Em 18 de junho, o presidente da República, Jair Bolsonaro, emitiu a Medida Provisória (MP) 984/2020. Dessa forma, alterando a Lei Pelé, ou seja, dando ao mandante o direito de negociar os direitos de transmissão da partida. Criada devido uma influência direta do presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, junto ao presidente, a princípio, a medida ganhou um nome popular de “MP do Flamengo”. Logo depois que a ironia foi colocada de lado e os outros clubes compreenderam o conteúdo, a rebatizaram para  “Lei do mandante“.

Entretanto, dos vinte clubes da Série A do Campeonato Brasileiro, apenas 16 deles se uniram pela campanha pela MP. O movimento não conta com a participação de quatro clubes Série A, exceto São PauloGrêmioBotafogo Fluminense. Ao passo que com o tempo outros clubes da Série B e C foram aderindo e engrossando o coro pela lei.

Qual objetivo do movimento?

A união se deu com o intuito da conversão da MP 984/2020 em Lei. Para os clubes essa ação é fundamental para democratização das transmissões no país. Aliás, os respectivos apoiadores do movimento enumeram cinco motivos para todos apoiarem.

  • Por um futebol brasileiro mais forte
  • Pela liberdade de todos os clubes
  • Pelo direito do torcedor assistir aos jogos
  • Pelo alinhamento do futebol brasileiro às principais ligas do mundo
  • Pelos contratos vigentes beneficiados

Abaixo resolvemos explicar cada um dos itens citados para melhor compreensão:

Por um futebol brasileiro mais forte

Durante anos, os direitos de transmissão dos jogos viveram um regime de monopólio, onde apenas um veículo transmitia. Contudo, toa ornando MP uma lei, abrirá mercado para investidores interessados em transmitir os jogos do Campeonato Brasileiro. Além disso, aumentará disputa por direitos e a receita dos Clubes.

Pela liberdade de todos os clubes

De acordo com a antiga lei vigente, o clube era obrigado a fechar com a única emissora. Entretanto, com a MP esse mesmo clube poderá negociar seu pacote de 19 jogos com várias empresas diferentes. Desse modo, existe também a possibilidade de se unir com outras equipes e negociar um combo de partidas.

Pelo direito do torcedor assistir aos jogos

Esse é o ponto principal da MP para os torcedores, isso porque ela acabaria com os apagões. Ou seja, não haveriam jogos sem transmissão. Atualmente, muitas das partidas acabam sendo transmitidas em um canal adicional de TV fechada com um custo alto para os torcedores.

Pelo alinhamento do futebol brasileiro às principais ligas do mundo

Em países da Europa como Alemanha, Espanha, Inglaterra e Itália, os clubes mandantes tem os direitos reservados, enfim são eles que decidem a emissora que irá televisionar a partida. A MP tem como intuito a ampliação de investimentos gera aumento de receitas para os clubes, viabilizando a manutenção dos nossos craques por mais tempo no país. Além do investimento em estrelas internacionais.

Pelos contratos vigentes beneficiados

Por fim, com a Lei do Mandante os atuais detentores de direitos mantêm todos os jogos que compraram eainda ganham mais opções de jogos para transmitir. Aliás, não há qualquer prejuízo ou ameaça aos atuais contratos.

Foto Destaque: Reprodução

Tathiane Marques
Tathiane Marques
Na verdade, não fui eu que escolhi o jornalismo e sim ele que me escolheu. Sem dúvidas, a profissão é como um oceano que precisa ser desvendado na sua profundeza, só assim é possível conhecer e respeitar toda sua beleza.

Artigos Relacionados