Calma lá: vencemos, mas estamos devendo!

No futebol, o resultado nem sempre condiz com a atuação de uma equipe dentro de campo. Jogando fora de casa, contra a Chapecoense, o Santos venceu por um a zero e manteve-se a um ponto do Atlético-MG, que venceu o Figueirense por 3 a 0 no Independência.

O Santos abriu o placar aos três minutos com Lucas Lima, que aproveitou uma falha defensiva da Chapecoense e bateu por cobertura. Tende como base as recentes atuações do Alvinegro, era fácil de se prever que a equipe recuaria e chamaria o adversário para seu campo de defesa. Dito e feito. A Chapecoense passou a dominar a partida e o empate parecia questão de tempo.
O Santos abdicou do jogo. Ricardo Oliveira, mais uma vez, passou em branco. Não por incompetência, mas sim por não ter sido acionado por seus companheiros. Até metade da segunda etapa, o Peixe tinha apenas duas finalizações. A Chapecoense só não empatou porque esbarrou em Vanderlei que, ao longo dos 90 minutos, fez cinco defesas importantíssimas.

Lucas Lima balançou as redes, mas não jogou nada, mais uma vez. No ataque, Copete ficou devendo. O colombiano deixou de lado o futebol ofensivo e objetivo que tem desempenhado nas últimas partidas. Zeca, por sua vez, não criou nenhuma jogada ofensiva. A equipe alvinegra continua tendo apenas Victor Ferraz como válvula de escape.

O nível técnico da partida foi muito ruim. O Santos limitou-se a postar-se no campo defensivo. A Chapecoense, por sua vez, errava muitos passes e a transição não se concretizava. Em determinado momento, as duas equipes pareciam satisfeitas com o resultado.
O Alvinegro Praiano somou três pontos e emplacou a sexta vitória fora de casa no campeonato. Com o resultado, o Santos alcançou os 58 pontos. A Chapecoense, por sua vez, estacionou nos 42, na décima segunda colocação.
A próxima rodada será crucial para os planos santistas. No sábado, o Peixe recebe o Palmeiras na Vila Belmiro. Se vencer, torcerá para um tropeço do Atlético-MG diante do Flamengo para alcançar a terceira posição e garantir vaga direta para a Libertadores. Para conquistar os três pontos contra o Verdão, entretanto, a postura santista deve ser outra, pois nas últimas rodadas, o Santos não tem feito jus à sua colocação na tabela.
Pensando em 2017, o Santos precisa se reforçar se quiser ambicionar algo na Libertadores. Quando Vitor Bueno não joga, Ricardo Oliveira é pouco acionado. Para a próxima temporada, o Santos já garantiu a contratação do ponta Hernández, do Junior Barranquila. Ainda, existem negociações com o meia Alejandro Guerra, do Atlético Nacional. O acerto esbarra nos valores. O Peixe ofereceu US$ 1,5 milhões, mas o Nacional pede US$ 2,5 milhões. Há ainda a possibilidade do Santos contratar o colombiano Ibarguen, companheiro de Guerra.
O Santos terá uma semana para treinar e a expectativa é que o desempenho da equipe melhore. Restando seis rodadas, qualquer deslize pode custar o planejamento para a temporada seguinte.a
André Siqueira Cardoso

Sobre André Siqueira Cardoso

André Siqueira Cardoso já escreveu 313 posts nesse site..

Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

BetWarrior


Poliesportiva


André Siqueira Cardoso
André Siqueira Cardoso
Sou André Siqueira Cardoso, tenho 21 anos. Aluno de jornalismo da Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP), atualmente trabalho em VEJA, com a cobertura do noticiário político. Apaixonado por esportes, jogador de futebol até hoje, tenho o sonho de cobrir uma Copa do Mundo.

    Artigos Relacionados

    Topo