Com três gols de Keno, Atlético-MG vence xará goiano e assume liderança da Série A

- Partida contou com reviravoltas e sete gols em Goiânia
Keno marca três gols e Atlético-MG assume a liderança da Série A (Foto: Divulgação / Atlético-MG)

Neste sábado (19), Atlético-GO e Atlético-MG entraram em campo em jogo válido pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série A. Assim, no Olímpico, as equipes fizeram um jogo de proposição ofensiva e traduziram o ímpeto de sete gols. Logo, Oliveira, Gustavo Ferrareis e Gilvan marcaram para o Dragão. Já Nathan e Keno, três vezes, decretaram mais uma vitória mineira que assumiu a liderança da competição.

1º TEMPO

A partida iniciou com o Atlético-MG impondo uma marcação forte e dificultando as descidas do Atlético-GO. No entanto, aos 10′, Gustavo Ferrareis partiu livre do meio-campo, avançou com a bola e bateu na saída de Everson. que fechou o ângulo e salvou o Galo. Na sequência, o Alvinegro respondeu com Allan Franco, após grande jogada de Keno, mas Jean evitou o gol. Em seguida, Ferrareis cruzou e Kayzer cabeceou, a bola sobrou fora da área para Oliveira que mandou uma bomba e fez um golaço para o Dragão.

Logo, o gol não diminuiu o ímpeto do Atlético-GO que levou perigo no chute de Janderson, mas Everson segurou firme. Enquanto isso, o Atlético-MG buscava o ataque, mas esbarrava na boa marcação mandante que evitava a pressão mineira. Aos 30′, Keno cruzou para Savarino que guardou nas redes, mas o VAR anulou por impedimento. Em seguida, Nicolas ganhou a disputa com Franco, avançou e mandou a bomba. Everson espalmou. Nos acréscimos, Savarino e Keno chegaram com perigo, mas não arremataram com qualidade.

2º TEMPO

Se faltou um pouco de emoção na etapa inicial, não faltou na reta final. Isso porque, logo aos 5′, Nathan foi derrubado na área, pênalti para o Atlético-MG. Keno bateu e empatou a partida. Em seguida, em boa trama, Janderson tocou na área para Gustavo Ferrareis, que bateu na saída de Everson para recolocar o Atlético-GO na frente.Na sequência, o jogo seguiu movimentado e Savarino fez boa jogada, abriu espaço e cruzou para Nathan completar para as redes e deixar tudo igual, novamente.

Assim, a partida era lá e cá, com as equipes criaram boas chegadas na área. Logo, aos 19′, após recuo errado, a bola sobrou para Keno, que partiu em velocidade, invadiu a área e virou o placar para o Atlético-MG. Em seguida, o Camisa 11 apareceu novamente e mandou bola no travessão de Jean e não tardou para, de cabeça, marcar seu terceiro gol no confronto. Na sequência, o Galo seguiu pressionando com Nathan. No entanto, já nos acréscimos, após cobrança de escanteio, Gilvan diminuiu para o Atlético-GO e definiu o placar em 4 x 3.

E AGORA?

Dessa forma, com o resultado, o Atlético-MG reassumiu a liderança da Série A com 21 pontos. Já o Atlético-GO voltou a perder após duas vitórias e caiu para a 12ª colocação com 12 pontos. Agora, na próxima rodada, o Galo recebe o Grêmio, no sábado (26), às 21h (horário de Brasília). Enquanto que o Dragão volta a jogar em seus domínios contra o Botafogo, no domingo (27), às 18h15 (horário de Brasília).

MELHORES MOMENTOS

Foto Destaque: Divulgação / Atlético-MG 

Ricardo do Amaral

Sobre Ricardo do Amaral

Ricardo do Amaral já escreveu 715 posts nesse site..

"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

BetWarrior


Poliesportiva


Ricardo do Amaral
Ricardo do Amaral
"Alvíssaras! Sou Ricardo Accioly Filho, pernambucano de 27 anos, advogado e estudante de jornalismo pela Uninassau. Tenho como mote que “no futebol, nunca serão apenas 11 contra 11”; é arte, é espetáculo, humanismo, tem poder de mover multidões e permitir ascensões sociais. Como paixão nacional do brasileiro, o futebol me acompanha desde cedo, entretanto como nunca tive habilidade para praticá-lo, busquei associar duas vertentes de minha vida: o prazer pela leitura e o esporte bretão. Foi nesse diapasão que encontrei no jornalismo esportivo o elo de ligação que me leva a difundir e informar o que, nas palavras de Steven Spielberg, é o “mais belo espetáculo de imagens que já vi”."

    Artigos Relacionados

    Topo