Conmebol

Antes de mais nada, o Santos enviou, nesta quinta-feira (7), um ofício à Conmebol após o jogo contra o Boca Juniors. Assim, isso ocorre pelo fato da equipe ter sido prejudicada por uma não marcação de pênalti e nem verificação do VAR pelo árbitro Roberto Tobar.

BOCA X SANTOS

Primeiramente, Boca Juniors e Santos se enfrentaram na última quarta-feira (6), em partida válida pelo primeiro confronto das semifinais da Libertadores. Com isso, o Peixe foi superior na partida, conseguiu dominar o meio-campo e buscava mais o ataque. No entanto, o time da casa chegou com mais perigo, nas poucas chances de ataque. 

PÊNALTI? 

No segundo tempo do jogo, o adversário derrubou o atacante Marinho dentro da área, mas o árbitro Roberto Tobar mandou o lance seguir e marcou tiro de meta para o Boca Juniors. Além disso, o lance foi checado pelo árbitro que estava no VAR, Juan Benitez (PAR), o mesmo que marcou um pênalti duvidoso para o Grêmio no primeiro confronto das quartas de finais.

O juiz chileno não se dirigiu ao monitor do VAR para analisar a jogada. Com isso, manteve sua decisão de campo, confirmando o tiro de meta. 

CONMEBOL

Nesta quinta-feira (7), a Conmebol liberou os áudios da conversa entre o árbitro Roberto Tobar e o árbitro do VAR Juan Benitez. Segundo os Árbitros o atacante Marinho teria simulado.

“Limpo, nada”, diz o árbitro no momento do choque.

“Se deixa a cair”, responde o VAR.

 

Foto destaque: Divulgação/Santos

Alef Sousa
Sempre fui apaixonado por esportes, especialmente futebol. E vi através do jornalismo uma oportunidade de estar trabalhando com a minha Paixão. Estou no 3º Semestre da faculdade de Jornalismo. Meu grande Objetivo é torna-me repórter de campo e cobrir grandes competições. Sou um cara, extrovertido, animado, comunicativo e cheio de vontade de aprender.

Artigos Relacionados