Corinthians e Avaí/Kindermann começam a decidir o Brasileirão Feminino

- Já classificadas para Libertadores da América, as duas equipem começam a luta pelo título nacional de 2020
Corinthians e Avai/Kindermann

Corinthians e Avaí/Kindermann se enfrentam neste domingo (22), em Florianópolis. A partida é válida pela primeira partida das finais do Brasileirão Feminino de 2020, às 20h (horário de Brasília). Assim, o Futebol na Veia traz para vocês um manual dessa final para deixar bem atualizados.

CORINTHIANS

O Corinthians chega em sua quarta final consecutiva de campeonato. Assim, pela quarta vez, decide a partida final em casa, por ter a melhor campanha. Perdeu em 2017 para o Santos e 2019 para a Ferroviária. Dessa maneira d atual equipe, nove jogadoras do Timão estiveram presentes nas três anteriores (Cacau, Grazi, Gabi Nunes, Grazi, Lele, Mimi, Pardal, Paty, Paulinha e Taina).

Além disso, a Arena Neo Quimica é a terceira casa diferente do Corinthians, já que em 2017 decidiu em Barueri em 2018 e em 2019 na Fazendinha. Arthur Elias esteve à frente do elenco em todas as decisões. Assim, o desempenho em finais contam com seis jogos, duas vitórias, dois empates e duas derrotas. Dessa forma, marcou seis gols, sofreu quatro. Portanto, para chegar à final, o Corinthians terminou a fase de classificação em 1º. Já nos playoffs, deixou para trás Grêmio e Palmeiras.

Corinthians chega a sua quarta final seguida, tendo levantado o troféu em 2018. Foto: Divulgação

AVAÍ/KINDERMANN

Em contrapartida, o Avaí/Kindermann decide pela segunda vez uma final de Brasileirão e busca seu primeiro título. Em 2014, perdeu o título para a Ferroviária. Do elenco atual, Tuani e Barbara fizeram parte da equipe vice-campeã brasileira. Dessa maneira, Cacau, Mimi e Gabi Portilho estavam no Kindermann em 2014. 6º colocado na fase inicial, as Caçadoras superaram Internacional e São Paulo para chegarem a decisão.

Estrelas da constelação Pia em campo

Outra particularidade que marcam os duelos finais do Brasileirão Feminino de 2020 são as jogadoras que foram convocadas pela treinadora Pia Sundhage. Elas entrarão em campo nos amistosos contra a Argentina. Contudo, agora serão contra o Equador. Os jogos serão ainda este mês em São Paulo.

Lele, Tamires, Erika, Andressinha e Adriana, pelo Corinthians, foram chamadas. Enquanto isso, Barbara, Julia e Duda representarão o Kindermann. Além disso, Camila, que chegou a ser convocada por Jonas Urias para a Seleção Sub-20, foi solicitada por Pia para o lugar de Marta, que testou positivo para Covid-19. A fisioterapeuta das Caçadoras, Ariane Fallavina, e o preparador físico, Luiz Rodrigo, também fazem parte da comissão da seleção de Pia e Jonas Urias.

Observadas de perto por Stephani, a recém convocada Julia Bianchi e Gabi Zanotti disputam a bola. O caminho pelo título pode começar pelo domínio do meio campo. Foto: Rodrigo Gazzanel.

Ataques de respeito

As boas defensoras de Corinthians e Kindermann que se cuidem, pois travaram duelos com ataques de primeira. Giovana Crivelari, atual mulher gol de referência de Arthur Elias, vai merecer toda atenção das defensoras Tuani e Simeia. Esta última que, com um bom posicionamento dentro de área, espera buscar os gols para levar a equipe ao bicampeonato. Ela, assim, espera aplicar a lei da ex, uma vez que o Kindermann foi seu último clube antes de desembarcar na Fazendinha.

Lei do ex? Giovanna Crivellari é a esperança de gols do Corinthians nas finais. Foto: Divulgação

O habilidoso e veloz ataque de Caçador pode ser decisivo também e deve fazer a diferença se a meia Duda estiver num bom dia. A veloz Lele é vice-artilheira, com 10 gols, e Catyellen é uma jogadora de difícil marcação, com um bom jogo de pivô explosão física. Assim, aliada a uma precisa finalização, podem fazer a diferença nas finais.

Vai ter gol da Catygol? Caty e Poliana prometem travar um dos duelos das grandes finais. Foto: Rodrigo Gazzanel

Onde explorar para chegar a vitória?

O Kindermann não vai contar com a volante Zoio, que está suspensa. Uma jogadora de boa contenção na cabeça de área e de bom vigor físico. Assim, a equipe não contará com sua precisa proteção e marcação no primeiro jogo, algo que o Timão pode explorar. Enquanto isso, Pati Llanos é outra que não joga a primeira final. Contudo, o Corinthians costuma adiantar suas goleiras, como se aumentasse a vantagem numérica em campo, algo que pode ser explorado pela equipe de Jorge Barcellos. As investidas ofensivas da lateral Bruna Calderan (disparada a melhor do campeonato) também pode ser através de seu apoio e marcação o caminho para as vitorias.

A volante Zoio, na marcação de Gabi Zanotti, está suspensa e não joga contra o Corinthians, na Ressacada.

Olho nelas

A versátil Camila, de apenas 19 anos, é uma das gratas revelações de 2020. Assim, pode ter um papel decisivo nestas finais. Zagueira de origem, foi improvisada nas laterais pelo treinador Barcellos e também já foi escalada para atuar no meio. Dessa maneira, mostrando uma maturidade aliada a voluntariedade e técnica, a atleta, que chegou do Palmeiras este ano, mostra-se já ambientada na equipe e já desponta com uma das revelações de 2020.

Do lado paulista, a lateral-esquerda Yasmim pode ser o escape na ala esquerda corinthiana para ser o escape para o ataque. Além de força no apoio, sua precisão nas bolas paradas podem significar um perigo iminente à meta da goleira Barbara. Portanto, travará um grande duelo com Camila ou Bruna Calderan nas laterais.

Camila, convocada para a seleção sub 20, acaba se der convocada pela Pia, para a principal no lugar de Marta, que esta com COVID19. Foto: Zacarias foto

As Capitãs

Dessa forma, em 20 de janeiro, as capitãs das duas equipes responderam a perguntas de jornalistas. Para Tamires entre outras coisas, a ausência da torcida nas finais será muito sentida. Contudo, revela que a equipe recebeu muito apoio e carinho através das redes sociais. Assim, quer usar essa vibração para ser o combustível para mover o time em campo.

Enquanto isso, Tuani, do Kindermann, aposta em uma união dentro e fora de campo com as companheiras de equipe. Dessa maneira, o sentimento de grupo e equipe para chegar ao êxito da conquista. A camisa 4 de Caçador também joga todo favoritismo para o lado das adversárias:

“Nós vamos nos preparar muito para as finais. A nossa equipe é muito intensa e muito focada. Nós sabemos que temos potencial. Vamos buscar bons resultados sempre. O Corinthians é uma equipe com banco de reservas forte, equipe conjunta e jogadoras qualificadas. Elas têm um ataque poderoso e nós vamos fazer de tudo para poder segurá-las. Chegamos motivadas para a final e com muito respeito contra o Corinthians. Mas vamos dar o nosso melhor e tentar levar este título para Caçador”.

As Capitãs, Tamires e Tuani posam ao lado da taça de Campeão Brasileiro. Foto: Mariana Sá/CBF

Longe de casa, perto do Coração

Apesar de não poder atuar em Caçador por imposição da CBF, as jogadoras do Avaí/Kindermann terão toda a estrutura da Ressacada e do Avaí ao seu dispor. Mesmo tendo que se locomover mais de 400km, esperam superar o cansaço das viagens (foram mais de 20 mil km em 2020) e aproveitar ao máximo a atmosfera avaiana para sair na frente nas finais.

Vale lembrar que, nos playoffs, o Kindermann fez o resultado sempre no primeiro jogo. Assim, apesar da Neo Química ser estádio de propriedade corinthiana, será apenas o terceiro jogo pelo brasileiro que o clube irá jogar no dia 6, uma vez que vinha jogando a temporada regular no Alfredo Shurig.

Os Comandantes

Enquanto isso, outro duelo que pode marcar as finais está nos bancos de reserva. Jorge Barcellos, que já treinou a Seleção Brasileira Feminina e ganhou os jogos Pan-Americanos de 2007 e medalhista nas Olimpíadas de Pequim em 2008), e Arthur Elias (que muitos apontam como sucessor de Pia Sundhage no comando da seleção) prometem um duelo tático a parte nas decisões.

Prováveis Equipes:

  • Avaí/Kindermann: Barbara; Bruna Calderan, Tuani, Simeia e Thaini; Camila, Stefani, Duda e Julia; Catyellen e Lele
  • Corinthians: Lele; Kat, Poli e Erika; Yasmim; Andressinha, Yngrid, Tamires e Zanotti; Adriana e Crivellari

Dessa maneira, em caso de empate nas duas partidas ou vitórias pelo mesmo número de gols, a decisão será em disputa de pênaltis. Sendo assim, o encontro dessas duas equipes em 2020 foi no dia 13 de fevereiro. O jogo foi em São Paulo, onde Corinthians venceu por 2 x 1, com gols de Adriana e Vic. Enquanto isso, Pardal, contra, fez o gol das catarinenses.

Foto destaque: Divulgação/Mariana Sá/CBF

BetWarrior


Poliesportiva


Avatar
Hézyo Sadú
Hézyo, pra recalque e inconformismo dos fofoqueiros e fracassados, é Formado pela Univ. São Judas em Com. Social e também pela Fac. das Américas em Ger. de redes, com certificação Cisco. Corinthiano, Já cobriu diversas decisões como LBF, Brasileiro Masculino e Feminino, Liga Futsal e torneios de MMA. Umbandista, é medium da Casa de Mata VIrgem e filho de Pai Fabio Tadeu Odé de Gongobira.

    Artigos Relacionados

    Deixe uma resposta

    Topo