Como será 2017 para Chapecoense?

Protagonista de um dos maiores desastres do futebol mundial, a Chapecoense perdeu praticamente todos os seus atletas no acidente que ocasionou também a morte da comissão técnica, jornalistas e outros profissionais relacionados a esportes.

Em contrapartida, a entidade está bastante fortalecida pelo apoio e solidariedade dos outros clubes brasileiros e internacionais. Nunca a fábula “Vida que segue” foi tão bem empregada para um time de futebol, pois, em 2017, a Chape terá uma agenda jamais vista em sua história. Na próxima temporada, o clube de Santa Catarina disputará estes campeonatos: Campeonato Estadual, Taça Libertadores da América, Primeira Liga, Brasileirão série A, Copa do Brasil (talvez) e por quê não sonhar com o mundial?

Algumas contratações já foram confirmadas para tentar recompor a perca dos seus profissionais. Vagner Mancini, ex-técnico do Vitória, já foi confirmado como o sucessor do falecido Caio Junior. Para os jogadores de linha, por enquanto foram contratados os seguintes atletas: Douglas Grolli, que tomará conta da zaga; O goleiro, Elias; Para o meio, Dodô; Por fim, o atacante Rossi cujo estava defendendo o Goiás.

Taça Libertadores:

Campeã da copa SulAmericana deste ano, a Chapecoense terá o direito de disputar a próxima edição da Libertadores. Sabemos que para sonhar longe com a competição mais importante da América é preciso montar um elenco competitivo com o time bem munido de titulares e de reservas. A Chape pretende montar um elenco bom e barato como sempre fez. Todos sabem que é mais difícil ainda começar do zero, mas não custa nada almejar uma vida longa no campeonato.

Times no qual a Chapeconese vai enfrentar na fase de grupos:

Nacional do Uruguai

Lanús da Argentina

Zulia da Venezuela

O ano do clube que virou xodó do mundo será o mais movimentado de todos os tempos. As grandes competições chegaram as mãos do time que antes ninguém conhecia. Será que o torcedor pode esperar grandes  novidades para o ano que vem? Façam suas apostas!!!

Sergio Vitor
Sergio Vitor
Jornalista com 22 anos de idade, atua, há três, como repórter, redator e social media para uma revista especializada do setor de seguros, economia e negócios. Em 2016, ainda na graduação, começou a dedicar seu tempo escrevendo matérias no Futebol na Veia. Atualmente, é responsável pela análise de SEO do FNV, além de participar de programas esportivos na rádio, todos alinhados ao site.

Artigos Relacionados

Topo