Com promessas inglesas na mira para 2021, Chelsea planeja limpa no elenco (Foto: Reprodução/Getty Images)

Mesmo após ser o time que mais investiu na última janela de transferências, o Chelsea ainda não está satisfeito. Assim, a diretoria do clube já planeja as saídas e entradas que podem acontecer em janeiro de 2021, quando reabre a janela europeia. Dessa forma, os Blues estabeleceram como seu principal alvo, Jude Bellingham, atualmente no Borussia Dortmund. Além dele, Declan Rice, do West Ham, também é uma meta.

Segundo o “Eurosport”, o Chelsea tem ao menos 10 jogadores com situações indefinidas dentro do clube. Dentre eles, Kepa e Emerson Palmieri são os mais tendentes a deixarem o elenco. O ítalo-brasileiro tem sondagens de times italianos, enquanto o espanhol pode ser emprestado após não agradar ao técnico Frank Lampard.

Nomes de peso para o elenco nos últimos anos como Rüdiger, Jorginho e Giroud têm situação indefinida no clube. O primeiro chegou a demonstrar desejo em deixar o time, enquanto os outros dois podem se mudar para a Itália. Emprestados, Barkley e Loftus-Cheek terão suas condições avaliadas em breve. Por fim, Hudson-Odoi ainda tem a confiança de Lampard, mas um empréstimo não está descartado.

Em contrapartida, os Blues planejam as novas contratações. Alvo do clube na última janela, Declan Rice surge como um dos principais nomes. O volante que também pode atuar como zagueiro agrada a Lampard por conta de sua versatilidade. Estima-se que o West Ham venha a pedir algo próximo de 70 milhões de libras pelo atleta.

Além de Rice, o nome de Jude Bellingham ganhou força nos bastidores. Revelado pelo Birmingham, o meia logo se juntou ao Borussia Dortmund, mesmo com a procura do Manchester United na última temporada. O Chelsea estima que pode contar com o jogador até em 2022, dando tempo para ele se desenvolver na Alemanha.

Foto Destaque: Reprodução/Getty Images

Renan Liskai
Muito prazer! Sou Renan Liskai, paulista, natural de Santo André. Desde 1998 falando, respirando, sorrindo, chorando e enlouquecendo por futebol. A vida de goleiro não deu certo, mas o jornalismo sempre esteve ali. Descobri que se não podia estar dentro de campo ou das quadras, eu poderia estar do lado de fora, mas sempre vivendo tudo isso. Sou daqueles que não perde um jogo de futebol por nada, seja ele qual for. Costumo dizer que esse esporte é assunto mundial e que não há uma pessoa no mundo que nunca tenha falado sobre tudo que acontece dentro e além das quatro linhas. Assim como todo mundo, carrego uma história e experiências. Sou filho, irmão, neto, amigo e sempre serei um eterno aprendiz dessa vida.

Artigos Relacionados