Carli Lloyd, lenda da seleção americana.

Nesta quinta-feira (16), a coluna Parabéns ao Craque homenageia Carli Lloyd, que completa 38 anos. A jogadora é uma das maiores ídolas da seleção americana de futebol, onde é bicampeã olímpica e mundial. Dessa forma, a meia-atacante viveu seu auge na Copa do Mundo Feminina de 2015, ocorrida no Canadá, em que foi eleita a melhor jogadora do torneio, além de ter sido uma das artilheiras. Lloyd também é duas vezes vendedora do prêmio de melhor jogadora do mundo da FIFA.

CARREIRA POR CLUBES

Ainda no ensino médio escolar, Carli Loyd começou a jogar por algumas equipes da extinta USL W-League. Desse modo, ela passou por Central Jersey Splash (1999), New Brunswick Power (2000) e South Jersey Banshees (2001). Voltou a atuar profissionalmente por clubes em 2004, pelo New Jersey Wildcats. Com o retorno de uma liga feminina de primeira classe, a meia foi contratada pelo Chicago Red Stars, em 2008. A equipe campeã nacional em 2019 e curiosamente seu atual time, o Sky Blue, a contratou em 2010. Contudo, teve uma lesão que atrapalhou bastante a sequência de Lloyd e, no ano seguinte, ela se transferiu para o Atlanta Beat.

Em mais uma nova liga de futebol feminino, estreada em 2013, a jogadora, aos 31 anos, teve uma grande temporada jogando pelo Western New York Flash. Com 10 gols de Lloyd naquele ano, o time ficou com o 1º lugar da temporada regular e chegou na final dos playoffs. Em outubro de 2014, a meia-atacante acertou com o Houston Dash, onde ficou por dois anos. Assim, a camisa 10 foi emprestada ao Manchester City em 2017, primeiro clube que atuou fora dos EUA. Nesta temporada, foram vice-campeãs do campeonato nacional e conquistaram o troféu da FA Women's Cup, em que marcou um gol na vitória de 4 x 1 contra o Birmingham City pela final do torneio. No ano posterior, Carli Lloyd retornou ao Sky Blue, onde joga até hoje com quase 40 anos de idade.

Carli Lloyd

Divulgação/Manchester City FC

PRIMEIRA MEDALHA DE OURO

Após a Copa do Mundo de 2007, a qual os EUA foram eliminados pelo Brasil na semifinal, Carli Lloyd tinha pela frente seu segundo grande torneio pela seleção: os Jogos Olímpicos de Pequim em 2008. A meia fez o gol da vitória na fase de grupos contra o Japão por 1 x 0, e só voltaria a marcar nas Olimpíadas na decisão pela medalha mais almejada. Dessa maneira, a seleção norte-americana teve sua revanche e conquistou o ouro em cima das brasileiras. Na final, a equipe de Pia Sundhage – atual treinadora do Brasil, inclusive – derrotou Marta e companhia por 1 x 0, com gol de Lloyd na prorrogação após um chute de fora da área.

Veja o gol de Carli Lloyd na final olímpica de Pequim, em 2008, onde os EUA venceram o Brasil na prorrogação:

MAIS UM OURO APÓS O VICE MUNDIAL

A seleção americana, agora com Lloyd sendo peça fundamental no time, chegou perto, mas novamente não conquistou a Copa do Mundo em 2011. Isso porque elas perderam nos pênaltis para o Japão na decisão, com a camisa 10 sendo uma das que desperdiçaram as cobranças. No entanto, mais uma vez os Jogos Olímpicos iriam lavar a alma dos Estados Unidos. A meia-atacante marcou duas vezes na fase de grupos, nas vitórias sobre a França por 4 x 2 e sobre a Colômbia por 3 x 0. Porém, parece que Carli Lloyd tem um leve encanto por finais. Na decisão contra o Japão – mais uma revanche – pelo ouro de 2012, em Londres, 2 x 1 para as norte-americanas com dois gols da camisa 10.

Veja os melhores momentos de EUA 2 x 1 Japão, pela final dos Jogos Olímpicos de Londres em 2012, jogo em que Carli Lloyd marcou os dois gols da seleção americana:

https://www.youtube.com/watch?v=EEDKjCoVfYA

FINALMENTE, A COPA

Carli Lloyd já estava marcada na história da seleção americana por ter decidido duas finais de Olimpíadas, mas ainda faltava uma Copa do Mundo pro currículo. No Canadá em 2015, os Estados Unidos se classificaram em primeiro no grupo, sem grandes sustos. A camisa 10 e capitã na ocasião ainda não tinha marcado gol, pois havia deixado seu arsenal guardado para o mata-mata. Sendo assim, a seleção norte-americana eliminou a Colômbia nas oitavas de final por 2 x 0, com Lloyd marcando de pênalti. Nas quartas, passaram pela China por 1 x 0, com gol da meia-atacante. Já nas semifinais, venceram a Alemanha por 2 x 0, com mais um gol de pênalti da craque do time.

E na decisão, não poderia ser mais Carli Lloyd. Os EUA fizeram a reedição da final com o Japão, todavia dessa vez a história seria diferente. Com um hat-trick da camisa 10 em 16 minutos de partida – sendo dos gols após um chute do meio de campo -, as americanas conquistaram o título mundial que não vinha desde 1999. O ano foi realmente especial para Lloyd, visto que ela foi uma das artilheiras e ganhou a Bola de Ouro da Copa do Mundo e ainda foi eleita a melhor jogadora do planeta em 2015.

Veja os melhores momentos de EUA 5 X 2 Japão, pela final da Copa do Mundo de 2015, em que Carli Loyd marcou um hat-trick:

DERROTA NAS OLIMPÍADAS DO RIO E MAIS UMA COPA

Nos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro em 2016, Lloyd marcou dois gols na fase de grupos. Estes saíram nas vitórias por 2 x 0 sobre a Nova Zelândia e 1 x 0 sobre a França. Entretanto, a seleção americana foi eliminada nos pênaltis para a Suécia, apesar da meio-campista ter convertido a sua cobrança. A jogadora, mesmo que os EUA não tenham correspondido na principal competição do ano, ganhou mais um prêmio de melhor do mundo da FIFA.

Na Copa do Mundo do ano passado, já com quase 37 anos, Lloyd foi reserva em seis dos sete jogos. Em seu único jogo como titular, pela 2ª rodada da fase de grupos, marcou dois gols – e ainda perdeu um pênalti – na vitória de 3 x 0 sobre o Chile. Um outro gol neste mundial já tinha saído, o último da estrondosa goleada dos Estados Unidos sobre a Tailândia, na estreia, por 13 x 0. A camisa 10 entrou em todos os jogos da equipe até a final, sempre no segundo tempo, e participou, então, de mais um título de Copa do Mundo da seleção americana, dessa vez sendo comandada por Megan Rapinoe.

Veja os melhores momentos de EUA 3 x 0 Chile, pela fase de grupos da Copa do Mundo de 2019, jogo em que Carli Lloyd marcou dois gols e perdeu um pênalti:

UMA LENDA NORTE-AMERICANA

Com 123 gols e 52 assistências em 294 jogos, Carli Lloyd é uma das maiores ídolas da história da seleção americana. Líder técnica e motivacional, a camisa e 10 e capitã conquistou duas medalhas de ouro e duas Copas do Mundo pelo país e está marcada na história do esporte dos EUA. Assim, fica a expectativa, para saber se a craque irá disputar mais olimpíadas e mundiais pela sua seleção, já que ela se demonstrou insatisfeita com o banco na Copa do ano passado.

https://twitter.com/USWNT/status/1283782190174621696

Foto destaque: Reprodução/Michael Chow/USA TODAY Sports

Nestor Ahrends
Estudante de jornalismo (ESPM-Rio). 19 anos. Nascido e criado em Petrópolis-RJ. Apaixonado por futebol e amante de esportes em geral.

Artigos Relacionados