Com vitória fora de casa, Tokushima Vortis é o novo vice-líder da J-League 2

- Empate de Nagasaki faz o time perder a 2ª colocação
Fallback Image

No último sábado (19) aconteceu a 20ª rodada da J-League 2 e movimentou a parte de cima da tabela. V-Varen Nagasaki visitou o Matsumoto Yamaga e ficou apenas no 2 x 2, portanto perdeu o 2º lugar para Tokushima Vortis, que venceu fora de casa o Albirex Niigata pelo placar de 1 x 0. Já o time do brasileiro Rafael Marques, Ventforet Kofu, não conseguiu sair do 0 x 0 em casa contra o Kyoto Sanga.

J-LEAGUE 2 – 20º RODADA

Ventforet Kofu x Kyoto Sanga

A vitória dos visitantes poderia mudar a tabela, já que a diferença entre os times é de apenas dois pontos. Entretanto o jogo foi bem equilibrado na Yamanashi Chuo Bank Stadium e os times não saíram do 0 x 0. No primeiro tempo, o atual camisa 9 do Kofu, o brasileiro Rafael Marques, recebeu um belíssimo lançamento de seu companheiro, porém cabeceou pra fora. Mas o dia também não era do centro avante Peter Utaka, que desperdiçou várias chances de abrir o placar para o time visitante. Certamente o time da casa ficou insatisfeito com o resultado e não conseguiu se distanciar do rival.

Albirex Niigata x Tokushima Vortis

O confronto realizado no Big Swan ficou marcado pelos erros da defesa do Albirex Niigata. Logo aos 21′ minutos, o passe do zagueiro Michael Fitzgerald quase deu o gol para o atacante Yuki Kakita, que desperdiçou. No segundo tempo, o atacante teve mais uma grande oportunidade com outro erro da defesa adversária. O goleiro do time da casa se desesperou e foi de encontro à Kakita que deixou o goleiro na entrada da pequena área, mas o atacante perdeu o tempo da bola. Posteriormente, ele até tentou cruzar, porém Takuya Ogiwara deu um chute pro alto e afastou o perigo para o time da casa.

A fim de colocar seu time para o ataque, Ricardo Rodríguez mexe no time, entra Atsushi Kawata no lugar de Yuki Kakita. Quando o jogo parecia terminar no 0 x 0, Kawata põe fogo no jogo e cabeceia uma bola na trave. No último minuto do tempo normal, Takeru Kishimoto cruza a bola para Kawata que faz o único gol da partida, e que ajudou o Tokushima a chegar na vice-liderança da J-League 2.

Matsumoto Yamaga x V-Varen Nagasaki

Logo aos 3′ minutos, Ryoma Kida deu um belo passe para Junki Hata, que deu uma cavadinha na pequena área e abriu o placar para os visitantes na Sunpro Alwin. Com isso, o Nagasaki se consolidava na vice-liderança da J-League 2. Os donos da casa até ameaçaram empatar o placar, porém sem êxito. Já na segunda etapa do jogo o brasileiro Luan, ex-Atlético MG, ampliou para os visitantes com um belíssimo chute que bateu na trave e entrou. A assistência ficou por conta do Masashi Makekawa.

O jogo parecia já se encaminhar para a vitória de Nagasaki, por outro lado em menos de dois minutos o atacante Toyofumi Sakano marcou dois gols e empatou para o Matsumoto Yamaga. Posteriormente, nos acréscimos, o brasileiro Jael fez uma falta grave no seu conterrâneo Luan, e levou o segundo amarelo, consequentemente foi expulso nos minutos finais da partida e não joga o próximo jogo. Por fim, com esse resultado, o Nagasaki perde a vice-liderança para Tokushima Vortis.ff

Foto Destaque: Reprodução/ Getty Images

 

Thaynara Bernardo

Sobre Thaynara Bernardo

Thaynara Bernardo já escreveu 13 posts nesse site..

Acompanho futebol desde os meus 10 anos, e quando precisei escolher uma profissão, vi no Jornalismo uma oportunidade de trabalhar com o que gosto. Quando entrei na faculdade, estava totalmente focada em ser repórter pra TV, porém nesses 7 semestres me aprofundei em muitos veículos de comunicação e assessoria, então ampliei meus horizontes e peguei gosto também por rádio, portais de notícias e até me interesso em assessorar um clube futuramente. Hoje estou decidida que quero trabalhar com o jornalismo esportivo, e já penso em uma pós-graduação na área, pra estar à altura do que o mercado de trabalho exige.

BetWarrior


Poliesportiva


Thaynara Bernardo
Thaynara Bernardo
Acompanho futebol desde os meus 10 anos, e quando precisei escolher uma profissão, vi no Jornalismo uma oportunidade de trabalhar com o que gosto. Quando entrei na faculdade, estava totalmente focada em ser repórter pra TV, porém nesses 7 semestres me aprofundei em muitos veículos de comunicação e assessoria, então ampliei meus horizontes e peguei gosto também por rádio, portais de notícias e até me interesso em assessorar um clube futuramente. Hoje estou decidida que quero trabalhar com o jornalismo esportivo, e já penso em uma pós-graduação na área, pra estar à altura do que o mercado de trabalho exige.

    Artigos Relacionados

    Topo