Após alguns dias de ‘folga', Chelsea e Manchester United voltam a disputar uma partida de Premier League. Dessa forma, já nesta segunda-feira (17), as equipes se enfrentam em Stamford Bridge, jogo válido pela 26ª rodada na competição. Ambos os lados seguem sem conseguir uma certa regularidade de bons resultados. Os Blues não vencem desde o triunfo sobre o Bunrley, em 11 de janeiro, da mesma forma, os Reds já estão há três rodadas sem vencer.

CHELSEA

Com 41 pontos, o Chelsea permanece em 4º lugar, nove atrás do Leicester (3º), e apenas dois à frente do Sheffield United (5º). Com o quarto melhor ataque, o time londrino tem problemas no setor defensivo, por onde já sofreu 34 gols, em 25 rodadas. Além disso, o fator casa não é positivo, onde os comandados de Lampard já tropeçaram em sete jogos (três empates e quatro derrotas). Para o confronto de logo mais, o técnico confirmou que Pulisic ainda não deve retornar aos gramados. O extremo norte-americano ainda está se recuperando após um mês lesionado. Enquanto Ruben Loftus-Cheek está mais perto de compor o elenco, mas ele não fará sua primeira aparição na temporada contra o United.

Nesta semana, o acordo com Ziyech foi anunciado de forma oficial pelos Blues, mas o atacante marroquino chegará apenas na próxima janela. Sendo assim, em alta, Tammy Abraham continuará sendo o protagonista no ataque. No entanto, o jogador de 22 anos sofreu uma lesão contra o Arsenal no final de janeiro e estaria se recuperando. Certamente, não está 100% apto para o próximo compromisso, mas está confirmado para o grande duelo.

https://twitter.com/ChelseaFC/status/1228349372053774339?s=20

MANCHESTER UNITED

Na tabela de classificação, o United está ‘longe' do big six, em apenas 9º lugar. Mas bastaria apenas uma vitória e os Reds Devills chegariam ao 6º lugar, atual posição do Tottenham, com 37 pontos. O grande problema é a oscilação da equipe de Solskjaer, que venceu nove jogos, mas empatou oito partidas e sofreu oito reveses. Jogando fora de casa, como será diante do Chelsea, na próxima rodada, a equipe conquistou apenas três vitórias, em 12 partidas.

O técnico norueguês confirmou a ida de Ighalo para o duelo, mas não confirmou se o atacante emprestado jogará após duas semanas de ‘isolamento'. O atacante de 30 anos não deu positivo para o coronavírus e, como parte dos procedimentos de precaução do governo, foi submetido a um período de incubação de 14 dias que terminou neste final de semana. Enquanto isso, Bruno Fernandes, também contratado na janela de janeiro, já até estreou como titular, e deve permanecer na escalação inicial. Em contrapartida, Pogba e Rashford, ambos sem condições de jogo, estão fora.

https://twitter.com/ManUtd/status/1228339799196684288?s=20

 

RETROSPECTO

Ao todo, Chelsea e Manchester United se enfrentaram em 185 oportunidades. Dessas, em 77 partidas os Diabos Vermelhos levaram a melhor. Enquanto a igualdade no placar permaneceu em 55 confrontos, além de 53 triunfos dos Blues. Em contrapartida, o time londrino perdeu apenas um dos últimos 17 jogos em Stamford Bridge na Premier League (10 vitórias  e seis empates). O último triunfo do  United diante do rival fora de casa foi em outubro de 2012.

APOSTA INDICADA

Apesar do momento semelhante entre as duas equipes, o Chelsea deve se impôr jogando em casa. Mesmo com incertezas desde o goleiro Kepa, até o artilheiro da equipe Thammy Abraham, os Blues devem levar a melhor sobre o United. Sendo assim, a aposta indicada é na vitória dos anfitriões, com a Betwarrior pagando 1,88.

ODDS: Mandantes 1,88 | Empate 3,65 | Visitantes 4,60

Foto em destaque: Reprodução/FNV

Thiago Lopes
Thiago Lopes, 20 anos. Estudante de jornalismo - 6º semestre.

Artigos Relacionados