Carta que pede a soltura de Robson é entregue ao governo russo

- Brasileiro está preso na Rússia há mais de 500 dias
Carta

Nesta quarta-feira (28), o governo brasileiro entregou ao governo russo uma carta que visa a reparação de justiça de Robson. O brasileiro está preso na Rússia há mais de 500 dias. Assim, o caso ganha mais um capítulo, que começou quando o motorista trouxe medicamentos a pedido do sogro do jogador Fernando. No entanto, a legislação russa proíbe o uso dos remédios em questão, o que resultou na prisão do brasileiro.

A comitiva liderada pelo senador Nelsinho Trad (PSD-MS), juntamente com a embaixadora Márcia Donner Abriu, chegou em Moscou com o documento. Houve uma expectativa de que o encontro seria diretamente com o presidente Vladimir Putin, mas a função foi delegada. Dessa forma, a Comissão se reuniu com o Ministro de Relações Exteriores da Rússia, Sergei Ryabkov, na manhã desta quarta-feira. A carta será entregue ao presidente russo.

O escrito consiste no pedido de reparação da justiça russa, acerca da situação do brasileiro. Robson trouxe medicamentos a pedido do sogro do jogador Fernando, já que o motorista iria trabalhar para a família do atleta, em Moscou. Contudo, apesar da substância Mytodon ser legalizada no Brasil, a lei russa a considera ilegal. Desta maneira, Robson foi enquadrado no crime de tráfico internacional de drogas. Desde março de 2019, está preso preventivamente no país.

Ademais, há uma semana atrás, o judiciário russo prorrogou a prisão preventiva do brasileiro até abril de 2021. O caso de Robson se enquadra em um erro de proibição, pois ele não tinha ciência da ilegalidade dos medicamentos, o que demonstra a falta de culpabilidade.

Na época do ocorrido, Fernando jogava no Spartak Moscou, clube que defendeu de 2016 até 2019. Assim, o volante foi para o Beijing Gouan, em julho de 2019. O jogador está lá até então.

Foto destaque: Reprodução/Istoé/Twitter

BetWarrior


Poliesportiva


Arthur Brunello
Arthur Brunello
Bacharel em Direito, apaixonado por futebol e cinema. Creio no poder de transformação do esporte, da informação e da cultura.

Artigos Relacionados

Topo