Classificado, Brasil encara Chile que fará “jogo da vida”

Quando as eliminatórias da América do Sul para a Copa do Mundo de 2018 começaram o Brasil estreou com derrota para o Chile no dia 8 de outubro de 2015 por 2 a 0 (gols de Vargas e Alexis Sánchez). Dois anos e dois dias se passaram desde então, e antes mesmo da bola rolar já é possível afirmar: o jogo virou.

Gabriel Jesus retorna ao Allianz Parque, onde tudo começou, para defender a seleção brasileira contra o Chile pelas eliminatórias (Foto: Twitter CBF)

Classificado desde a 14ª rodada das eliminatórias, o Brasil foi a primeira seleção a carimbar o passaporte para a Rússia. Já o Chile, bicampeão da Copa América, é uma das seis seleções que ainda sonham com as outras três vagas da América do Sul para a Copa – ainda há uma vaga para repescagem contra uma seleção da Oceania. Além dos chilenos, Uruguai, Colômbia, Peru, Argentina e Paraguai também estão no páreo.

Força total

A briga para participar da Copa da Rússia não tira mais o sono do técnico Tite, mas nem por isso o Brasil deve relaxar no duelo contra os chilenos. O treinador encara o duelo com a mesma seriedade com a qual assumiu a seleção e não quer “desfigurar o time” fazendo várias mudanças. Foram confirmadas apenas duas mudanças, já previstas: Ederson ganhará uma chance no lugar de Alisson e Thiago Silva, que se machucou no último jogo, será substituído por Marquinhos – que será o capitão da equipe.

Força máxima: Neymar vai para o jogo contra o Chile em São Paulo (Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

O Brasil deve ir a campo com: Ederson; Daniel Alves, Marquinhos, Miranda e Alex Sandro; Casemiro; Paulinho, Renato Augusto, Philippe Coutinho e Neymar; Gabriel Jesus.

É vai ou racha

Para depender apenas do próprio resultado para se garantir na Copa da Rússia, o Chile tem uma tarefa ingrata: vencer o Brasil em São Paulo. Missão difícil, mas que não impede os chilenos de acreditar. Para este confronto Juan Antonio Pizzi tem desfalques importantes: Arturo Vidal, um dos principais jogadores do time, está suspenso, enquanto Aránguiz se apresentou à seleção com uma lesão na panturrilha e ainda é dúvida.

Pelo sonho: La Roja se prepara para o confronto decisivo contra o Brasil (Foto: Twitter Oficial da Seleção Chilena)

Para conquistar um resultado positivo no Brasil, o Chile aposta em uma formação ofensiva, que conta com Alexis Sánchez e Eduardo Vargas – autores dos gols que deram a vitória a La Roja na estreia das eliminatórias contra os brasileiros, além de Jorge Valdívia. O camisa 10, ex-jogador do Palmeiras, voltou a ser titular e foi bem, recebendo muitos elogios do técnico Pizzi, que deve mandar a campo: Claudio Bravo; Isla, Medel, Jara e Beausejour; Francisco Silva, Hernandez, Felipe Gutierrez (Pulgar) e Valdívia; Sánchez e Eduardo Vargas.

Brasil e Chile se enfrentam nesta terça (10), no Allianz Parque, em São Paulo, às 20h30 (horário de Brasília). O trio de arbitragem para esta partida vem do Equador: Roddy Zambrano será o árbitro principal, auxiliado por Christian Lescano e Byron Romero.

 

Johnny Katayama

Sobre Johnny Katayama

Johnny Katayama já escreveu 72 posts nesse site..

Johnny Katayama é jornalista, locutor e apaixonado por esportes – de futebol e basquete até hipismo e xadrez. Entusiasta dos eSports e jogador amador de League of Legends. Narrador e repórter nas transmissões da TV MundoVôlei. Autor do livro: “Galo Guerreiro – os últimos campeões estaduais da história do futebol profissional de Maringá” (2012).

BetWarrior


Poliesportiva


Johnny Katayama
Johnny Katayama
Johnny Katayama é jornalista, locutor e apaixonado por esportes – de futebol e basquete até hipismo e xadrez. Entusiasta dos eSports e jogador amador de League of Legends. Narrador e repórter nas transmissões da TV MundoVôlei. Autor do livro: “Galo Guerreiro – os últimos campeões estaduais da história do futebol profissional de Maringá” (2012).

    Artigos Relacionados

    Comments are closed.

    Topo