Chilwell-Naomi Baker/Getty Images Sport

O lateral-esquerdo Ben Chilwell, de 23 anos, é o nome da vez entre os grandes times da Inglaterra. O jogador revelado nas categoria de base do Leicester tem atraído olhares de diversas equipes devido ao seu bom desempenho no clube e seleção. City e Chelsea são os interessados. No entanto, os Foxes prometem dificultar sua saída ao máximo, querendo evitar a perda de mais um de seus destaques.

Segundo o portal SkySports, a pedida do Leicester pelo jogador chega a casa das 50 milhões de euros (R$ 329 milhões), algo próximo do valor que o Manchester United pagou na transferência de Maguire. A princípio, a intenção do clube do leste da Inglaterra é não vender mais um de seus destaques, algo corriqueiro nas últimas temporadas. Os Foxes acreditam que o jogador se encontra feliz no momento. Além disso, uma possível classificação para a próxima edição da UEFA Champions League o motivaria a ficar.

Chelsea e City buscam reforços

Os dois gigantes ingleses seguem a todo vapor no objetivo de reforçarem seus plantéis para o resto da temporada. Os Blues anunciaram, no dia de hoje, a contratação do atacante alemão Timo Werner. Destaque do RB Leipzig  e da seleção alemã nos últimos anos. O atleta foi contratado por cerca de 60 milhões de euros. No entanto, permanece na Alemanha até o final da temporada. Além disso, a equipe londrina busca mais um lateral-esquerdo para disputar posição com Marcos Alonso e o italiano Emerson. De antemão, nenhum dos dois vêm agradando o técnico Frank Lampard, que tem Fode Ballo-Toure, do Monaco, e Robin Gosens, da Atalanta, como plano B.

Diferentemente do Chelsea, os Citizens adotam uma postura mais cautelosa no mercado de transferências. Devido a boa campanha da equipe na Premier League (ocupam a 2ª posição com 60 pontos), não são muitos os setores que necessitam de reforços. Porém, com a sequência de lesões que o francês Mendy sofre desde sua chegada e o possível adiantamento de Zinchenko para o meio-campo, o City fica sem nomes para a lateral-esquerda.

Foto Destaque: Reprodução/Naomi Baker/Getty Images Sport

João Lopes
Sempre tive paixão por informar e escrever. Como sempre gostei de futebol e, não sei falar de outra coisa na vida, decidi que trabalharia com isso. Tentei com a bola nos pés, mas não tive um empresário de sucesso...Brincadeiras à parte, com o passar do tempo, percebi que era melhor com a caneta na mão do que com a chuteira no pé.

Artigos Relacionados