Caso Bosman – 20 anos da lei que mudou o futebol
Jean-Marc Bosman nunca foi um grande jogador, mas sua história deu origem à Lei Bosman, que permite aos jogadores de futebol, no fim de seus contratos, a possibilidade de assinar com outros clubes, não ficando vinculados ao passe com as agremiações. Conheça um pouco de como foi esta história:
 foto 1
Em 1990, o meia Jean-Marc Bosman resolveu trocar o RFC Liège,da Bélgica, pelo Dunkerque, então da segunda divisão francesa, devido a problemas na negociação para renovação de contrato.
Mesmo com o vínculo de Bosman quase chegando ao fim, o RFC Liège fez jus ao fator passe e estipulou uma multa de €600.000 pela transferência do jogador, valor esse recusado pelos franceses.
Com o fracasso das negociações, em 31 de julho de 1990, o RCL resolveu suspendeu Bosman, impedindo-lhe de jogar aquela temporada. Por tal razão, o jogador ingressou, em 8 de agosto de 1990, com uma ação contra o clube belga. Durante o processo, a FIFA e UEFA também passaram a integrar a demanda.
foto 2
Bosman ainda quando era jogador)fot
Foram mais de 5 anos de batalha judicial. Até que, em 15 de dezembro de 1995, Tribunal de Justiça da União Europeia, situado em Luxemburgo, dá razão definitiva a Bosman. Eles entenderam que o jogador, por estar em final de contrato e sendo ele cidadão de um país da União Europeia, não deveria ter sido impedido de assinar um novo contrato com outro clube do Estado-membro.
Na ocasião, a decisão desagradou clubes, federações e até confederações, porém, até hoje, todas as negociações envolvendo na transferência de jogadores começaram a ser acompanhadas de perto, seja na Europa ou em qualquer outra parte do mundo.
“Eu acho que fiz algo muito bom. Eu dei os direitos das pessoas. Agora eu acho que pode haver uma nova geração de jogadores que não percebem a sorte que têm de ser capaz de deixar um clube e se juntar a outro, mesmo que sejam do quinto ou sexto estrangeiro lá”. (Jean-Marc Bosman, em entrevista ao The Guardian).
Jonathan Silva
Um jornalista de 23 anos que simplesmente ama futebol. Trabalhou nos jornais Folha Metropolitana e Metrô News, de São Paulo, todos como repórter. Atualmente é assessor na empresa TBL Comunicação. Por paixão, há três anos criou o blog Gol de Canela Futebol Clube, que procurar contar um pouco sobre história do futebol.

Artigos Relacionados