Revelado nas categorias de base do Santos e com passagem de destaque pelo América-MG, Serginho vem fazendo história em solo asiático. O meia concedeu uma entrevista exclusiva ao Futebol na Veia e comentou um pouco sobre sua primeira temporada no Changchun Yatai, da China. Recém-promovido ao grupo de elite do país, o jogador atingiu sua principal meta no ano de estreia pelo clube.

Desafios de Serginho no Yatai

Antes de desembarcar na China, em janeiro de 2020, Serginho teve boa passagem pelo Kashima Antlers, do Japão. Na Terra do Sol Nascente, fez 31 gols em 76 jogos e conquistou uma Liga dos Campeões da Ásia. Por conta da pandemia da Covid-19, a 2ª divisão chinesa ficou suspensa por mais de seis meses. Sendo assim, o meio-campista precisou passar por esse período antes de ajudar o Yatai, com três gols e seis assistências, na campanha do acesso.

https://twitter.com/chinaBRfutebol/status/1325411651395391489

Qual foi a maior dificuldade para você, como atleta, durante o período sem bola rolando?

“Esse tempo sem jogos foi de ficar bem preparado para a hora que começasse o campeonato. Tinha que me dedicar o dobro nos treinos, porque a qualquer momento podia começar. Então passei esse tempo todo treinando muito forte e procurei fazer meu melhor em todos os amistosos.”

Você sentiu muita diferença na mudança do futebol japonês para o chinês? 

“Sim, no começo senti diferença na velocidade do futebol. No Japão é um futebol mais rápido, com campos que fazem a bola correr. Aqui na China, às vezes não conseguimos jogar em campos bons, com isso o jogo fica mais lento, mais brigado, com muita disputa de bola. É um jogo diferente, mais de briga.”

Troca e adaptação

O que o levou a trocar um clube da elite do Japão por um da 2ª divisão chinesa?

“Eles (chineses) vieram com uma proposta muita boa. O pensamento era do time subir. Eu vim por isso, porque tinha o pensamento de ser campeão, de ganhar. Poder levar o Changchun Yatai da 2ª para a 1ª divisão é muito importante para minha carreira.”

Como vem sendo essa temporada atípica, principalmente em relação ao modelo modificado do campeonato?

“É um campeonato diferente, no total são 15 jogos. Na primeira fase, grupos de seis, com cinco jogos de ida e cinco de volta. Posteriormente, uma segunda fase com cinco jogos, onde, então, se enfrentaram todos. A gente tem que se adaptar.”

Ao vencer o Chengdu na última rodada da chave de acesso, o Changchun Yatai garantiu seu retorno ao topo do futebol chinês, a Superliga Chinesa. Serginho deu duas assistências na vitória por 3 x 0 e foi um dos destaque da campanha. Ainda mais, a equipe tem um compromisso pela Copa da China, contra o Shanghai SIPG, de Hulk e Oscar. A partida acontece no próximo dia 27/11, pela 2ª fase da competição.

Foto em destaque: Reprodução/Imagine China

Avatar
Leonardo Abrahão
Leonardo Abrahão, 20 anos, paulistano e estudante de jornalismo na Universidade Nove de Julho. Redator do Futebol na Veia desde 2019, cobrindo futebol italiano, asiático e brasileiro.

Artigos Relacionados