Cláudio Suaréz: o imperador mexicano

A coluna Papo Azteca desta semana é sobre ele, Cláudio Suaréz: o imperador mexicano. O ex-futebolista  nasceu em 17 de dezembro de 1968 na cidade de Texcoco, e começou sua carreira como zagueiro logo em 1988. Portanto, o Pumas UNAM foi sua primeira casa, e por lá marcou 19 gols, participou de 204 partidas e ainda um Campeonato Mexicano de 1990-91.

No mesmo período, El Imperador jogou para o México nas Copas do Mundo que se sucederiam, 1994, 1998 e 2006. Contudo, em 2002, a escala não contemplou Suaréz por conta de uma lesão feia que o impediu de participar. Mas, ainda sobre as competições internacionais, Cláudio jogou pelo México nas Olimpíadas de 1996 e logo em 1999 brilhou na Copa das Confederações, sendo esse o título mais relevante de sua carreira.

CLUBES PELO MUNDO

Após o rompimento com o Pumas UNAM, 1996, Suárez ingressou no Chivas Guadalajara. E logo conquistou seu segundo campeonato, o décimo título mexicano do Chivas.  Em 2000, Suárez ingressou em seu terceiro clube da liga mexicana, o Tigres UNAL de Monterrey, onde disputou duas finais da liga e uma edição da Copa Libertadores, antes de ingressar no Chivas USA em 2006.

Logo após sua passagem pelo Tigres, ele participou de  20 jogos na temporada regular pelo Chivas USA. Com 1778 minutos jogados, 6 gols executados e 1 assistência. Em seguida, El Imperador, foi eleito o Defensor do Ano do Chivas USA, após campanha de destaque na linha de defesa vermelha e branca. E por fim, em 2007, sua carreira no USA foi ainda melhor. Completando 26 jogos e sendo eleito o Defensor do Ano do Chivas USA pelo segundo ano consecutivo.

Ele é, talvez, o maior zagueiro central da história do futebol mexicano. El Imperador, integrou a seleção mexicana nas Copas do Mundo dos Estados Unidos, França e Alemanha. Além, de deter o recorde de mais partidas pela seleção mexicana. Por fim, o terceiro lugar de todos os tempos, atrás do meio-campista egípcio Ahmed Hassan e do goleiro da Arábia Saudita Mohamed Al-Deayea.

O FIM

Em 8 de março de 2009, depois que as negociações com seu contrato caíram, Suaréz anunciou sua aposentadoria. Deixando o futebol mundial perdendo muito. No entanto, em 20 de março do mesmo ano, ele decidiu retornar ao futebol profissional por mais um período, como sua despedida. Ele foi o último jogador de futebol ativo da seleção mexicana da Copa do Mundo FIFA de 1994 até anunciar sua aposentadoria em 26 de março de 2010. Em 5 de setembro do ano seguinte, Suárez saiu da aposentadoria para jogar pelo Carolina Railhawks em um jogo de exibição com o Pumas Morelos.

JUVENTUDE

A vida de Cláudio começou bastante difícil, nascido em uma pequena cidade histórica no estado de Texcoco, e com outros oito irmãos dentro de casa as oportunidades eram sempre muito difíceis de se aparecer. Ou se apareciam, difíceis de conquistar. Com seu pai trabalhando de motorista do governo e o irmão mais velho também trazendo uma certa renda para casa, Cláudio podia as vezes tentar as seleções para grandes times. Mas, em sua maioria, continuou em ligas amadoras até seus 17 anos, quando finalmente conseguiu entrar para o Pumas.

Porém, entre tentativas de trabalhos pequenos, para levar algum dinheiro para casa, a escola foi ficando em segundo plano. O trabalho no Pumas não o trazia dinheiro e o empenho na escola também não, era hora de colocar dinheiro em casa de alguma forma. Então, seu sonho e seu desejo de ser jogador parecia cada vez mais distante, até a convocação para o time reserva que jogaria na França. A partir daquele dia, as coisas pareciam ir bem.

VIDA PESSOAL

O momento mais delicado de sua carreira foi quando seu nome constou, por engano, positivo para o exame antidoping. Ou seja, tudo aconteceu na Copa das Confederações em 97, quando a Arábia Saudita o acusou de doping. Em suma, jogador retornou aos EUA e executou novamente seu teste, mesmo em contradição dos secretários. E então, finalmente, Suaréz foi absolvido, ele, de fato, não estava positivo para o exame.

Em sua descrição no site do MLS SOCCER, Cláudio Suaréz tem um perfil bastante familiar. Diz gostar de passar bastante tempo com a família e os amigos. Morando com a esposa e três filhos do Sul da Califórnia, seu hobbie preferido é o que o fez profissional, jogar. Mas, ele ainda se diverte com bons filmes e alguns livros, afinal, quem não gosta de um bom livro?

ÍDOLOS E ADMIRAÇÕES

El Imperador hoje é comentarista da Fox Deportes e continua no mundo esportivo, de onde possivelmente nunca vai conseguir se desligar. Certamente, com uma carreira emblemática como a de Cláudio Suaréz não é possível se desligar, muito menos esquecer. Em resumo, os esportes tem tanto significado em sua vida, que após a aposentadoria do futebol, por uma curiosidade, Suaréz chegou a jogar Futebol Americano e Beisebol.

El Imperador já disse em entrevista que suas maiores admirações são: Hugo Sánchez, treinador e ex-atacante; Luis Flores, ex-atacante – irmão de Ignacio Flores, que também jogou-; Alfredo Tena, treinador e ex-defensor; E, a nível internacional, Marco Van Basten, ex-futebolista e hoje treinador neerlandês.

 

Foto Destaque: Reprodução/ Mexsport

Millena Ricardo
Eu sou Millena Ricardo, acadêmica de jornalismo, 19 anos. Estou cursando a faculdade por paixão, grande parte das áreas me encantam, principalmente a rádio. Nos últimos dois semestres tenho me dedicado exclusivamente ao aprender jornalismo e agora procuro um local pra colocar em prática. Sou comunicativa, gosto de estudar e estou sempre disposta a aprender coisas novas.

Artigos Relacionados