Com negociação com Guardiola travada, City estabelece possíveis alvos para assumir o time (Foto: Reprodução/AFP)

Sem saber se Guardiola continuará a frente do clube, a diretoria do Manchester City já se movimenta em busca de possíveis nomes para assumir o time. Dessa forma, segundo o site “Goal”, Julian Nagelsmann e Mauricio Pochettino são os favoritos. As negociações com o atual técnico estão travadas e não devem avançar nos próximos dias por conta do calendário apertado.

Recentemente, Pep deu indícios que deseja permanecer no clube. Além disso, após ser questionado sobre uma suposta procura do Barcelona, o espanhol negou qualquer possibilidade de retornar ao time catalão.

“Estou incrivelmente feliz aqui, orgulhoso por estar em Manchester e tomara que eu possa fazer uma boa temporada para permanecer por mais tempo. (…) Algumas coisas você só faz uma vez na vida”, disse.

Entretanto, apesar da fala do atual técnico, os Citizens já pensam em outros planos para caso um acordo não venha a ocorrer. Marcado por levar o Tottenham à final da Champions League, Mauricio Pochettino é nome forte nos bastidores. Por outro lado, Julian Nagelsmann, atualmente no RB Leipzig, também aparece como provável alvo dos ingleses.

Contudo, a prioridade da diretoria é garantir a permanência de Guardiola. No City, o técnico já conquistou duas vezes a Premier League, três Copas da Liga e uma Copa da Inglaterra. Por outro lado, o espanhol é alvo de críticas, uma vez que ainda não conseguiu levar os Citizens até o título inédito da Champions League.

Por fim, a tendência é que caso haja um acordo pela permanência de Guardiola, o novo vínculo seja curto. Anteriormente, o técnico deixou claro que não deseja seguir os passos de Ferguson e Wenger na Premier League, onde ficaram por muitos anos à frente de Manchester United e Arsenal.

Foto Destaque: Reprodução/AFP

Renan Liskai
Renan Liskai
Muito prazer! Sou Renan Liskai, paulista, natural de Santo André. Desde 1998 falando, respirando, sorrindo, chorando e enlouquecendo por futebol. A vida de goleiro não deu certo, mas o jornalismo sempre esteve ali. Descobri que se não podia estar dentro de campo ou das quadras, eu poderia estar do lado de fora, mas sempre vivendo tudo isso. Sou daqueles que não perde um jogo de futebol por nada, seja ele qual for. Costumo dizer que esse esporte é assunto mundial e que não há uma pessoa no mundo que nunca tenha falado sobre tudo que acontece dentro e além das quatro linhas. Assim como todo mundo, carrego uma história e experiências. Sou filho, irmão, neto, amigo e sempre serei um eterno aprendiz dessa vida.

Artigos Relacionados