Manchester City vence o Chelsea fora de casa pela Premier League

- The Citizens venceram de forma heróica com vários desfalques por contaminação do coronavírus
Manchester City vence o Chelsea fora de casa pela Premier League

Neste domingo (03), Chelsea e Manchester City se enfrentaram pela 17ª rodada da Premier League 2020/21. A partida que aconteceu no Estádio Stamford Bridge contou com um placar alarmante em favor dos visitantes, que venceram por 3 x 1. A primeira etapa contou com gols de Gündogan, Foden e De BruyneContudo, Hudson-Odoi, que entrou na segunda etapa, diminuiu para os donos da casa

1° TEMPO

Antes do jogo começar, um dado importante. Nos últimos dez jogos entre as equipes, não houveram empates. Os times venceram cinco partidas cada. Bem mais à vontade em campo, os donos da casa pressionaram e aos 4′, Rodri recuou para Steffen. Goleiro pegou a bola com a mão e a infração foi marcada. Em continuidade, Ziyech chutou na barreira e desperdiçou boa jogada. Em resposta, aos 15′, Cancelo tocou para De Bruyne. O belga invadiu a área e chutou cruzado para a linha de fundo. Contudo, os esforços foram recompensados e aos 17′, o marcador foi marcado. Zinchenko deu passe forte para Foden. Por conseguinte, o jovem inglês tocou para Gündogan, que fez giro rápido na entrada da área e chutou de perna direita, no canto.

Tomando o controle da partida, os visitantes logo aumentaram o placar. Aos 20′, De Bruyne tocou para Foden e de primeira o inglês chutou de canhota na pequena área. Apático, o Chelsea se deixou domar pelo Manchester City e aos 33′, o terceiro gol foi marcado. Kanté cruzou para a área e De Bruyne cortou de cabeça para Sterling. O atacante emendou chute que explodiu na trave e no rebote o camisa 17 do Sky Blues finalizou no canto e selou o marcador na primeira etapa. Ademais, os donos da casa tiveram 52% de posse de bola e chutaram apenas uma vez ao gol, contra quatro chutes do time adversário.

2° TEMPO

Não muito diferente da primeira etapa, o Manchester City pressionou o Chelsea do começo ao fim. Aos 4′, Bernardo Silva virou para Foden. O atacante avançou e tocou para Zinchenko, que finalizou da entrada da área. Por sua vez,  Mendy caiu bem para fazer a defesa, em dois tempos. Em continuidade, aos 8′, De Bruyne cruza e Rodri cabeceia forte para a grande defesa de Mendy. Precisando se reerguer na partida, Frank Lampard fez substituição dupla 18′. Kanté e Zyech saíram para as entradas de Gilmour e Hudson-Odoi. Por outro lado, querendo ampliar o marcador, aos 28′, Pep Guardiola modificou Gündogan por Fernandinho.

Ganhando a partida com folga, o Manchester City deixou de criar jogadas e prendeu a bola. Por outro lado, o Chelsea acordou um pouco no jogo e criou boas chances. Contudo, somente no final da partida o The Pensioners diminuiu a vantagem adversária. Aos 46′, em jogada bem trabalhada pela esquerda, Havertz fez cruzamento rasteiro e Hudson-Odoi empurrou para o fundo as redes. Em síntese, o Man City teve 48% de posse de bola e chutou duas vezes ao gol. Ademais, foram distribuídos três cartões amarelos em favor dos donos da casa.

https://twitter.com/ManCity/status/1345797913964900359?s=20

E AGORA?

Com a vitória, o Manchester City pulou para a 5° colocação com 29 pontos somados, enquanto o Chelsea aparece ocupando a 8° colocação com 26. Pela 18ª rodada do Campeonato Inglês, o The Blues enfrentarão o Fulham, 18° colocado com 11 pontos. O duelo será no Estádio Craven Cottage na próxima sexta-feira (15), às 17h (Horário de Brasília). Por outro lado, The Citizens enfrentarão o Brighton, 17° colocado com 14 pontos. O confronto será no Etihad Stadium, no próximo dia 13, quarta-feira, às 15h.

Foto destaque: Manchester City/Twitter

Iara Alencar
Iara Alencar
Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Alagoas, apaixonada por esportes e com pretensão de alavancar na carreira de assessoria de comunicação ou imprensa, precisamente no âmbito esportivo (futebol de preferência). O objetivo é aperfeiçoar a construção dos textos, a fim de sair da zona de conforto dos gêneros que estou habituada a escrever (reportagens e artigos opinativos), além de abranger meus conhecimentos pessoais e profissionais. Tenho 23 anos, sou bastante comunicativa, perfeccionista em suas limitações e persistente em tudo o que faço.

Artigos Relacionados

Topo