Como vinho…

Yayá Touré é um meio campista consagrado, com passagens por clubes do primeiro escalão do futebol mundial. Mesmo com 32 anos e atuando na liga mais disputada do futebol mundial, o marfinense, há algum tempo, vem demonstrando estar no auge da carreira.

Apesar de sua estatura elevada, Touré é um jogador refinado, que chama a atenção dentro de campo por sua postura e qualidade técnica. Embora aparente ser um jogador lento e sem dinâmica de jogo, o camisa 42 do City é um excelente jogador. Dentre suas características, destacam-se o bom passe, a finalização precisa com as duas pernas, a força física, a inteligência e, principalmente, a capacidade de evoluir como jogador à medida em que se torna mais experiente.

O jogador surgiu para o futebol como um primeiro volante, mas foi jogando mais avançado, como um segundo ou terceiro homem de meio de campo que o jogador conquistou a fama e reconhecimento que possui. Essa projeção se deu graças ao ex-treinador do Manchester City, Roberto Mancini, o qual escalou Yayá Touré mais à frente, chegando com frequência à grande área para finalizar e armar jogadas.

Jogando desta maneira, o camisa 42 dos Citizens passou a viver momentos de glória no time inglês. Em 2011, na final da FA Cup contra o Stoke City, foi dele o gol da vitória que marcou o fim de um jejum de 35 anos sem títulos do Manchester City. Além do mais, mesmo sem ganhar a tão cobiçada Liga dos Campeões, é ídolo da torcida e figura entre os mais importantes da história do clube.

Além disso, ganhou por quatro anos seguidos – 2011, 2012, 2013 e 2014 – o título de futebolista africano do ano. Em 2015, perdeu a disputa para Aubameyang, resultado o qual motivou o marfinense a dar uma declaração polêmica, dizendo que o povo africano não sabia valorizar as conquistas africanas. Isso porque, neste mesmo ano, Yayá Touré liderou os leões marfinenses na conquista inédita da Copa Africana das Nações.

Mesmo sendo ídolo dos Citizens, a passagem de Touré pelo clube pode estar no fim. Na próxima temporada, o Manchester City terá Pep Guardiola como treinador. O espanhol e o marfinense possuem uma desavença e o agente do jogador já manifestou publicamente a intenção de seu atleta em deixar o clube. Isso porque durante a passagem de Guardiola pelo Barcelona, o treinador optou por Busquets como volante, em detrimento de Touré.

Se a saída de Touré do Manchester City for mesmo confirmada no fim desta temporada, o destino do jogador deve ser o futebol chinês. Três clubes disputariam a contratação do camisa 42, mas o favorito nesta briga é o Jiangsu Suning, clube que propôs um salário que transformaria Yayá Touré no terceiro atleta mais bem pago do futebol, atrás apenas de Messi e Cristiano Ronaldo.

André Siqueira Cardoso

Sobre André Siqueira Cardoso

André Siqueira Cardoso já escreveu 313 posts nesse site..

Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

BetWarrior


Poliesportiva


André Siqueira Cardoso
André Siqueira Cardoso
Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

    Artigos Relacionados

    Topo