Ceni sonha em ser campeão no Flamengo

- Técnico lembra bate-boca com Gabigol, revela sonho no Flamengo e garante: "Não vou jogar a oportunidade fora"
Ceni

Flamengo divulgou nesta terça-feira (17), véspera da partida contra o São Paulo, pelas quartas de final da Copa do Brasil , uma entrevista exclusiva com Rogério Ceni. Nesse sentido, o atual técnico rubro-negro falou da chegada ao clube carioca e do relacionamento com os principais jogadores do elenco. Além de citar o motivo que o fez aceitar o desafio de assumir o lugar de Domènec Torrent mesmo em meio à temporada.

Contudo, na entrevista publicada na FlaTv, Ceni falou um pouco sobre a emoção de trabalhar em um clube com tanta grandeza como o Rubro-Negro.

“Porque é o Flamengo e é diferente. Claro que pandemia afasta o torcedor do estádio, e isso é difícil, tem que entrar mais na cabeça do atleta para se manter concentrado. Mas para quem já viu Zico, Júnior, Adílio, Andrade e tantos craques jogarem no Flamengo, é sempre emocionante você ter a oportunidade de trabalhar num clube dessa grandeza”, afirmou o comandante de 47 anos.”

Ceni revela ainda que sonha em ser campeão e ver sua foto na parede.

“Eu trabalhei a minha vida toda de atleta em outro grande clube, que é o São Paulo, mas ter a oportunidade de dirigir o Flamengo, com 4 anos de experiência como treinador, é algo que não vou abrir mão e não vou jogar fora. Quando passo aqui [no centro de treinamento], vejo a foto e gostaria de só ir embora depois de colocar minha foto na parede. E só se coloca quando é campeão”.

CENI ABRE O JOGO

Rogério Ceni disse também que não aceitaria outra oferta de trabalho para deixar o Fortaleza antes do fim da temporada. No entanto, abriu uma exceção por ser um convite do atual campeão brasileiro e da Conmebol Libertadores.

“Para mim foi uma surpresa porque esse ano que passou em 2019, com sucesso, com treinadores de fora, não esperava um convite nesse momento, mas na segunda-feira, após a demissão do Domènec, Marcos Braz entrou em contato comigo. Não queria começar o trabalho no meio de uma temporada, mas a única exceção que eu abriria, e já tinha falado para a minha comissão técnica, era uma proposta do Flamengo. Foi uma proposta de trabalho fantástica. O estar aqui não tem nada a ver com o financeiro, mas com a oportunidade de ser campeão”.

 

Outro assunto abordado pelo ex-goleiro foi o relacionamento com os principais jogadores do clube, mais especificamente Gabriel. Seu rival nos tempos de Santos e São Paulo. No entanto, o atual artilheiro rubro-negro foi bastante elogiado por Ceni, que até lembrou uma pequena polêmica entre eles, após um clássico em 2014.

“Gabriel já me deu dor de cabeça, ele como garoto e eu como mais velho, mas agora quero que dê dor de cabeça aos outros e não para mim. É um menino extremamente talentoso. Quem faz muitos gols abre mão da parte tática, então encho bastante o saco dele, cobro bastante. Lembro de uma vez, ele com 17 anos, no Morumbi, que ele reclamou que eu falava demais. Falou que eu apitava o jogo. E eu brinquei que, se deixasse, eu apitaria. E gostaria que hoje eles fizessem isso, cobrassem mais. Fico feliz em tê-lo ao meu lado e não discutir por jogar em outro time”, disse o treinador.

COMANDANDO O RUBRO-NEGRO

Entretanto, são dois jogos no comando do Flamengo, ainda sem vencer: derrota por 2 a 1 para o São Paulo e empate por 1 x 1 com o Atlético-GO , ambos no Maracanã. Nesta quarta (18), Ceni busca não só o primeiro triunfo, mas também a consequente classificação às semifinais da Copa do Brasil, o único título, dentre os principais do país, que falta a sua carreira.

“Vencer é sempre importante, o espírito vencedor você tem que carregar, o histórico como atleta vencedor ajuda as pessoas a acreditarem. Único título que não tenho é a Copa do Brasil. Cheguei em uma final [em 2000]. Na época quem jogava Libertadores não jogava Copa do Brasil, portanto não foram tantas que disputei, mas cheguei numa final e perdi. É o título que falta na minha carreira”, afirmou Ceni.

Foto Destaque: Reprodução/Alexandre Vidal/Flamengo

Thamirys Abreu Vieira
Thamirys Abreu Vieira
Sou carioca, graduada em Jornalismo pela Universidade Salgado de Oliveira (Universo). Pretendo me especializar na área esportiva e vivenciar a cada dia a magia do futebol. Exigente e de temperamento forte, mas sempre disposta a aprender. Apaixonada pela leitura e o mundo futebolístico.

Artigos Relacionados

Topo