira participação na Copinha, liderou o Grupo 20 e despachou grandes nomes do futebol nacional pelo caminho, como Remo e Fortaleza. A equipe novata foi vice-campeã do Potiguar e assim se credenciou para a Copinha. E o time tem uma história um tanto quanto curiosa.

Fundado em agosto de 1972 e responsável pela melhor campanha de um potiguar na competição, nem sempre atendeu pelo nome de Visão Celeste e vestiu azul e amarelo. Até 2009, o clube de Parnamirim se chamava São Paulo Futebol Clube e jogava com as cores do primo mais famoso, em homenagem ao tricolor paulista do Morumbi. Inclusive, o escudo era exatamente igual. Seu hino, no entanto, era diferente.

Refundado em 5 de agosto de 2010 sob o nome de Visão Celeste, a equipe está na segunda divisão do estado do Rio Grande do Norte. Voltando a Copinha, além de ser uma das gratas surpresas do campeonato, o clube tem com uma promessa que vem dando o que falar: Zé Eduardo. O atacante já marcou sete gols na competição em apenas cinco jogos, sendo o vice-artilheiro do torneio, atrás apenas de Gabriel Novaes, do São Paulo, com nove tentos. O coordenador de base, Ariel Santos, falou sobre a preparação do time para a competição e diz que contou com a ajuda de pastores para jogar a Copa São Paulo:

“Tínhamos como propósito fazer um centro de formação e muitos jogadores começaram a procurar. Pudemos disputar o Campeonato Potiguar sub-19, mas não tínhamos camisa. Buscamos vários times, tivemos vários ‘nãos', provavelmente não acreditavam no meu trabalho. Faltando pouco tempo para começar a competição eu corri atrás do pastor Sandoval Gonçalves e ele me deixou começar o trabalho”, contou o coordenador que ainda emendou falando do adversário: “A equipe do Corinthians dispensa comentários. Mas é como se fosse um jogo normal, não dá para deixar subir à cabeça, tem um professor que acompanha a gente, tem o pastor que nos acompanha, dá orientação, é um negócio que tentamos segurar. Tem hora que não consegue, a euforia do garoto é diferente”.

https://twitter.com/visaoceleste_/status/1084972667281772544?s=19

Provável escalação: Patrick; Caio, Elington, Luan e João Vitor; Denílson, Zé Eduardo, Sidiclei e Thyago Pires; Rian e Jonas. Técnico: Mirabor Rocha.

Retrospecto

Corinthians iniciou a Copinha com duas vitórias e um empate na fase de grupos. Vitória por 3 x 2 sobre o Capital/Ricanato-TO, triunfo por 4 x 1 sobre o Sinop-MT e a igualdade foi contra o Ituano por 2 x 2. Avançando na liderança, pegou o Porto-PE na 2ª fase e emendou uma goleada por 6 x 0. No último jogo empatou por 2 x 2 no tempo normal e garantiu a classificação nas penalidades. Por outro lado, o Visão Celeste iniciou sua trajetória com derrota para o Remo pelo placar mínimo. Depois venceram o Desportivo Brasil por 3 x 2 e encerraram a primeira fase vencendo o Uberlândia. Na fase seguinte despachou o Fortaleza por 2 x 1 e no confronto mais recente se igualou ao Primavera em 1 x 1 e os superou nas penalidades.

Eric Filardi
Quando pequeno quis ser jogador. O sonho de criança passou. Uma vida nova se anseia. Bem-vindo ao melhor site de futebol. Bem-vindo ao Futebol na Veia. Sou Eric Filardi, paulistano de 27 anos, criado em Taboão da Serra, jornalista pós-graduado em Jornalismo Esportivo e apaixonado por futebol. Como todo jornalista amo escrever. Como todo brasileiro amo futebol. Tenho meu clube e minhas preferências, mas viso o profissionalismo e a imparcialidade, sem deixar de lado a criatividade. Sou Tricolor, Peixe, Palestra e Timão. Sou da Colina, Glorioso, Flu e Mengão. Sou brasileiro, hermano, francês e italiano. Sou Ghiggia, Paolo Rossi, Caniggia e Zidane. Sou Alemanha dos 7 x 1, mas que o povo não se engane. Também sou Ronaldo, Romário, Zico, Garrincha e Pelé. Sou Bundesliga, MLS, Eredivisie e Premier. Sou das várzeas e dos terrões. Sou Clássico das Multidões. Sou Sul, Nordeste, Amazônia e Pantanal. Sou Galo, Raposa, Bavi e Grenal. Sou Ásia e África. Sou Barça e Real. Sou as Américas, a Europa, sou o mundo em geral. Sou a festa nas arquibancadas que o estádio incendeia: sou Futebol na Veia.
https://bit.ly/EricFilardi

Artigos Relacionados