Conheça Paulinho Criciúma, sua grande carreira e uma meteórica e importante passagem no Nagoya Grampus

Paulo Roberto Rocha, conhecido como Paulinho Criciúma, nasceu no dia 30 de agosto de 1961 na cidade de Criciúma (SC). Paulinho, foi um meia-atacante que então, iniciou sua carreira em 1970, em um dos principais times de sua cidade, o Criciúma Esporte Clube, onde jogou de 1976 a 1982, com 128 jogos e 39 gols com a camisa do Tigre. Assim, é sobre a passagem do brasileiro pelo futebol japonês que a coluna Samurais da Bola vai falar nesta semana.

Paulinho atuou pelo América F.C (SP) em 1983 e depois Bangu A.C de 1985 a 1986, com 40 jogos e 12 gols, conquistando 2 títulos e o vice Campeonato Brasileiro. Logo depois, jogou por empréstimo no Posco Atoms (Coreia do Sul) em 1985 onde conquistou 1 titulo.

Em 1998 foi transferido ao Botafogo, onde jogou até 1990. No clube, Paulinho conquistou dois títulos, onde foi um dos principais heróis botafoguenses nos títulos cariocas de 1989 e 1990, assim quebrando um jejum de 21 anos dos Alvinegros sem títulos. Durante sua passagem vitoriosa pelo Alvinegro Carioca, foram 117 jogos e 38 gols com a camisa botafoguense.

Em 1990 foi negociado com o S.C Internacional (RS) onde venceu 2 títulos, mas logo depois, foi para o Nagoya Grampus (Japão) onde jogou de 1991 a 92 e marcou 10 gols.

Depois passou pelo Los Angeles Salsa (EUA) de 1993 a 94, além de Montreal (CA) em 1995 onde conquistou 1 taça e Atlético Celago (MX) de 1995 a 96, onde venceu 2 títulos é  assim, se aposentou dos gramados aos 35 anos. Assim, somando sua passagem por todos os times, são 265 jogos com 80 gols e 11 títulos.

LEIA MAIS

NAGOYA GRAMPUS

Durante sua passagem pelo Japão no Nagoya Grampus, Paulinho Criciúma, soma 29 jogos de 1991 a 92, além de  1o gols feitos. Passagem essa, que no entanto, não teve muito sucesso como nos times anteriores.

O time que vinha de uma série de rebaixamentos até os anos 90, quando aos 30 anos Paulinho chegou no clube, não conquistou títulos, mas sim a torcida, quando ajudou o Nagoya a voltar a disputar os principais campeonatos e se tornar um time de frente no Japão.

Logo depois, mudou seu nome para Nagoya Grampus Eight que é derivado dos símbolos de Nagoya. Os dois golfinhos grampos no topo do castelo de Nagoya é um folclore local e o Maru-Hachi símbolo oficial da cidade.

APOSENTADORIA

Paulinho Criciúma se aposentou dos gramados, na cidade do México aos 35 anos, onde jogou de 1970 a 1996. Depois disso ao parar de jogar, Paulinho virou comentarista esportivo em rádios da sua cidade. Comprou uma escola na cidade natal, o Colégio Objetivo, e o dirigiu até o ano 2000.

Logo depois treinou alguns times, como: Barreiras em 2011, Camaçari (BA) em 2002, Inter de Lages (SC) em 2002, Criciúma (SC) em 2006 e o 4 de Julho (PI) em 2012, onde foi vice campeão piauiense.

Foi  comentarista do SPORTV até 2017 depois saiu. Atualmente, Paulo Roberto Rocha tem 59 anos, trabalha como empresário de jogadores de futebol e também vende seguro de cargas. Além disso, esta viúvo de sua esposa Isabela e mora em Florianópolis, com seus dois filhos gêmeos Luca e Lara.

Foto Destaque: Reprodução/Arquivo Pessoal

João Marcos Novack
Escolhi jornalismo pelo amor ao mundo esportivo. Já fiz revista e jornal pela faculdade. Meus objetivos são chegar a grandes emissoras de TV esportiva. Sou bem animado, divertido, comunicativo e atencioso.

Artigos Relacionados