Nesta semana, a coluna Além dos Bleus fala sobre a Seleção Francesa de 2000. Depois da surpreendente conquista da Copa do Mundo de 1998 em cima do Brasil, comandados por Henry os franceses voltaram a mostrar sua força na Euro. A equipe calou a imprensa e levou o torneio depois de derrotar a Itália na final.

COPA DO MUNDO DE 1998

Depois de não se classificar para a Copa do Mundo de 1994, a Seleção Francesa contratou o técnico Aimé Jacquet, que ficou com a dura missão de formar um grande elenco para disputa da próxima edição da competição. Para isso, o treinador usou como base, o Olympique de Marseille, que era o grande time francês da época. Assim, o goleiro Barthez, o ótimo zagueiro Desailly e o volante Deschamps, faziam parte do plantel de Jacquet. O último inclusive, é o atual treinador da Seleção Francesa.

Ademais, a França contava com grandes estrelas do futebol mundial da época. Afinal, os Les Bleus tinham em seu elenco, Laurent Blanc, Lizarazu, Thuram e Zinedine Zidane. Além deles, no plantel de Jacquet continha duas grandes promessas, Henry e Trezeguet.

Antes da Copa do Mundo, a França disputou a Eurocopa de 1996, na Inglaterra. Os franceses apresentaram um bom futebol na competição. No entanto, a equipe foi eliminada nos pênaltis pela República Tcheca, na semifinal do torneio.

Então, dois anos depois chegou a Copa do Mundo. Jogando em casa, a Seleção contava com o apoio dos torcedores que davam show fora das quatro linhas. No entanto, a França via outras seleções despontar como favoritas ao título. Como por exemplo, o atual campeão Brasil (que tinha em Ronaldo, melhor jogador do mundo em 1997), Itália (vice-campeã em 94 e com Maldini, Roberto Baggio, Del Piero e Vieri em grande fase) e Holanda (com a geração do Ajax de 95 brilhando na Europa).

Em contrapartida, a França apesar de ter um bom elenco ainda não tinha provado o seu valor. Dessa maneira, a equipe chegou com muita desconfiança no torneio.

A SURPREENDENTE FINAL

Assim, a França começou o Mundial com tudo. Depois de se classificar fácil na fase de grupos. A equipe encontrou o Paraguai e conseguiu a classificação com um gol na prorrogação. Então, os Les Bleus ainda enfrentaram Itália e Croácia até chegar a final da Copa do Mundo contra o grande favorito Brasil.

Portanto, a França entrou em campo em busca do título inédito da Copa do Mundo. No entanto, do outro lado tinha o Brasil de Ronaldo. Desse modo, o pensava-se que o duelo seria muito equilibrado e não foi o que aconteceu.

Antes de começar a partida o craque brasileiro passou mal e estava irreconhecível no dia. Assim, com show e dois gols de Zidane, os franceses venceram fácil por 3 x 0 e conquistaram a primeira Copa do Mundo da história da França.

EUROCOPA DE 2000 

A França chegou para a EURO com um pouco de desconfiança. Afinal, o time venceu o Brasil “sem o Ronaldo “. Assim, os franceses chegaram no torneio para mostrar o seu valor mais uma vez. A equipe chegou na competição com a mesma base de 1998, entretanto dessa vez treinada por Roger Lemerre. Dado que, Aimé Jacquet pediu demissão após a conquista da Copa do Mundo.

Após uma Copa do Mundo apagada, Henry mostrou todo seu potencial na Euro. Mais maduro, o atacante juntamente com Zidane foi o grande nome da França na competição.

Aliás, a equipe precisou mostrar sua força desde o começo. Afinal, disputou a primeira fase no grupo da morte da competição, ao lado da anfitriã Holanda, da Dinamarca e da República Tcheca.

No primeiro jogo, os franceses enfrentaram a Dinamarca e venceram com tranquilidade por 3 x 0. Os gols da equipe foram marcados por Laurent Blanc, Wiltord e Thierry Henry.

Por outro lado, o segundo duelo não foi tão fácil assim. Afinal, os Les Bleus encontram a Republica Tcheca, equipe que eliminou a França na Eurocopa de 2016. No entanto, mesmo em grande partida dos tchecos, os franceses conseguiram a vitória com gols de Henry e Youri Djorkaeff.

No entanto, no último jogo da fase de grupos, os franceses perderam por 3 x 2, para a equipe anfitriã do torneio, a Holanda. Contudo, mesmo com a derrota os Les Bleus se classificaram para a próxima as quartas de final da competição.

DUROS DESAFIOS

Dessa maneira, nas quartas de final a França encontrou a Espanha e em mais um grande jogo de Zidane, os franceses venceram os espanhóis por 2 x 1.

Com isso, os Les Bleus enfrentaram Portugal e tiveram a dura missão de derrotar os portugueses. Afinal, a Seleção Portuguesa saiu na frente. No entanto, novamente Henry e Zidane deram a vitória para a França.

Na grande final, a França encontrou a Itália. A partida foi muito disputada, com os franceses apagados boa parte do jogo. O jogador mais perigoso dos Les Bleus era mais uma vez o atacante Henry, que levava muito perigo nos contra-ataques. Assim, os italianos tomaram conta do duelo. Contudo, o empate insistia em ficar no placar. Portanto, o confronto foi para o gol de ouro. Desse modo, aos 13′, Trezeguet abriu o placar e garantiu o título para a Seleção Francesa.

Ao final da premiação, o meia Zinedine Zidane foi coroado como o melhor jogador da competição, devido as grandes atuações. A decisão foi bastante dividida, pois o atacante Thierry Henry também fez um grande torneio.

THIERRY HENRY

O jogador apareceu pouco na Copa do Mundo de 1998, devido a pouco idade. No entanto, após o Mundial, Henry saiu do futebol francês e foi para a Juventus, por lá o atleta teve dificuldade de adaptação. Assim, foi vendido para o Arsenal, onde explodiu. Em sua primeira temporada, o atleta marcou 26 gols em 47 partidas.

Assim, Henry chegou muito mais maduro para a Eurocopa de 2000. Aliás, o jogador contou com a confiança do novo técnico Roger Lemerre, para se transformar e peça fundamental dos franceses no torneio. Assim, ao lado de Zidane foi o grande nome dos Les Bleus na competição. Além disso, para muitos foi o grande nome do campeonato.

Após a grande Eurocopa feita, Thierry Henry se firmou na Seleção Francesa e se tornou o maior artilheiro da história da França com 51 gols, inclusive esse posto continua dele até hoje.

Foto destaque: Divulgação/UEFA EURO

João Marcelo Felix
João Marcelo Felix
Meu nome é João Marcelo, paulista de 20 anos, sou estudante de jornalismo do 6º semestre da UnicSul. Tenho como foco o jornalismo esportivo e dentro dele o futebol é o que mais chama a minha atenção. Quando eu era criança meu sonho como de muitos era ser jogador de futebol, ao longo do tempo vi que meu lugar não era dentro de campo e sim fora, então decidi unir minhas duas paixões: escrever e futebol, para me tornar um jornalista esportivo.