Conheça os classificados ao Mundial de Clubes 2019

Tudo pronto para mais uma edição do , no último sábado (23), foram definidos os últimos classificados. Assim, sete serão os clubes que participarão da 16ª edição do torneio mundial, que começa no próximo dia 11 e vai até o dia 21 de dezembro, data da final da competição. Novamente, o Catar será a sede do torneio, servindo como evento teste para a Copa do Mundo em 2022.

Sendo assim, como campeão da Libertadores da América, o Flamengo já começa a disputa na semifinal e joga na terça-feira (17/12), no Estádio Khalifa. Dessa forma, o adversário sai do duelo entre Espérance e Al-Hilal. Enquanto que o Liverpool, campeão da Champions League, entra na mesma fase, mas na outra chave. Logo, os ingleses aguardam definição entre Monterrey, Al-Sadd e Hienghéne para conhecer o rival.

Para isso, conheça um pouco da trajetória dos sete clubes até o Catar:

FLAMENGO (América do Sul)

O representante brasileiro no Mundial chega em alta para a competição. Depois de conquistar o Campeonato Carioca, no começo do ano, a equipe passou por uma troca de técnico. Assim, após a chegada do português Jorge Jesus, o Flamengo iniciou a montagem do elenco vencedor. Jogadores com experiência na Europa, como Filipe Luis, Rafinha, Pablo Marí e Gerson foram integrados à outros medalhões como Diego Alves, Arrascaeta, Bruno Henrique e Gabriel. Juntos, possuem uma invencibilidade de 26 jogos e quebram recordes. Assim, no último final de semana, foram campeões da Libertadores e do Brasileirão, pela sexta vez.

LIVERPOOL (Europa)

Desde a temporada 2015-2016 no clube inglês, Jürgen Klopp só veio a comemorar uma conquista este ano. Assim, após amargar o vice da Champions League em 2017-2018 para o Real Madrid, o Liverpool soltou o grito diante do Tottenham. Apesar de não terem feito gols na remontada ante o Barcelona, o trio Mané, Firmino e Salah foi o fator decisivo na caminhada do título. Sem contar as defesas milagrosas do brasileiro Alisson. Sendo assim, líder da Premier League e com vaga encaminhada para a próxima fase da Liga dos Campeões, os Reds vão em busca do título inédito no Catar.

AL-HILAL (Ásia)

O Al-Hilal foi o último clube a se classificar para o Mundial ao bater o Urawa Red no último domingo (24). Mais que isso, é também o último time do técnico Jorge Jesus antes de desembarcar no Rio de Janeiro. Sendo assim, no elenco da equipe tem um velho conhecido dos flamenguistas: Cuéllar. Dessa forma, este foi o terceiro título da Champions Ásia conquistado pelos sauditas e é o clube com mais conquistas da liga nacional, ao todo, 15 títulos. Logo, os destaque individuais ficam por conta do artilheiro Bafétimbi Gomis, do meia italiano Giovinco e do ponta peruano Carrillo, que disputou a última Copa do Mundo.

ESPÉRANCE (África)

Assim, o representante africano será o Espérance, da Tunisia. Logo, para garantir vaga no Mundial venceu o Wydad Casablanca em jogo polêmico que valeu o título da Liga dos Campeões da CAF. Dessa forma, a partida foi marcada pelo abandono de jogo dos marroquinos em protesto por um gol anulado. Sendo assim, esta será a terceira participação dos tunisianos, já foram eliminados pelo Al-Sadd, em 2011, e pelo Al-Ain, no ano passado.

MONTERREY (Concacaf)

Como de costume, o México marca presença no Catar. Dessa vez, quem representará o país é o Monterrey que se sagrou campeão da Concachampions ao bater o Tigres em um duelo nacional. Assim, esta será a quarta participação da equipe que nunca chegou a uma final de Mundial. A melhor campanha foi em 2012 quando chegou a semifinal, mas perdeu para o Chelsea, que viria ser vice-campeão para o Corinthians. Logo, nas demais, o clube foi eliminado ainda nas quartas-de-finais, primeiro para o Kashiwa Reysol e, depois, para o Raja Casablanca.

AL-SADD (País-sede)

Representante do país-sede, o Al-Sadd é treinado pelo ex-meia e histórico jogador do Barcelona, Xavi. Assim, o clube foi campeão da Stars League, o campeonato nacional do Catar, e chega ao seu segundo Mundial. Na bagagem, uma goleada frente ao Barcelona que gerou sua eliminação em 2011, quando classificou como campeão asiático. No entanto, naquela oportunidade, ficou com o terceiro lugar ao superar o Kashiwa Reysol, do Japão, nos pênaltis.

HIENGHÈNE (Oceania)

Primeiramente, é importante frisar que a Nova Caledônia, um arquipélago ligado à França e com menos de 300 mil habitantes será representado neste Mundial. Isto se deve a façanha do Hienghène Sport, que superou o Magenta na final da Liga dos Campeões da Oceania e conquistou o inédito título. A saber, todos os jogadores do elenco são oriundos do país e tem nacionalidade francesa. Assim, é o patinho feio da competição.

Foto Destaque: Reprodução / Matthew Lewis / Veja

Ricardo do Amaral
"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 29 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

Artigos Relacionados