Cazares não joga contra o Ceará

Pela manhã desta terça-feira, fora publicada a ausência de Juan Cazares no jogo-chave desta quarta. Desse modo, o clube anunciou que o jogador testou positivo para a covid-19. Inclusive, foi o único do elenco. Além do mais, o Independiente informou que Pablo SantellaLeandro Itokazu seguem com covid. Portanto, mais uma vez desfalcarão o time. (Cazares não joga contra o Ceará)

Eduardo Domínguez Pode Perder o Cargo (Cazares não joga contra o Ceará)

No século XVI, a Rainha francesa Catarina de Médici inaugurou o hábito de fazer furos na parede. A fim de escutar pessoas das quais suspeitava. Isto é, possíveis traidores de seu marido, o Rei Henrique II. Com isso, nasce a expressão “as paredes têm ouvidos”. Assim, por que motivo resolvi voltar a esse período? Bem, parece que as paredes têm ouvidos também em Avellaneda.

Em suma, muitos dizem por lá que Domínguez será demitido. Caso o Independiente não se classifique amanhã. Dessa forma, o frêmito da notícia não cessa. E de fato será insustentável para o treinador sobreviver a duas eliminações num período tão curto. E como as paredes têm ouvidos por lá, a imprensa local já publicou essa informação.

Torcida do Ceará

O Diário Olé promulgou que, para a partida de amanhã, cerca de 2.000 torcedores do Vozão apoiarão o clube. Em resumo, todos ficarão situados na tribuna Pavoni Alta. Espaço que o Independiente destinou para os alvinegros do Ceará.

Acerca dos Rojos, a direção do clube estuda liberar os ingressos para os não sócios. Porém, isso não vinha ocorrendo nos confrontos anteriores, por mais absurdo que possa parecer. Em síntese, com a inflação exacerbada no país, como a diretoria adota uma política como essa?

Arbitragem Para o Duelo de Amanhã

À frente do espetáculo, estará o juiz uruguaio Christian Ferreyra. Acompanhado por sua vez pelos assistentes Horacio Ferreiro e Agustín Berisso. Igualmente uruguaios.  Dessa maneira, espera-se um jogo nervoso. Com um Independiente atento, chorando paixão.

Apesar da ausência de Cazares, a robustez da camisa deve aparecer agora. Nos momentos em que os estorvos surgem. O Independiente é uma camisa de vozes, uma história de gols impossíveis. E uma vitória de lágrimas na noite de amanhã. Diga-se, por 2×0.

Foto destaque: Divulgação/Independiente

Daniel Muzitano
Formado em Publicidade pela faculdade Estácio de Sá, pós-graduado em Letras na instituição Veiga de Almeida, contribuiu, lexicograficamente, para o E-Dicionário de Termos Literários (Portugal), é revisor do Colégio Santo Agostinho, fluente em Espanhol, e, ainda hodiernamente, revisa teses de mestrado e de doutorado, dedica-se à área de etimologia e é colunista do Futebol na Veia, possuindo conhecimento amplo na ramificação do futebol.