Conheça o bicampeonato da Ligapokal conquistado pelo Hertha Berlin

- Em sua história, a equipe possui sete títulos, dois deles foram conquistados no início deste século
Conquistas do Hertha Berlin

Nesta semana, a Coluna Quebrando Muros vai mostrar a história do bicampeonato da Ligapokal conquistado pelo Hertha Berlin. Ambos os títulos contaram com ótimas atuações de um dos maiores ídolos do clube alemão, Marcelinho Paraíba. Sobretudo, antes de embarcar nas campanhas, é importante contextualizar a competição.

A Ligapokal foi uma competição realizada de 1997 a 2007. Ela era considerada como um minitorneio antes do início da temporada da Bundesliga. Na época era tratada como o terceiro título mais importante do futebol nacional de clubes, atrás do Campeonato Alemão e da Copa da Alemanha (DFB-Pokal).

Contudo, houve uma edição da Ligapokal na temporada 1972/73. Na ocasião, o torneio foi feito para cobrir as férias de verão prolongadas devido aos Jogos Olímpicos de Munique. A competição foi vencida pelo Hamburgo, ao derrotar por 4 x 0 o Borussia Mönchengladbach

Assim, somente, em 1997, os clubes alemães começaram a se mobilizar a criar um campeonato de preparação para a temporada. Ao longo de suas 10 edições, em todos os anos houve debates sobre o formato do torneio. Dessa forma, a competição já nasceu com alguns problemas.

Ligapokal

Desde a sua criação, em 1997, era debatido como seria o formato da competição. O torneio inaugural contou com seis participantes, que incluía os atuais campeões da Bundesliga, o vencedor da Copa da Alemanha, além dos quatro times mais bem colocados na Bundesliga da temporada anterior. Dessa forma, a Ligapokal contava com duas partidas preliminares, seguido pelas semifinais e, por fim, a final.

Apesar de vários debates sobre novos formatos, a competição sempre seguiu da maneira descrita no parágrafo anterior. Contudo, em maio de 2003, a tentativa de mudança ganhou mais força do que nunca. Foi debatido uma Copa da Liga com 32 times (18 da primeira divisão e 14 da segunda divisão) deveria ser realizada a partir da temporada 2004/05. As partidas deveriam ser disputadas nos meses de julho (com volta), dezembro (a partir de então apenas eliminatórias), janeiro, março e abril (final). Foi considerado a hipótese de conceder ao vencedor uma vaga na Taça Intertoto ou na Taça UEFA, mas a ideia não foi para frente.

Com o passar dos anos, a competição foi perdendo cada vez mais força e relevância. Em 2006, depois de cerca de 23 mil torcedores nas partidas preliminares, 27 mil nas semis e 40 mil na final – número em média-, dirigentes começaram a criticar o baixo nível de interesse do público. Rummenigge, ídolo e um dos mandatários do Bayern de Munique na época, sugeriu mudar a competição para a Ásia, com o objetivo de divulgar o seu clube e toda a Bundesliga, mas os organizadores do campeonato não se animaram com essa sugestão.

Fim do campeonato

Em 2007, o então presidente da Supercopa da Alemanha (torneio de uma só partida disputada anualmente entre o campeão da Bundesliga e o campeão da Copa da Alemanha), Reinhard Rauball, pediu para não realizar a Ligapokal de 2008, principalmente por causa do calendário. Outros motivos foram que, por um lado, o contrato de três anos com o patrocinador do torneio havia acabado em 2008.

Dessa forma, a competição teve cinco campeões diferentes. O Bayern de Munique venceu seis vezes, seguido por Hamburgo e o Hertha Berlin, cada um com duas conquistas. O Werder Bremen e o Schalke 04 também venceram o torneio, uma vez cada um.

Hertha Berlin e a Ligapokal de 2001 

É de conhecimento dos fãs de futebol que o bicho papão da Alemanha é o Bayern de Munique. Assim, a equipe da Baviera venceu as quatro primeiras edições da Ligapokal. Inclusive, então, desses títulos, na edição de 2000, o Time de Munique venceu a final por 5 x 1 contra o próprio Hertha Berlin.

Sobretudo, no campeonato do ano seguinte, seis equipes participaram do torneio. Foram elas: Freiburg, Borussia Dortmund, Bayer Leverkusen, Bayern de Munique e o Hetha Berlin. Um dos jogos preliminares, o Dortmund venceu o Freiburg por 3 x 1. Do outro lado, o BSC ganhou do Leverkusen por 2 x 1, com gols de Marcelinho Paraíba (aos 4’ do 2° tempo) e Sebastian Deisler (aos 18’ do 2° tempo), Oliver Neuville descontou para os Leões aos 28 minutos.

Assim, as semifinais foram bem interessantes. De um lado tivemos o clássico Revierderby, considerado a maior rivalidade de equipes da Alemanha. O jogo foi melhor para o Schalke 04, que venceu os Aurinegros por 2 x 1, com dois gols do Victor Agali. Fredi Bobic descontou para o Borussia.

Já na outra semifinal, o Hertha Berlin teve a chance de se vingar do Bayern de Munique pela goleada do ano anterior. Dessa vez, o BSC ganhou por 1 x 0 com gol do Michael Preetz aos 39 minutos do 1° tempo. Dessa forma, o treinador Jürgen Röber levou sua equipe para a grande final.

1° decisão

Na decisão, sobretudo, o Schalke 04 não viu a cor da bola. O azar dos Azuis Reais começou logo aos 24’ com gol contra do Tomasz Wałdoch. Cinco minutos depois, Marcelinho Paraíba deixou o dele. Contudo, aos 40’ Jörg Böhme descontou. Apesar desse tento, o BSC não sentiu. Aos 15’ do 2° tempo saiu mais um gol brasileiro, dessa vez do Alex Alves. Nos 5 minutos finais Michael Hartmann fechou o placar de 4 x 1. O Hertha não levantava uma taça desde a temporada 1989/90 quando venceu a Bundesliga 2.

Troféu do campeonato
Troféu do campeonato. Crédito: Getty images

Hertha Berlin e a Ligapokal de 2002 

Mais uma vez a competição contou com seis equipes, quase as mesmas do ano anterior, a única diferença foi o Werder Bremen entrou no lugar do Freiburg. Contudo, o Hertha pegou de cara o Bayern de Munique nos jogos preliminares.

Sobretudo, a partida foi um show de brasileiros. Aos 17’ Élber abriu o placar para o Time Bávaro. Mas, no finalzinho do 1° tempo, Marcelinho Paraíba empatou a partida. Quando o jogo estava quase acabando, Preetz virou a disputa faltando três minutos para o final do confronto. Quando tudo parecia resolvido, novamente, Élber empata o duelo. Nos pênaltis, o BSC se deu melhor e ganhou por 4 x 3. Na outra preliminar o Leverkusen venceu o Werder Bremen por 1 x 0.

O Hertha enfrentou mais um grande adversário na semifinal. Dessa vez, encarou o Borussia Dortmund. Sobretudo, com outra grande atuação de brasileiro. A partida terminou 2 x 1, com dois gols do Alex Alves. Lars Ricken descontou para o BVB. Na final, o time de Berlin enfrentou, novamente, o Schalke 04, que havia vencido  o Leverkusen por 2 x 0.

Replay

Os brasileiros estavam com tudo, eles conduziram o bicampeonato do Hertha. Marcelinho Paraíba tratou de abrir o placar aos 32’. Um minuto depois Alex Alves ampliou o placar. Na segunda etapa, Victor Agali diminuiu o prejuízo aos 16 minutos. Sobretudo, aos 39’, Marcelinho tratou de balançar a rede novamente. Já nos acréscimos, Roberto Pinto fez o 4° gol, aplicando o mesmo resultado do ano anterior.

Desde então, o Hertha Berlin não conseguiu ganhar mais nenhum título. Ou seja, em sua história, o BSC tem sete conquistados: 2x campeão da Bundesliga (1930 e 1931), Bundesliga 2 (1989, 2010 e 2012), e Ligapokal (2001 e 2002).

O timw conseguiu conquistar o bicampeonato. Crédito: jr/City-Press
O time conseguiu conquistar o bicampeonato. Crédito: jr/City-Press

Foto destaque: jr/City-Press

BetWarrior


Poliesportiva


Jonathan Luiz Souza
Jonathan Luiz Souza
Quando comecei a faculdade de jornalismo não sabia o que esperar, entrei cheio de ressalvas, mas só após um semestre me encontrei no curso, e acabei me apaixonando. O futebol me fez escolher a área da comunicação, e pelo menos, até o momento, acho que acertei em cheio, aquele golaço no ângulo. Como grande objetivo profissional, espero que um dia trabalhe na mídia esportiva. O futebol é igual Rock’n’roll, começa com um belo solo de guitarra, depois de um pequeno tempo as coisas começam a agitar, chega na metade que é o seu clímax, e termina cheio de emoção. Viva o futebol, a maior criação do homem!

    Artigos Relacionados

    Topo