Mexicano

Confira as curiosidades no futebol mexicano. Assim começamos o papo sobre a Liga Guarda1nes que já retomou suas atividades no país, ainda que, sem torcida e sem campeão da temporada anterior. Por certo, a Liga MX é atrativa. Isso porque temos grandes astros internacionais, regra de utilização de jogadores, cumprimento de ordens financeiras pré-acordadas, estádios remodelados e calendário.

CONFIRA AS 10 CURIOSIDADES NO FUTEBOL MEXICANO

CALENDÁRIO FIFA

A princípio, uma diferença básica para o Brasil, é que no México, se a seleção está em campo, não há jogos oficiais na primeira divisão do mexicano. Isso porque a confederação de futebol do país, a FMF, entende que haveria um favorecimento ao desfalcar equipes e outras não, e isso acabaria sendo prejudicial a realidade do campeonato, por conta de perda de pontos em campo, em caso de uma estrela natal ou estrangeira, esteja fora do elenco, durante a partida.

ESTRELAS INTERNACIONAIS

O México com seu poderio financeiro tendo como grande parte os empresariados do país envolvidos em clubes da Liga Guarda1nes, faz com que, a competição por grandes atletas internacionais acabem sendo seduzidos pelo salário oferecido. Nomes como Ronaldinho Gaúcho, Honda (Milan e CSKA), Ravel Morrison (revelado no Manchester United), Tiago Volpi, Rafael Sóbis e Thimotée Kolodziejczak (Borussia Monchengladbach, Lyon e Sevilla) passaram por lá.

Atualmente, entre as estrelas internacionais tem o francês André-Pierre Gignac (Tigres) e o holandês Vincent Janssen (Monterrey), de passagem por Olympique de Marseille e Tottenham Hotspur, respectivamente. O atacante nascido na França está no país há cinco anos e venceu quatro taças mexicanas, duas artilharias e um melhor jogador do campeonato.

Enquanto o centroavante oriundo da Holanda, revelado no NEC Nijmegen e com passagens por Fenerbahçe e Spurs, clube que o vendeu aos mexicanos há pouco mais de um ano, também é levantou troféus. Sendo, o atual campeão da Liga MX.

https://twitter.com/solotigres/status/1294046185980858369

FINANÇAS MEXICANAS

Embora os times mexicanos não poupem esforços para contratar, isso precisa estar dentro do teto da equipe em questão. Dessa forma, as finanças mexicanas precisam estar na linha ou isso ocasiona punições. Outro ponto importante: a Federação Mexicana recolhe um 5 milhões de dólares de cada agremiação que estará no torneio. Ou seja, na cotação atual, esse valor arrecado em reais chega a quase 28 milhões.

Lembrando que, os valores são para quitar salários durante a competição. Posteriormente, o clube envolvido com problemas financeiros precisa demonstrar extratos financeiros que garantam uma sustentabilidade para a próxima temporada ou isso pode acarretar com a perda da vaga na primeira divisão.

SEM REBAIXAMENTO

Isso mesmo que você leu. No Campeonato Mexicano não existe rebaixamento. Para que isso acontecesse no país, o mecanismo de acesso e queda foram interrompidos nos próximos seis anos, por problemáticas sanitários, devido a pandemia do coronavírus que atingiu o mundo em março de 2020. Três clubes que lutavam para não serem rebaixados no Clausura 2020, terão de pagar a FMF multas financeiras. Claro, para quem quase caiu e por outras questões escaparam, isso acaba saindo de graça.

https://twitter.com/futpicante/status/1251244919852802050

Enfim, as equipes envolvidas são: Atlas, San Luis e Juárez. O valor foi variável. Dessa forma, o Atlas pagou pouco mais de 26 milhões de reais. Já o San Luis, arcou com 15,5 milhões de reais. Enquanto o Juárez teve o pagamento de 11 milhões.

MERCADO DA BOLA

Os times mexicanos estão seguindo os passos para serem ou já são, equipes/franquias, no estilo americano de ver o esporte de forma mais regionalizada, mas que atinja o país todo.Os Estados Unidos são perito nisso. À primeira vista, os vizinhos indicam que isso estão fazendo o certo pelo investimento de contratações, porém, são necessários muitos ajustes para se dizer que está consolidada no México, tal modus operandi.

As equipes são manejadas pelos investidores que seriam os presidentes dos clubes/empresas. Um marco para isso foi no Pachuca. Até então, o bilionário Carlos Slim, um dos homens mais ricos do mundo tinha participações econômicas  na “empresa” e não poupava esforços em fazer a equipe retomar a estatueta no país que não tinha nenhuma taça na década. O título veio em 2016. Slim acabara saindo há três anos. No total, são seis títulos mexicanos.

Hoje, times como Pumas e Chivas Guadalajara, tem uma espécie de filiais em campo na nova Liga de Expansão – a nova segunda divisão mexicana-. Nesta liga, são promovidas e aplicadas testes de franquias mudando de cidade, escudos e até cores do clube.

Saiba mais

OBRIGATORIEDADE

Apesar de que os times estejam caminhando para o estilo de franquias norte-americanas, ainda há regras para a continuidade da produção de categorias de base, mesmo que, se invista em estrelas internacionais. Assim sendo, a Federação Mexicana de Futebol busca com a obrigatoriedade de jovens mexicanos em suas respectivas equipes e necessitando um tempo mínimo em campo.

Juntamente a essa medida instaurada em 2005 e que durou até 2011 determinava 765 minutos aos garotos mexicanos. Todavia, na última Liga MX Guarda1nes completa, sem paralisação médica, o Clausura 2019, a oportunidade para os atletas até 21 anos, agora, são 1.000 minutos.

Dentre os já revelados nesta jurisdição estão Jesus Corona (FC Porto), Hector Herrera (Atlético de Madrid), Andrés Guardado (Bétis), Javier Chicharito Hernández (LA Galaxy), e Miguel Layún, que, retornou ao país para atuar no Monterrey.

https://twitter.com/eltrionline/status/1296476128677330949

SISTEMA DE DISPUTA

Antes de tudo, o torcedor brasileiro, curtiria essa sistema de disputa. Todo Clausura ou Apertura Mexicano são solucionados em mata-matas. A classificação se divide para os oito melhores classificados e seguem para os mata-matas de quartas, semi e final. Toda essa fase é feita em dois jogos.

Por outro lado, não é descartada as pontuações dos dois turnos. Ela serve para decidir as vagas continentais e confrontos na Copas MX. Ademais, é necessário avisar que todo turno vale título. Isso quer dizer que eqüivale a qualquer título nacional conquistando em 38 rodadas, como nos pontos corridos.

NOVAS ARENAS

O México é uma das sedes da Copa do Mundo 2026.  A divisão serão com os vizinhos da América do Norte, Estados Unidos e Canadá. Mas sua preparação já está bem adiantada. Faltando seis anos, já se sabe no país quais estádios estarão aptos para uso de qualquer uma das 48 seleções qualificados para o torneio mundial.

Nada mais nada menos, que, 10 arenas foram construídas no futebol mexicano. Sejam remodelações ou do zero. Destaque para o BBVA Biancomer, casa dos rayados, que teve sua inauguração em agosto de 2015 contra o Benfica e acabou 3 x 0 para o Monterrey. O custo foi de 200 milhões de dólares (cerca de 1 bilhão e 100 milhões de reais). Além disso, inclui-se nessa lista o icônico Azteca e o projeto da nova arena do León previsto para 2021.

PÚBLICO

Mesmo que agora não possa ter público nos estádios mexicanos, os torcedores, no México, se mostram fanáticos e estavam lotando seus estádios em mais de 60% de sua capacidade total. A média no Campeonato Mexicano é 22.679. A Liga MX só perde para as ligas do mundo que tem ou já teve transmissão em TVs brasileiras. Sendo elas, Premier League (29.821), Bundesliga (29.781) e Super League – China (23.234).

Por falar em Brasil, o país, perde em média, também, para os fãs mexicanos e da Ligue 1 (22.476) com 22.464. Este dado supera por pouco a MLS/Estados Unidos (21.311), J-League/Japão (20.750), La Liga/Espanha (20.431), Holanda (18.037) e Séria A/Itália  (17.949). Aliás,  o brasileirão supera a 2ª divisão inglesa (14.949), Rússia (13.636), Turquia – (9.024) e Liga Nos/Portugal (7.876).

Atente-se que, as estatísticas são de acordo com o site worldfootball.net. Da mesma forma que, cada campeonato tem suas característica. Por exemplo, o segundo escalão inglês, tem 46 equipes.  Já os holandeses, alemães e portugueses, têm 18 equipes, na divisão principal.

TRANSMISSÃO

O futebol mexicano assim com as outras praças do mundo, estão vivendo transformações no mercado de transmissão. O Facebook, em 2019, fez um acordo de transmitir em inglês cerca de 46 partidas em parceria com o canal Univisión. Os fãs a partir de 2020 terão uma plataforma de mais recorrência de vídeos, que é o Youtube.

Nesta temporada, o mexicano também terá transmissões no streaming do DAZN. O Canal ‘Marca Claro’, que é do México, retransmite para o mundo determinados jogos da Liga Guarda1nes.

Foto Destaque: Reprodução/Divulgação/Infobae

Avatar
Alysson Rodrigues

Artigos Relacionados