Clássico SanSão

Vem aí a 3ª Rodada do Paulistão e com ela o primeiro clássico do ano, o “SanSão”. Recheado de expectativa, o histórico confronto coloca dois cenários inteiramente diferentes em confronto, o que anima ainda mais o torcedor para o embate desta quarta-feira, que será realizado na Vila Belmiro.

De um lado, o bom time do Santos com uma filosofia de jogo consolidada, um treinador que detém a confiança de seus comandados e um futebol que agrada aos torcedores e a mídia esportiva, quase que como num todo. Ou seja, o Alvinegro da Vila Belmiro tem uma equipe muito consistente, um jogo vistoso e tem contado com o ressurgimento do futebol do seu camisa 10, Lucas Lima, mesmo que ainda lampejos, o cérebro da equipe voltou a render como se espera, renovando as esperanças do torcedor santista. Enfim, o Santos hoje é o melhor time do futebol paulista, e quiçá, do futebol brasileiro. Além disso, o Peixe contará com os reforços que chegaram no inicio do ano, dentre eles; Vladimir Hernandez, Kayke e Bruno Henrique.

Já pelo lado do Tricolor, o clima é diferente. O São Paulo vive mais de expectativas do que de realidade, ao mesmo tempo em que se anima com a chegada de Rogério Ceni no comando da equipe, se preocupa, afinal o ídolo tricolor nunca havia exercido tal função. O Tricolor recebeu duas ótimas novidades recentemente: Jucilei e Pratto. O volante vem da China e deve agregar muito ao meio campo são paulino, já o argentino, chega para ser a grande referencia do ataque, apesar de não estampar este numero na camisa, é o legitimo “9” do time de Rogério.

O que mais anima nesse clássico é o “DNA Ofensivo” que os dois treinadores implantam nos seus times, principalmente Dorival Junior. O comandante alvinegro abdicou do segundo zagueiro nos primeiros dois jogos, natural da posição mesmo apenas Lucas Veríssimo e ao seu lado, Yuri, um volante improvisado no setor. Com isso, a saída de bola do Peixe é muito mais leve e fluida, possibilita a liberdade dos laterais – um dos pontos fortes do Santos – fazendo com que a bola chegue mais rápido a área adversaria. Para o clássico dessa quarta, Dorival não contará com um de seus pilares no elenco: o experiente Renato. O volante deve ter sua ausência muito sentida, pois além de ótimo senso de cobertura, o experiente meio campista faz com que a bola chegue qualidade ao setor ofensivo, função que Leandro Donizete não faz com primazia, mas ao menos tenta, com certa dificuldade, sejamos sinceros. A volta do bom futebol de Lucas Lima é o grande trunfo do Santos para o clássico, o meia pode desequilibrar em qualquer momento da partida e o deve fazer, já que o Alvinegro não conta com dois de seus principais jogadores: o já citado Renato e o matador Ricardo Oliveira.

O retrospecto é terrível, o São Paulo não vence na Vila desde 2009, o time ainda está em formação, e o adversário está um degrau acima. Onde o torcedor são paulino vê esperanças? No banco de reservas. Soa estranho, mas é a realidade, hoje a fé se concentra no treinador. Ídolo e extremamente vencedor, Rogério Ceni é o motivo que faz o torcedor se animar com o time. A equipe já demonstra um padrão tático evidente: ofensivo, manutenção de posse de bola e marcação pressão. Foi assim nos três primeiros jogos da temporada, apenas o ultimo foi convincente, uma bela goleada pra cima da Ponte Preta que animou os torcedores, mas nem tudo são flores. Para dificultar ainda mais, o Tricolor não poderá contar com a nova contratação Lucas Pratto. Realmente, a vida do São Paulo está longe de ser fácil…

O clichê Futebolístico diz que “clássico nunca tem favorito”, mas nesse caso, está claro o favoritismo do Santos. Um time mais entrosado, bem armado, que joga junto há bom tempo e, além disso, um retrospecto totalmente a favor. Longe de mim ser um comentarista de resultado ou palpiteiro, mas o Alvinegro Praiano tem enorme vantagem pro confronto de quarta. E como o Futebol é uma “caixinha de surpresas” (perdão pelo outro jargão batido) são nessas ocasiões que o Futebol nos prega ótimas peças, portanto, não terei a audácia de arriscar um resultado, mas o São Paulo de Rogério pode surpreender os santistas em sua casa.

Seja você santista ou tricolor, ou até torcedor de outra agremiação, pode acompanhar a partida sem medo. A promessa é de muitos gols e um ótimo jogo!

Matheus Antunes
Matheus Antunes
Matheus Antunes, 20 anos, caiçara e estudante de Jornalismo. Torcedor e apaixonado pelo São Paulo Futebol Clube, admirador do Real Madrid, mas antes disso fissurado, maluco, doido por futebol.

Artigos Relacionados

Topo