City amplia vantagem e está a seis vitórias do título

- No North London Derby, Tottenham leva a melhor sobre o Arsenal
City amplia vantagem e está a seis vitórias do título

18 pontos em 33 possíveis. É isso que os Citizens precisam até o fim para levantar o caneco. Parece muito, mas para uma equipe que tem incríveis 88,9% de aproveitamento na competição, não é nada. O Manchester City goleou mais uma vez e está muito próximo de conquistar a Premier League. Liverpool, Chelsea e Tottenham também venceram e colocam pressão no Manchester United, segundo colocado. Na outra ponta, o Newcastle tem motivos de sobra para comemorar, enquanto o Southampton lamenta a combinação de resultados que o colocou no Z-3. Confira, jogo a jogo, o resumo da 27ª rodada da Premier League.

PREMIER LEAGUE – 27ª RODADA

10/02 – SÁBADO

Tottenham 1 x 0 Arsenal

O jogo que marcou o maior público da história da Premier League – 83.222 pessoas no Wembley , a torcida que estava em maioria saiu feliz. Os Spurs não deram chance a um Arsenal irreconhecível dentro de campo e dominou as ações no clássico do Norte de Londres. Com praticamente o mesmo tempo de posse de bola, os mandantes chutaram três vezes mais – 18 contra 6 – e acertaram a pontaria seis vezes – contra uma dos visitantes.

O gol veio somente na segunda etapa. Harry Kane, sempre ele, foi o artilheiro da noite. O inglês já havia perdido uma boa chance no primeiro tempo, mas não desperdiçou a segunda. Após cruzamento de Ben Davies, o camisa 10 subiu para cabecear e colocar os Spurs em vantagem. Foi o sétimo gol de Kane em sete clássicos contra o adversário.

Perdidos dentro de campo, os Gunners só não tomaram mais gols por conta da boa atuação de Petr Cech. Já nos acréscimos, o time de Arsène Wenger até teve chance de empatar o duelo. Lacazette, que entrou durante a partida, desperdiçou duas boas oportunidades de sair do clássico com um ponto, pelo menos. Mas não deu e o resultado foi mais do que justo.

O Tottenham chegou aos 52 pontos e só não entrou na zona de classificação para a Champions League porque seus adversários diretos na briga também venceram. Já os Gunners amargam a terceira derrota em cinco jogos, o que deixa a equipe em 6º lugar, com 45 pontos e longe das posições para disputar campeonatos europeus na próxima temporada.

Foto: premierleague.com

Everton 3 x 1 Crystal Palace

Crystal Palace chega a quatro jogos sem vencer e vê o Z-3 mais de perto. Na derrota para o Everton, todos os gols vieram no segundo tempo. O primeiro veio logo no começo da etapa complementar. Sigurdsson aproveitou o espaço na meia-lua da grande área e bateu firme no canto direito de Hennessey para abrir o placar. Cinco minutos depois, o senegalês Oumar Niasse também teve bastante espaço dentro da área para cabecear no contrapé do goleiro galês e ampliar a vantagem.

Aos 30 minutos, foi a vez de Tom Davies deixar o seu. Niasse tentou fazer mais um, mas Hennessey fez boa defesa. No rebote, Sigurdsson foi buscar a bola na linha de fundo e cruzou para trás. A bola chegou até o inglês que empurrou para as redes. Quando Milivojevic, de pênalti, diminuiu a desvantagem, já era tarde. Os três pontos fizeram os Toffees subir um lugar na tabela, agora na 9ª posição, com 34 pontos. Já os Eagles desceram um degrau para o 15º lugar. Apesar de se manterem fora da zona de rebaixamento, com 27 pontos, a distância de apenas um ponto para o Southampton, que encabeça o Z-3, preocupa.

Stoke City 1 x 1 Brighton

Stoke e Brighton fizeram um jogo de tirar o fôlego – principalmente pelos minutos finais. Na luta para não cair, os visitantes vivem um melhor momento na competição e saíram na frente. Em uma bela jogada, José Izquierdo entrou na área tabelando, clareou para a canhota e fez um bonito gol para abrir o placar aos 32 minutos de jogo. A vitória confirmaria a ótima fase vivida pelos Seagulls, mas o Stoke precisava reagir, e assim o fez. O suíço Xherdan Shaqiri acertou um bom chute da entrada da área, sem muita chance para Mat Ryan, e empatou o duelo.

No final, o jogo ficou dramático. O árbitro assinalou pênalti para os mandantes no último minuto de jogo. Charlie Adam foi para a cobrança, mas Mat Ryan salvou. A bola foi para o meio da área e se ofereceu para o escocês fazer no rebote, sem goleiro. Porém, Lewis Dunk foi perfeito na antecipação e, com um carrinho, jogou a bola para escanteio. Na cobrança, mais emoção. A bola encontrou a cabeça de Mame Biram Diouf, que mandou com firmeza para o gol. Mat Ryan já estava batido, mas Anthony Knockaert salvou em cima de linha (imagem acima) e evitou a virada dos mandantes.

O empate foi melhor para o Brighton, que se manteve fora da zona da degola, apesar de estar somente a um ponto dela. A equipe soma 28 pontos, na 14ª posição. Já o Stoke não conseguiu encostar no rival e agora é o vice-lanterna da Premier League, com 25 pontos.

Foto: premierleague.com

Swansea 1 x 0 Burnley

Em um jogo bem morno, Swansea e Burnley batalharam por objetivos diferentes na tabela. Enquanto os visitantes aspiravam uma pequena esperança de chegar no pelotão da frente e brigar por uma vaga na Liga Europa, os donos da casa queriam mesmo se manter fora do Z-3. Melhor para os galeses.

Com pouca criatividade de ambas as partes, os lances mais perigosos vinham de chutes de média e longa distância. E foi de um arremate da entrada da área que Ki Sung-yueng fez o único gol da partida. Kyle Naughton invadiu a área e rolou para trás. A bola chegou no sul-coreano, que ajeitou e bateu forte para dar a vitória aos Swans. Os três pontos deixam o Swansea na 16ª posição, com 27 pontos – um acima da zona de rebaixamento. O Burnley chega à décima rodada seguida sem vitória, mas permanece no 7º lugar com 36 pontos.

West Ham 2 x 0 Watford

Respira aliviado o torcedor dos Hammers. Não que o perigo do rebaixamento esteja descartado, mas uma vitória após três jogos sem vencer é sempre muito bem-vinda. O Watford quase abriu o placar com Adrian Mariappa, mas viu o seu xará espanhol fazer boa defesa. Então, o West Ham dominou as ações dali para frente. Primeiro, Chicharito teve um gol anulado por posição de impedimento.

Mas o mexicano balançaria as redes mais uma vez – e dessa vez, o árbitro validaria o gol. Michail Antonio cruzou da esquerda e o camisa 17 cabeceou para fazer o primeiro do jogo. Na segunda etapa, Marko Arnautovic aproveitou uma bola rebatida que foi parar nos pés dele dentro da pequena área. O austríaco dominou e bateu de esquerda. Com o triunfo, o West Ham encostou de vez nos rivais. Com os mesmos 30 pontos na tabela, o Watford só está à frente, na 11ª posição, por ter dois gols a mais de saldo.

Manchester City 5 x 1 Leicester

Mais um massacre do time de Guardiola, no estilo que o treinador gosta: posse de bola e muita troca de passes. O Leicester notou que não seria o dia dele logo aos três minutos de jogo. Sterling apareceu na segunda trave para completar o cruzamento de De Bruyne e abrir o placar para o City. Com muita dificuldade para penetrar na defesa adversária, os mandantes se mandaram para o ataque, o que deixou espaços atrás. Na primeira oportunidade que teve, Jamie Vardy partiu sozinho para cima defesa adversária, invadiu a área e chutou cruzado para bater Ederson e igualar o marcador.

Parecia que os Foxes poderiam ser páreos para o líder do campeonato, mas só parecia. Com uma atuação segura de sua defesa e de Kasper Schmeichel quando exigido, os visitantes seguraram o placar na primeira etapa. Mas veio o segundo tempo e tudo mudou por conta de dois jogadores: De Bruyne e Agüero.

Aos dois minutos, o belga recebeu a bola e cruzou rasteiro para encontrar o camisa 10 do outro lado da área, que empurrou para a rede e fez o segundo gol do City. Aos sete, mais uma jogada da dupla. De Bruyne tocou para o argentino dentro da grande área, que girou rápido e soltou a bomba. Schmeichel até desviou, mas a bola morreu dentro do gol. Aos 32, o goleiro dinamarquês jogou mal com os pés e entregou de graça a bola para Agüero, que teve calma e tocou por cima na saída do arqueiro.

Para finalizar a noite inspirada do atacante, aos 40 minutos, ele soltou mais um torpedo, dessa vez da entrada da área. A bola foi no meio do gol, mas encobriu Kasper Schmeichel, que só ouviu o barulho do travessão atingido e depois viu as redes balançarem pela quinta vez na noite – a quarta pelos pés do camisa 10 dos Citizens.

A goleada deixou a equipe da casa mais líder do que nunca e fazer contas já é inevitável. Das 11 rodadas restantes, o City só precisa vencer seis para garantir o título – isso se o vice-líder ganhar todas, também. São 72 pontos, 16 a mais que o Manchester United. O Leicester fica cada vez mais longe de disputar uma liga europeia na próxima temporada – são 35 pontos no 8º lugar.

Foto: premierleague.com

11/02 – DOMINGO

Huddersfield 4 x 1 Bournemouth

O time que iniciou a 27ª rodada como o pior ataque da Premier League surpreendeu e meteu sonoros quatro gols dentro de casa. O Huddersfield Town deu um chega pra lá na má fase e o Bournemouth, que vinha em uma ótima sequência, teve sua série invicta interrompida de forma brusca. Alex Pritchard fez o primeiro do jogo e o primeiro dele com a camisa dos mandantes, aos sete minutos de partida. O atacante aproveitou o passe de Mounie e abriu o placar. Seis minutos depois, os Cherries igualaram o duelo com um gol de Junior Stanislas, mas era a tarde do Huddersfield.

Ainda na etapa inicial, foi Mounie quem recebeu um passe açucarado de Aaron Moy para colocar novamente os Terriers em vantagem. No segundo tempo, Mounie tentou fazer mais um, mas o seu chute desviou em Steve Cook e matou Asmir Begovic, aos 21 minutos. A arbitragem deu gol contra do defensor. Sem muitas forças, o Bournemouth não conseguiu criar muitas oportunidades de reação. Para piorar, o árbitro viu pênalti em Alex Pritchard já nos acréscimos. Rajiv van La Parra foi para a cobrança e não desperdiçou. 4 a 1 no placar e, após oito rodadas sem vencer, os donos da casa conquistaram três pontos e deixaram o Z-3.

Agora, estão com 27 pontos na 17ª posição. Os visitantes fizeram o caminho contrário: após sete rodadas invicto, os Cherries conheceram uma derrota e agora estão em 10º, com 31 pontos.

Foto: premierleague.com

Newcastle 1 x 0 Manchester United

O Newcastle não vencia no St. James Park desde outubro e Mourinho, o técnico do Manchester United, nunca havia vencido os Magpies no estádio nas seis partidas que disputou lá. Para a felicidade da torcida, o tabu que caiu foi o do time da casa. Com um primeiro tempo sem muitas chances, o zero não foi tirado do placar. Apenas um lance de destaque para cada lado, com duas boas defesas para De Gea e Martin Dubravka.

Os Red Devils dominavam as ações da partida, mantinham a posse de bola e, no segundo tempo, chegaram bem mais. Alexis Sánchez teve a melhor das oportunidades. Após limpar o goleiro adversário, o gol estava livre para ele. Porém, o mínimo de tempo perdido ao ajeitar a passada foi o suficiente para a recuperação da zaga. E o Newcastle foi letal. Em uma das raras chances, foi Matt Richie que fez o único gol da partida. A bola sobrou ajeitada para ele ao lado da marca do pênalti e ele bateu de primeira para dar a vitória aos mandantes com um gol aos 19 da etapa complementar.

A garra do time alvinegro foi reconhecida por Mourinho, que disse que o adversário “lutou como um animal”, mas também atribuiu um pouco da intervenção dos deuses do futebol. Seja qual for o fator determinante, o técnico português segue sem vencer no St. James Park. E pior: afastou-se mais ainda do líder e permitiu a chegada de Liverpool, Chelsea e Tottenham, que venceram. O United está na segunda posição com 56 pontos. Já o Newcastle sobe três lugares e agora está em 13º, com 28 pontos.

Southampton 0 x 2 Liverpool

“We’ve got Salah, Mane Mane, Bobby Firmino”… Enquanto Philippe Coutinho começa a mostrar como pode contribuir ao Barcelona, o Liverpool parece não sentir saudades de seu camisa 10. Isso porque, tal como canta a torcida, eles têm esses três jogadores e dois deles foram essenciais contra o Southampton. Salah e Firmino e fizeram um gol cada e trocaram assistências. O jogo em si teve maios domínio dos visitantes. Foram raras as chances dos Saints. A melhor delas caiu nos pés de Pierre-Emile Höjbjerg.

O dinamarquês recebeu próximo à ponta da pequena área, mas Karius fechou bem o ângulo do atacante. Entretanto, a essa altura, os Reds já estavam em vantagem. Isso porque, aos seis minutos, Mohamed Salah achou Roberto Firmino livre na entrada da área. O camisa 9 bateu de primeira no canto esquerdo de Alex McCarthy, que nada pôde fazer. Ainda no primeiro tempo, o brasileiro retribuiria. Quando recebeu mais um passe de Salah, Firmino devolveu na frente, de primeira, com o calcanhar. O egípcio saiu na cara do gol e também bateu bem na saída do goleiro inglês.

O Liverpool ainda criaria diversas chances para ampliar. Mané tentou fazer parte do marcador, mas dessa vez terá que se contentar em fazer parte da música que vem das arquibancadas. A vitória deixa os visitantes a dois pontos do segundo colocado, Manchester United. Os Reds agora têm 54 pontos, na 3ª posição. Já o Southampton caiu três posições e agora está na zona de rebaixamento, com 26 pontos na 18ª posição.

Foto: premierleague.com

12/02 – SEGUNDA-FEIRA

Chelsea 3 x 0 West Bromwich

O Chelsea voltou a vencer. Após duas derrotas seguidas, Conte balançava no cargo e um novo revés contra o lanterna poderia definir o futuro do técnico. Mas o West Brom não foi páreo para os donos da casa, que com boa atuação de Eden Hazard, venceram e mantiveram-se no G-4. Os Baggies até que ameaçaram aprontar no começo do primeiro tempo, com duas boas oportunidades desperdiçadas. Mas quem fez mesmo foram os Blues. Aos 25 minutos, Hazard tabelou com Giroud e chutou forte cruzado para inaugurar o marcador e decretar o placar na primeira metade da partida.

Na etapa complementar, novamente os visitantes começaram melhor. Foram pelo menos três boas chances de igualar o placar. A melhor delas com Salomón Rondón. Após vacilo de Andreas Christensen, o venezuelano ficou cara a cara com Courtois, mas não conseguiu tirar do belga, que desviou para a linha de fundo. E como quem não faz, toma, os mandantes trataram logo de ampliar o placar. Aos 18, Moses aproveitou uma bola que sobrou no meio da área e não teve trabalho para tirar de Ben Foster e fazer o segundo dos Blues. Oito minutos depois, Hazard deixou mais um. O camisa 10 trouxe pro meio na entrada da área e bateu forte de esquerda. Ben Foster só olhou e estava feito o resultado do duelo.

A terceira derrota seguida dos visitantes mostra bem o momento vivido pela equipe. Os Baggies são os lanterninhas da competição, com somente 20 pontos. Já o Chelsea, com os três pontos, garantiu seu lugar na zona de classificação para a Champions League por mais uma rodada – está em 4º, com 53 pontos, um acima do Tottenham.

[soccer-info id='2′ type='table' /]

Guilherme Guidetti

Sobre Guilherme Guidetti

Guilherme Guidetti já escreveu 57 posts nesse site..

Guilherme Guidetti, paulista, nascido em São Caetano do Sul no dia 17 de fevereiro de 1994, mas residente de Santo André desde os primeiros dias de vida. A paixão por futebol vem da família, enquanto o gosto por escrever foi herdado do pai, caminhoneiro. Habilidoso com a canhota – exclusivamente segura a caneta na mão –, realiza diariamente o sonho de ficar perto do esporte através do jornalismo. De apresentador de programa de rádio a assessor de imprensa, sua ainda curta carreira na profissão já foi o suficiente para saber que faz aquilo que mais ama – e o faz com a mesma paixão com que joga bola com os amigos.

BetWarrior


Poliesportiva


Guilherme Guidetti
Guilherme Guidetti
Guilherme Guidetti, paulista, nascido em São Caetano do Sul no dia 17 de fevereiro de 1994, mas residente de Santo André desde os primeiros dias de vida. A paixão por futebol vem da família, enquanto o gosto por escrever foi herdado do pai, caminhoneiro. Habilidoso com a canhota – exclusivamente segura a caneta na mão –, realiza diariamente o sonho de ficar perto do esporte através do jornalismo. De apresentador de programa de rádio a assessor de imprensa, sua ainda curta carreira na profissão já foi o suficiente para saber que faz aquilo que mais ama – e o faz com a mesma paixão com que joga bola com os amigos.

    Artigos Relacionados

    Topo