Clarence Seedorf: carreira na Itália e idolatria no Milan

- O holandês vestiu a camisa rossonera por uma década, além de ter jogado por outros dois times italianos
Clarence Seedorf Milan

Antes de mais nada, que Clarence Seedorf é ídolo do Milan e que marcou época em uma das gerações mais vitoriosas da equipe muitos sabem. Porém, anteriormente, o ex-meia naturalizado holandês já havia construído seu caminho em território italiano. Isso porque acumulava passagens por dois times do país: a Sampdoria e a Internazionale.

INÍCIO DA CARREIRA E PRIMEIRA PASSAGEM PELA ITÁLIA

Nascido no Suriname, deu os primeiros passos no esporte pelo Inter de Moengotapoe, em 1990, chamando a atenção do Ajax. Posteriormente, já atuando pela tradicional equipe holandesa, tornou-se o atleta mais jovem a entrar em campo pelo time. Por lá foram 89 partidas e 11 gols, levando o jovem Clarence à Serie A. Dessa forma, se transferiu para a Sampdoria.

Sua passagem em Gênova se limitou a temporada 1995/1996. Apesar do curto período, jogou com frequência (atuando em 34 jogos) e balançou as redes em quatro oportunidades. O desempenho chamou a atenção do gigante Real Madrid e para lá ele foi. Na Espanha, continuou atuando em alto nível e ainda mostrou um outro lado, se posicionando na faixa direita do meio campo.

VOLTANDO PARA A ITÁLIA: INTERNAZIONALE E MILAN

Entretanto, após três anos, seu futebol em Madrid deixou de ser aproveitado, muito por conta da chegada do conterrâneo Guus Hiddink, novo técnico da equipe. Pela falta de espaço, retornou ao futebol italiano, agora para defender as cores da Inter de Milão. O período pelos nerazzurri durou do começo de 2000 a julho de 2002. Sem sucesso ao tentar levantar algum título, mudou de casa, indo para o lugar onde marcaria seu nome: o Milan

Em seu primeiro ano junto aos rossoneros, participou da conquista da Liga dos Campeões (superando a Juventus na decisão). Ao longo do tempo, as taças fizeram parte da rotina de Seedorf. Com uma visão de jogo apurada, muita classe, habilidade e inteligência, era peça fundamental da equipe comandada por Carlo Ancelotti. Além disso, era visto como referência pelos companheiros e pela torcida. Essa parceria entre o jogador e o clube rendeu alguns frutos:

  • Campeonatos Italianos (2003/04 e 2010/11); 
  • Coppa Italia (2002/03)
  • Supercopas da Itália (2004 e 2011)
  • Liga dos Campeões (2002/03 e 2006/07); 
  • Supercopas da Uefa (2003 e 2007);
  • Mundial de Clubes (2007);

TREINADOR CLARENCE SEEDORF  

A passagem do holandês pelo Milan como jogador se encerrou em 2012, quando ele veio ao Brasil para atuar com a camisa do Botafogo. No entanto, seria apenas um “até breve”. No começo de 2014, em meio a uma temporada conturbada para a equipe italiana, Clarence aceitou o convite para substituir Massimiliano Allegri no comando técnico.

Apesar da tentativa e da identificação com a equipe, durou apenas 22 partidas no cargo, com 50% de aproveitamento (11 vitórias, dois empates e nove derrotas). Essa foi a última vez que Seedorf representou os rossoneros de alguma forma. Sendo assim, restou a idolatria e o carinho pelos 10 anos nos quais honrou o Milan com seus serviços.  

Foto Destaque: Reprodução/ Twitter

Rômulo Morse

Sobre Rômulo Morse

Rômulo Morse Fortes já escreveu 27 posts nesse site..

Acredito que o jornalismo me escolheu. Entrei na faculdade pelo simples fato de ser apaixonado pelo futebol, mas descobri um mundo muito maior na área da comunicação. Dessa forma, o desafio me move diariamente em prol dessa função tão importante.

BetWarrior


Poliesportiva


Rômulo Morse
Rômulo Morse
Acredito que o jornalismo me escolheu. Entrei na faculdade pelo simples fato de ser apaixonado pelo futebol, mas descobri um mundo muito maior na área da comunicação. Dessa forma, o desafio me move diariamente em prol dessa função tão importante.

    Artigos Relacionados

    Topo