Corinthians desencanta contra o Santa Cruz e encosta no G6

Corinthians vira contra o Santa Cruz e vence por 4×2, na Arena Pantanal (Cuiabá, MT). Após quatro jogos sem marcar gols, a equipe paulista vence a primeira em seis jogos nesta quarta-feira (12), e no momento, está a apenas um ponto do Fluminense (46), sexto colocado. O alvinegro viveu um momento de clima pesado nesta terça-feira (11), quando Vilson deu um soco no rosto de Marciel durante o treino. O zagueiro ainda não foi punido nem afastado da equipe, e postou um vídeo nas redes sociais pedindo desculpas ao jovem volante. Já a equipe pernambucana, perdendo a quinta partida consecutiva, na outra ponta da tabela, vê a Série B cada vez mais perto, possuindo apenas 23 pontos e ocupando a vice-lanterna do campeonato.

A partida começou movimentada, com o Corinthians apresentando um bom toque de bola, e logo no primeiro minuto criou uma chance claríssima. Marquinhos Gabriel deixou Marlone na cara do goleiro Edson Kölln, mas o chute do camisa 8 alvinegro passou ao lado da meta. O Santa Cruz tentou chegar ao gol dos visitantes, porém a defesa adversária levou a melhor. Grafite foi desarmado na área pelo zagueiro Balbuena e o chute do meia João Paulo foi bloqueado. Giovanni Augusto teve uma boa oportunidade ao conseguir espaço para o chute na entrada da área, mas a finalização do meia corintiano não teve perigo e saiu pela linha de fundo aos 6. Keno fez boa jogada pela esquerda e passou para Grafite, livre na entrada da área, tentar um chute colocado. A bola saiu sem força, e o goleiro Walter fez uma defesa segura aos 10. O atacante do Santa seguiu dando trabalho à zaga corintiana. Aos 18, Grafite fez jogada de pivô e ajeitou para Keno bater forte de primeira, obrigando Walter a espalmar a bola para o lado. Mesmo jogando em Cuiabá, no Mato Grosso, a equipe pernambucana sentia-se muito à vontade, criando as melhores chances do jogo. Grafite dificultou a vida de Walter aos 26, ao ganhar a dividida do zagueiro Pedro Henrique, o atacante chutou, mas o goleiro adversário consegui desviar a bola para a trave. Apenas três minutos depois, o Santa após tanto insistir abriu o placar. Keno recebeu um belo lançamento nas costas do lateral direito Léo Príncipe e finalizou. Walter não conseguiu agarrar a bola, e no rebote, Grafite chutou alto, com o gol aberto, para balançar as redes na Arena Pantanal. O Corinthians tentou o empate logo aos 31, quando Marquinhos Gabriel cruzou e a bola correu pela área até Rodriguinho se esticar todo e desviar a bola para fora. Rodriguinho arriscou novamente, mas sem êxito. O alvinegro paulista igualou o placar ainda no primeiro tempo. Léo Príncipe bateu o lateral para Giovanni Augusto aos 37, que passou para Marlone escapar bem pela esquerda, cruzar para Guilherme dominar e chutar precisamente no canto do goleiro Edson. A primeira etapa terminou com muitas chances criadas, mas com apenas um gol para cada equipe.

Foi ou não foi pênalti?

Um minuto antes do gol corintiano, o zagueiro do Santa Cruz, Danny Morais, tocou por baixo em Léo Príncipe na área. O lateral alvinegro caiu e pediu o pênalti, mas o árbitro mandou o jogo seguir. Francamente, o jogador corintiano tentou cavar a penalidade máxima, se jogando ao sentir o contato com o marcador.

Bonito gesto de Walter

Na saída para o intervalo, um garoto invadiu o campo e pediu a camisa de Walter. O goleiro corintiano atendeu ao pedido, e recebeu aplausos da torcida. Um fiscal pegou o jovem pelo braço depois e expulsou o garoto do estádio.

O segundo tempo começou praticamente da mesma forma que o primeiro. Marlone criou a primeira chance, mas desta vez, converteu a oportunidade. O meia corintiano recebeu de Camacho na direita, cortou para o meio e finalizou de esquerda, no canto do goleiro Edson para virar o marcador. O Santa Cruz sentiu-se abalado ao tomar a virada, e toda a criatividade ofensiva apresentada nos 45 minutos iniciais parecia ter acabado. A situação da equipe pernambucana piorara ainda mais aos 9. Giovanni Augusto recebeu pela direita com liberdade e viu Guilherme pedindo bola na área. O camisa 10 do Corinthians recebeu o cruzamento e cabeceou firme, no contrapé do goleiro adversário, para ampliar a vantagem. O Santa tentou reagir na partida, mas seus jogadores estavam constantemente em posição de impedimento. Keno quase diminuiu a diferença aos 25, quando o atacante se livrou da marcação de Léo Príncipe e chutou forte, porém para fora. Aos 30, o tão vaiado Willians esteve próximo de aumentar a diferença. Giovanni Augusto cobrou a falta na área e a defesa rebateu. No rebote, o volante corintiano chutou por cima da meta. O técnico Fábio Carille colocou, além do volante Willians, o volante Crisitian, recuando muito a equipe alvinegra e chamando o adversário para cima. O Santa aproveitou o espaço e reduziu a vantagem dos visitantes. Após Pedro Henrique cortar a bola na entrada da área, Keno bateu com força e precisão, não dando chances de defesa para Walter aos 35. O restante da partida seguiu com máximo esforço do Santa, mas o atacante Lucca, ao dar o primeiro toque na bola, manda de carrinho o chute cruzado de Marquinhos Gabriel para fechar o placar por 4×2 na Arena Pantanal.

Desfalque para o Corinthians na próxima rodada

Marquinhos Gabriel reclama por falta de Léo Moura, não marcada pelo árbitro, e recebe seu terceiro cartão amarelo. Com isso, o meia ficará de fora da partida contra o América Mineiro.

Com a vitória, o Corinthians volta a sonhar com a Libertadores, e tem o Coelho como o próximo adversário, neste domingo (16), às 18:30. Dependendo do resultado obtido, o alvinegro pode terminar a rodada seguinte no G6. Já o Santa Cruz, precisa de uma série histórica de vitórias para conseguir manter-se na elite do futebol brasileiro, começando pela Ponte Preta, também no domingo às 18:30.

BetWarrior


Poliesportiva


Guilherme Papa
Guilherme Papa
Guilherme Papa é estudante, de 21 anos, da turma do 5º semestre de Jornalismo da Universidade Metodista de São Paulo. Completamente louco por futebol, tem como objetivo transmitir informações do mundo da bola da melhor maneira possível.

Artigos Relacionados

Topo