Cláudio Prates elogia triunfo do Bahia, mas faz ressalvas quanto a atuação

- Auxiliar comandou a equipe no jogo pela Copa Sul-Americana

O Bahia venceu o jogo de ida das oitavas de finais da Copa Sul-Americana, por 1 x 0, na noite desta terça-feira (24), na Arena Fonte Nova. Logo, a equipe foi comandada pelo auxiliar Cláudio Prates, já que o técnico Mano Menezes testou positivo para a Covid.

A equipe não fez um bom jogo, logo, um dos destaques foi o goleiro Douglas, que fez inúmeras defesas evitando um resultado negativo. Desse modo, o auxiliar Cláudio Prates assumiu e falou após o jogo, inclusive disse que o Esquadrão poderia ter feito mais, porém exaltou o resultado.

“A gente observa sempre seis ou sete jogos do adversário. Nenhum jogo desses fizeram linha de cinco. Dificultou um pouquinho até a gente entrar no jogo e igualamos no encaixe. [Dificultou] não só pela formatação do adversário, mas também por eles não terem feito nenhum jogo assim. Realmente, no começo, surpreendeu. Mas pela superação dos atletas, melhoramos no primeiro tempo. No segundo tempo corrigimos”.

Por outro lado, Cláudio Prates ainda destacou que os atletas tem vivido uma sequência muito grande de jogos. Segundo ele não dá para ter a intensidade durante todo o jogo.

“A gente vem numa sequência muito difícil de jogos fora. Dois jogos que sofremos muito. Sabíamos que hoje teríamos dificuldade em relação à qualificação do adversário e nossa sequência. Os atletas não são máquinas, tentaram o máximo. Depois tenho curiosidade de ver o GPS do jogo porque se dedicaram o máximo. Depois tenho curiosidade de ver o GPS do jogo porque se dedicaram o máximo. A gente sabe que o resultado foi maravilhoso, mas que nossa apresentação poderia ser um pouco melhor. Os jogadores entenderam isso. Eu qualifico muito pelo desgaste e mudanças do adversário. Depois dos ajustes, a gente conseguiu”.

JOGO DE VOLTA

Por fim, ainda afirmou que para o jogo de volta na próxima terça-feira (1), observa um time mais tranquilo e que pode sair com o resultado positivo e consequentemente a classificação. Porém, afirma que a equipe não vai se amarrar na vantagem.

“Não diria tranquilo e seguro, mas confiante. Ir para a Argentina, sabendo de todas as dificuldades e com vantagem é melhor. Regularmente é favorável a quem faz gol em casa e não toma. Com organização maior, a qualidade dos atleta pode se sobressair no jogo de volta. Estamos contentes com a dedicação e resultado, mas sabemos que precisamos jogar mais na Argentina”.

Foto destaque: Reprodução/Felipe Oliveira fotógrafo

BetWarrior

Gilvan Rodrigues
Gilvan Rodrigues
Gilvan Junior, 20 anos, natural de Feira de Santana, estudante de jornalismo pela FAT. Desde pequeno, meu principal assunto era o esporte. Sempre acompanhado programas, sites, etc. Decidir, partir pra área que me dará a oportunidade de viver daquilo que mais amo. O futebol.

Artigos Relacionados

Topo